Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DCF - Departamento de Ciências Florestais >
DCF - Programa de Pós-graduação >
DCF - Engenharia Florestal - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4231

Título: Nutrição mineral do Baru (Dipteryx alata Vogel) em solução nutritiva; calagem e adubação fosfatada no campo
Autor(es): Silva, Diana Suzete Nunes da
Orientador: Venturin, Nelson
Membro da banca: Macedo, Renato Luiz Grisi
Venturin, Regis Pereira
Rodas, Cleber Lázaro
Área de concentração: Silvicultura
Assunto: Espécie florestal nativa
Mudas
Nutrição florestal
Plantio no campo
Native forest species
Seedlings
Forest nutrition
Field planting
Data de Defesa: 28-Fev-2014
Data de publicação: 2014
Agência de Fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Empresa de Pesquisa Agropecuria de Minas Gerais (EPAMIG)
Referência: SILVA, D. S. N. da. Nutrição mineral do Baru (Dipteryx alata Vogel) em solução nutritiva; calagem e adubação fosfatada no campo. 2014. 89 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: Analisou-se o crescimento de mudas de baru (Dipteryx alata Vog.) em solução nutritiva com omissão individualizada dos nutrientes minerais em casa de vegetação. Além disso, caracterizaram-se os sintomas de deficiências nutricionais dessas mudas; e avaliou-se o crescimento inicial dessa espécie no campo sob efeito de níveis de P e calcário. Na casa de vegetação, foram empregados 13 tratamentos, em delineamento inteiramente casualizado com quatro repetições, sendo: Solução Hoagland e Arnon completa, soluções nutritivas com omissões individualizadas de N, P, K, Ca, Mg, S, B, Cu, Fe, Mn, Mo e Zn. O experimento em campo foi montado na fazenda experimental da EPAMIG em Lavras, MG, com delineamento experimental em blocos, sendo testados: quatro dosagens de calagem em três blocos, utilizou-se calcário visando elevar a Saturação por bases (V%) natural do solo de 6,7, para 35, 55 e 75%. No outro experimento em campo, testaram-se cinco dosagens de fósforo (0, 10, 20, 40 e 80 g de P2O5 cova-1) e 3 blocos. As avaliações ocorreram aos 30 e 60 dias (no caso do experimento no viveiro) e aos 6, 12 e 18 meses (nos experimento em campo). Na casa de vegetação mediram-se as características morfológicas de altura, diâmetro do coleto, e foram contabilizados os números de folhas e de folíolos. As plantas foram colhidas e separadas em parte aérea e raiz para a pesagem e avaliação da massa seca produzida em cada tratamento. Calculou-se o índice de qualidade de mudas de Dickson e a relação raiz/parte aérea. Em campo foram avaliados: a sobrevivência das mudas, a altura e diâmetro do caule na altura do solo. Aos quinze meses após o plantio, coletaram-se folhas recém-maduras do terço superior das plantas, num total de 12 amostras para o experimento de calagem e 15 amostras para o experimento com doses de P. Posteriormente, as folhas foram lavadas, secas e analisadas quanto ao teor de nutrientes. Foi feita a análise de variância e feita regressão entre dosagens e as variáveis dos dados coletados. Realizou-se as análises com auxílio do programa computacional Sisvar. A omissão dos nutrientes N, P, K, Ca, Mg, Fe e Mn nas plantas de Baru, cultivadas em solução nutritiva em casa de vegetação, mostram sintomas visuais de deficiência. As limitações nutricionais para o baru, em relação a massa seca da parte aérea em ordem decrescente, são: Ca > K > Fe > Mg > N > Cu > Mo > Mn > P > S = Zn > B. Os teores, em g kg-1 para macronutrientes e em mg kg-1 para micronutrientes, da parte aérea nas plantas de baru cultivadas em solução nutritiva completa são: N 31,45; P 8,34; K 15,90; Ca 8,66; Mg 2,18; S 4,21; B 39,01; Cu 4,11; Fe 183,21; Mn 87,42 e Zn 14,14. Na fase de crescimento inicial, as plantas de baru apresentaram um baixo requerimento de cálcio e de magnésio e a dose de 45 g de P cova -1 foi a que proporcionou as maiores respostas dessa espécie.
We analyzed the growth of baru (Dipteryx alata Vog.) seedlings in nutrient solutions with individualized omission of mineral nutrients, in the greenhouse. We also characterized these seedlings‟ nutritional deficiency symptoms, and evaluated the initial growth of this species in the field under the effect of liming and P levels. In the greenhouse, 13 treatments were used in a completely randomized design with four replicates, with the treatments being: Complete Hoagland & Arnon Solution and nutrient solutions with individualized omissions of N, P, K, Ca, Mg, S, B, Cu, Fe, Mn, Mo and Zn. The field experiment was set at the EPAMIG experimental farm, in Lavras, MG, Brazil, in an experimental blocks design, testing: four doses of liming in 3 blocks, using limestone in order to raise the soil‟s natural base saturation (V%) from 6.7 to 35, 55 and 75%. And in another field experiment, we tested five phosphorus doses (0, 10, 20, 40 and 80 g P2O5 per hole) and 3 blocks. The evaluations were conducted at 30 and 60 days (experiment in the nursery) and at 6, 12 and 18 months (field experiments). In the greenhouse experiment we measured the morphological characteristics of height, diameter at the base of the seedlings, as well as the number of leaves and leaflets. The plants were collected and separated into shoot and root for weighing and the evaluation of dry matter produced in each treatment. We calculated the Dickson seedling quality index and the root / shoot ratio. In the field we evaluated: seedling survival, height and stem diameter at ground level. At fifteen months after planting, we collected recently matured leaves from the superior third of the plants, in a total of 12 samples for the liming experiment, and 15 samples for the experiment with different P doses. Subsequently, the leaves were washed, dried and analyzed for nutrient content. Analysis of variance and the regression between dosages/treatments and the data variables collected were performed. The statistical analyses were aided by the Sisvar computer program. Most nutritional omissions in baru plants grown in nutrient solution in a greenhouse showed visual deficiency symptoms. The nutritional limitations for the baru plant, in regard to shoot total dry weight in descending order, are: Ca> K> Fe> Mg> N> Cu> Mo> Mn> P> S = Zn> B. The content of shoot of baru plant grown in nutrient solution, in g/kg for macronutrients and in mg/kg for micronutrients, are: N 31.45, P 8.34, 15.90 K, 8.66 Ca, Mg 2.18, S 4.21, B 39.01, Cu 4.11, Fe 183.21, Mn 87.42 and Zn 14.14. In the initial growth phase, the baru plants showed a low requirement for calcium and magnesium, and the dose of 45 g of P/hole provided the highest from this species.
Informações adicionais: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal, área de concentração em Silvicultura, para a obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4231
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DCF - Engenharia Florestal - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Nutrição mineral do Baru (Dipteryx alata Vogel) em solução nutritiva; calagem e adubação fosfatada no campo.pdf1,54 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback