Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DZO - Departamento de Zootecnia >
DZO - Programa de Pós-graduação >
DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4194

Título: Probióticos e antibióticos como aditivos para matrizes e leitões nas fases de maternidade e creche
Título Alternativo: Probiotics and antibiotics as additives for sows and piglets in the pre-weaning and nursery phases
Autor(es): Silva, Marcus Leonardo Figueiredo
Orientador: Lima, José Augusto de Freitas
Coorientador(es): Sousa, Raimundo Vicente de
Fialho, Elias Tadeu
Membro da banca: Cantarelli, Vinícius de Souza
Zangerônimo, Márcio Gilberto
Área de concentração: Nutrição de Monogástricos
Assunto: Suíno - Probióticos
Suíno - Alimentação e rações
Suíno - Lactação
Antibióticos em veterinária
Suíno - Desmama
Lactation
Weaning
Swine
Data de Defesa: 6-Ago-2008
Data de publicação: 30-Set-2014
Referência: SILVA, M. L. F. Probióticos e antibióticos como aditivos para matrizes e leitões nas fases de maternidade e creche. 2008. 83 p. Tese (Doutorado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.
Resumo: A eficácia de um aditivo probiótico contendo Bifidobacterium bifidum, Enterococus faecium, Lactobacillus acidophilus e Lactobacillus plantarum foi avaliada em matrizes primíparas em final de gestação e lactação, assim como em suas leitegadas durante o período de lactação e após o desmame, em alternativa ao uso de antibióticos (amoxilina e colistina). Em um esquema fatorial 2x3, dois grupos de 21 matrizes suínas, totalizando 42, receberam antibiótico (T1) ou probióticos (T2) na dieta a partir de 20 dias antes do 1º parto até o desmame dos leitões aos 21 dias. Além disso, sete leitegadas de cada grupo receberam um dos três tratamentos seguintes: uso de antibióticos na dieta (TI); uso de probióticos via oral nos dias 1, 3 e 12 e na dieta (TII); uso de probióticos via oral nos dias 1, 3 e 12 e associados aos antibióticos na dieta (TIII). Até 28 dias após o desmame, foram observadas 24 leitegadas 12 de cada tratamento de matrizes, sendo que quatro leitegadas de cada um dos 2 grupos recebeu um dos três tratamentos de leitões. Após o desmame, leitegada foi representada por cinco animais em cada parcela experimental para o desempenho e dois animais por parcela experimental para parâmetros histológicos e pH estomacal e cecal, totalizando 120 leitões. Não houve diferença (P>0.05) entre antibióticos e probióticos com respeito ao número de leitões mumificados, natimortos, nascidos vivos, nascidos totais e peso médio ao nascer; consumo de ração médio diário pelas matrizes durante o período de lactação e espessura de toucinho, número de leitões e de mortes na lactação, peso dos leitões, ganho de peso médio diário dos leitões e consumo de ração pela leitegada. Durante a fase de lactação, leitões de matrizes tratadas com probióticos, recebendo probióticos na dieta tiveram (P<0,05) menor incidência de diarréia que leitões de matrizes tratadas com antibióticos recebendo antibióticos na dieta. No perídodo de 28 dias após o desmame houve (P<0,05) maior ganho de peso e consumo de ração por leitões oriundos de matrizes tratadas com antibióticos quando estes receberam probióticos associados aos antibióticos na dieta. Quando receberam probióticos na dieta, houve maior consumo para aqueles oriundos de matrizes recebendo antibióticos na dieta. Leitões recebendo probióticos apresentaram (P<0,05) maior consumo que leitões recebendo antibióticos ou a combinação entre ambos quando oriundos de matrizes recebendo antibióticos na dieta. Para este mesmo período, não foi observada (P>0,05) diferença na conversão alimentar e na incidência de diarréia. O pH estomacal não foi afetado (P>0,05) pela inclusão de probiótico à dieta de leitões e matrizes. Entretanto, observou-se redução (P<0,05) no pH cecal dos leitões tratados com a associação de antibiótico e probiótico, independentemente do uso de probiótico para as matrizes. Por outro lado, com relação a altura de vilosidades, profundidade de criptas e relação vilosidade: cripta do jejuno dos leitões, não houve diferença entre os tratamentos (P>0,05). Conclui-se que o uso de probióticos em dietas de matrizes em combinação com o uso de probióticos sozinhos ou associados a antibióticos nas dietas de leitões na maternidade promoveu semelhante desempenho e reduziu a incidência de diarréias. A associação de antibióticos e probióticos em dietas de leitões desmamados aos 21 dias de idade não demonstra benefícios ao pH cecal. Após o desmame, no entanto, quanto às características histológicas do jejuno, o uso de probióticos, independentemente de sua adição à dieta de matrizes, se apresenta como alternativa viável em substituição aos antibióticos.
The efficacy of a probiotic additive containing Bifidobacterium bifidum, Enterococus faecium, Lactobacillus acidophilus and Lactobacillus plantarum was evaluated in primiparous sows at end of gestation and lactation as well as in their litters during the lactation period and after weaning in replacement to the use of the antibiotics (amoxilin and colistin). In a factorial scheme 2x3, two groups of 21 sows, amounting to 42, were given either antibiotic (T1) or probiotics (T2) in the diet from 20 days before the first farrowing till weaning of the piglets at 21 days. In addition, seven litter of each group were given one of the three following treatments: use of antibiotics in the diet (TI); use of probiotics via oral on days 1, 3 and 12 and in the diet (TII); use of probiotics via oral on days 1, 3 and 12 and associated to the antibiotics in the diet (TIII). Until 28 days after weaning, 24 litters 12 from each treatment of sows were observed, this is, four litters of each of the 2 groups, were given one of the three treatments of piglets. After weaning, the litter was stood for by five animals in each experimental plot for the performance and two animals per experimental plot for histologic parameters and stomacal and cecal pH, amounting to 120 piglets. There were no differences (P>0.05) among antibiotics and probiotics as regards the number of mummified, stillborn, living born, total born piglets and average weight at birth; daily average feed intake by the sows during the lactation period and backfat thickness, number of piglets and of deaths at lactation, piglets´ average weight, piglets´ daily average weight gain an feed intake p by the litter. During lactation phase, piglets from probiotic-treated sows, being given probiotics in the diet had (P<0.05) lower incidence of diarrhea than piglets from antibiotic-treated sows receiving antibiotics in the diet. In the 28-day period after weaning, there was (P<0.05) a higher weight gain and feed intake by piglets from antibiotic-treated sows when these ones were given probiotics associated to the antibiotics in the diet. When these were given probiotics, there was an increased consumption for those from sows receiving antibiotics in the diet. Piglets being given probiotics presented (P<0.05) higher intake than piglets receiving antibiotics in the diet or the combination between both when coming from sows receiving antibiotics in the diet. In this same period, no difference (P>0.05) was found in feed conversion and diarrhea incidence. Stomacal pH was not affected (P>0.05) by the inclusion of probiotic to the piglets´ and sows´ diet. However, a reduction was found (P<0.05) in the cecal pH of the piglets treated with the association of antibiotic and probiotic, independent of the use of probiotic for sows. On the other hand, with relation to the height of villus crypt depth and jejune villus: crypt ratio of the piglets, there were no differences among the treatments (P>0.05). It follows that the use of probiotics in sow diets in combination with the use of probiotics either singly or associated to antibiotics in the piglet diets in the pre-weaning promoted a similar performance and reduced diarrhea incidence. The association of antibiotics and probiotics in diets of piglets weaned at 21 days old shows no benefits to cecal pH. After weaning, nevertheless, as to the jejune histological characteristics, use of probiotics, independently of their addition to the sow diet, proves to be a feasible alternative to antibiotics.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4194
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Probióticos e antibióticos como aditivos para matrizes e leitões nas fases de maternidade e creche.pdf389,38 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback