Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Ecologia Aplicada - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4180

Título: Morcegos cavernícolas do Brasil: composição, distribuição e serviços ambientais
Autor(es): Ferreira, Rodrigo Lopes
Uieda, Wilson
Zortéa, Marlon
Assunto: Chiroptera
Ecossistema subterrâneo
Subterranean ecosystem
Conservation
Data de publicação: 2014
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Referência: GUIMARÃES, M. de M. Morcegos cavernícolas do Brasil: composição, distribuição e serviços ambientais. 2014. 130 p. Dissertação (Mestrado em Ecologia Aplicada) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: As lacunas de conhecimento existentes sobre a fauna de morcegos dificultam uma série de análises e importantes decisões sobre a preservação de cavernas no Brasil. Buscando diminuir o problema, os morcegos cavernícolas foram avaliados revisando o conhecimento disponível em literatura, somado ao inventário da quiropterofauna de 58 cavernas e um experimento realizado no interior da Toca do Morrinho (Campo Formoso-BA). Aproximadamente 33% das 176 espécies de morcegos registradas no Brasil já foram documentadas em cavernas, mas nem todas são consideradas cavernícolas. Os morcegos presentes na Toca do Morrinho e em outras cavernas permanentemente secas, além de realizarem serviços ecossistêmicos inerentes a sua guilda alimentar (como a polinização, a dispersão de sementes, o controle de insetos e de vertebrados), representam um importante agente de importação de matéria orgânica ao ecossistema subterrâneo. Salienta-se que quando morcegos frugívoros abrigam-se em cavernas, dois serviços ecossistêmicos passam a “competir”: quando os morcegos defecam fora da caverna, estão agindo como bons dispersores; e quando defecam no interior da caverna, atuam como importadores de nutrientes para o ecossistema subterrâneo. Entretanto, observou-se neste estudo que, parte das sementes (10%) é depositada nos abrigos (locais afóticos), diminuindo sua eficiência como dispersor. Apesar da importância dos morcegos ao ecossistema subterrâneo, poucos mais de 2% das mais de 12.000 cavernas registradas no Brasil possuem estudos disponíveis com relação à fauna de morcegos. Desta forma, em face dessa carência de informação, a conservação das cavernas e dos morcegos deve ser o resultado de um esforço de cooperação entre pesquisadores (universidades), consultores ambientais (empresas privadas) e interlocutores governamentais (Poder Legislativo e do Meio Ambiente), promovendo de maneira conjunta a investigação e a gestão do Patrimônio Espeleológico Nacional.
Gaps in existing knowledge about bat fauna hinder a series of analyzes and important decisions about the preservation of caves in Brazil. Seeking to remedy part of this problem, cave bats were evaluated by reviewing the knowledge available in the literature, plun an chiropterofauna inventory of 58 caves and an experiment conducted inside the Toca do Morrinho (Campo Formoso-BA). Approximately 33% of the 176 species of bats recorded in Brazil have been documented in caves, but not all are considered cave. Bats present at the Toca do Morrinho and other permanently dry caves, besides carrying out ecosystem services related to their feeding guild (such as pollination, seed dispersal, insect and vertebrate control), represent the main import agent of organic matter to the subterranean ecosystem. It is noted that when frugivorous bats take shelter in caves, two ecosystem services will "compete": when the bats defecate outside the cave, they are acting as good dispersers; and when inside the cave, they act as importers of nutrients to the subterranean ecosystem. However, in this study it was observed that part of the seeds (10%) is deposited in shelters (aphotic locations), reducing its efficiency as disperser. Despite the importance of bats to the subterranean ecosystem, just over 2% of the more than 12,000 registered caves in Brazil have studies available regarding the bat fauna. In conclusion, there is much to be discovered about the fauna of cave bats as well as on the entire subterranean ecosystem, however, the lack of information is not reason enough to brake the rapid development the country has been going through. The legislation, in deed, has the power to model this development towards sustainability. Thus, the conservation of caves must be the result of a cooperative effort between researchers (universities), environmental consultants (private companies) and government interlocutors (the Legislature and the Environment), jointly promoting research and management of National Speleological Heritage.
Informações adicionais: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada, área de concentração em Ecologia e Conservação de Recursos em Paisagens Fragmentadas e Agrossistemas, para obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4180
Aparece nas coleções: DBI - Ecologia Aplicada - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTACAO_Morcegos cavernícolas do Brasil composição, distribuição e serviços ambientais.pdf2,9 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback