Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/42459
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorFonseca, Leonardo da Silva-
dc.creatorFerreira, Rony Antonio-
dc.creatorPires, Aldrin Vieira-
dc.creatorAmaral, Pedro Ivo Sodré-
dc.creatorSouza, Gustavo Henrique Campos de-
dc.creatorGonçalves, Sicília Avelar-
dc.date.accessioned2020-08-18T10:09:38Z-
dc.date.available2020-08-18T10:09:38Z-
dc.date.issued2012-06-
dc.identifier.citationFONSECA, L. da S. et al. Balanço eletrolítico em rações para suínos em crescimento. Revista de Ciências Agrárias, Belém, v. 55, n. 2, p. 85-91, abr./jun. 2012. DOI: 10x4322:ocax2012x045.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/42459-
dc.description.abstractThe effects of electrolyte balance (EB) in diets for growing swine were evaluated. Were used 30 commercial hybrid swine, in the growth phase, with initial body weight 23.48 ± 1.68 kg and final of 55.98 ± 4.05 kg, distributed in a completely randomized experimental design with five treatments (100, 150, 200, 250 e 300 mEq per kg-1) and three replications, and the experimental unit composed of one male and one female, in the box. For correction of EB, inclusions were used sodium bicarbonate and either calcium chloride. The average temperature was 25.89 ± 1.53 °C with relative humidity of the air 78.5 ± 11.15%, black globe temperature of 26.1 ± 2.64 °C and temperature index calculate of 75.0 ± 2.69, conditions considered as moderated thermal comfort. The EB didn’t influence on performance parameters (daily feed intake, daily gain, feed conversion) for growing swine, however, led to changes in the stools of growing swine to diarrhea and loose stools, the EB of 200 mEq per kg-1 characterized more loose stools and the EB of 250 mEq per kg-1 characterized more diarrhea. The EB didn’t influence on physiological parameters and levels of electrolytes in the blood of animals. The correction of EB ration isn’t influence in performance, so promotes changes in stool consistency when using diets in the range 100 to 300 mEq per kg-1.pt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal Rural da Amazônia (UFRA)pt_BR
dc.rightsAttribution 4.0 International*
dc.rightsacesso abertopt_BR
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by/4.0/*
dc.sourceRevista de Ciências Agrárias - Amazonian Journal of Agricultural and Environmental Sciencespt_BR
dc.subjectEletrólitospt_BR
dc.subjectEquilíbrio ácido-básicopt_BR
dc.subjectSuinoculturapt_BR
dc.subjectElectrolytespt_BR
dc.subjectAcid-base balancept_BR
dc.subjectSwine productionpt_BR
dc.titleBalanço eletrolítico em rações para suínos em crescimentopt_BR
dc.title.alternativeElectrolyte balance in diets for growing swinept_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoRealizou-se este trabalho com o objetivo de estudar os efeitos do balanço eletrolítico (BE) em rações para suínos em crescimento. Foram utilizados 30 leitões híbridos comerciais, com peso inicial 23,48 ± 1,68 kg e final de 55,98 ± 4,05 kg, distribuídos em delineamento experimental inteiramente casualisado, com cinco tratamentos (100, 150, 200, 250 e 300 mEq por kg-1) e três repetições, sendo a unidade experimental composta por um macho e uma fêmea, na baia. Para correção do BE, foram incluídos bicarbonato de sódio e/ou cloreto de cálcio. A temperatura observada foi 25,9 ± 1,5 °C, com umidade relativa de 78,5 ± 11,2%, temperatura de globo negro 26,1 ± 2,6 °C e índice de temperatura de globo e umidade calculados em 75,0 ± 2,7. O BE não influenciou o consumo de ração, o ganho de peso e a conversão alimentar dos suínos; no entanto, promoveu alterações na consistência física das fezes para as caracterizadas como pastosas e diarreicas, em que o BE de 250 mEq por kg-1 apresentou fezes mais diarreicas e o BE de 200 mEq por kg-1 apresentou fezes mais pastosas, podendo determinada alteração interferir na absorção de nutriente ou até mesmo no estado sanitário dos animais. Não houve efeito do BE nas temperaturas retal e superficial, na frequência respiratória e nos níveis de cloro, sódio e potássio no sangue. A correção do BE da ração não influencia o desempenho, mas promove alterações na consistência das fezes quando se usam rações de BE na faixa 100 a 300 mEq por kg-1, faixa na qual se encontra o BE de rações práticas e daquelas com teores reduzidos de proteína bruta.pt_BR
Appears in Collections:DZO - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARTIGO_Balanço eletrolítico em rações para suínos em crescimento.pdf439,91 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons