Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DZO - Departamento de Zootecnia >
DZO - Programa de Pós-graduação >
DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4260

Título: Morfofisiologia e valor nutritivo de gramineas forrageiras Tropicais sob fontes e doses de fósforo
Título Alternativo: Morphophysiology and nutritive value of tropical forages grasses under sources and doses of phosphorus
Autor(es): Santos, Ívina Paula Almeida dos
Orientador: Pinto, José Cardoso
Membro da banca: Morais, Augusto Ramalho de
Mesquita, Eduardo Eustáquio
Furtini Neto, Antonio Eduardo
Rocha, Gudesteu Porto
Área de concentração: Forragicultura e Pastagem
Assunto: Grama bermuda
Florona
Fracionamento de fósforo
Morfogênese
Quicuio
Morphogenesis
Phosphorus fractionation
Data de Defesa: 5-Mar-2004
Data de publicação: 1-Out-2014
Referência: SANTOS, I. P. A. dos. Morfofisiologia e valor nutritivo de gramíneas forrageiras tropicais sob fontes e doses de fósforo. 2004. 243 p. Tese (Doutorado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2004.
Resumo: Com o objetivo de caracterizar morfofisilogicamente e avaliar o valor nutritivo de gramíneas forrageiras tropicais, aos 35 dias de rebrota, sob fontes e doses de fósforo (P), foi conduzido um experimento a campo em área do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Lavras - UFLA, Lavras, MG. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso, em esquema de parcelas subsubdivididas, com três repetições, sendo distribuídas aleatoriamente nas parcelas as gramíneas (capim-coastcross, capim-florona e capim-quicuio), nas subparcelas as fontes de P (ST-Superfosfato Triplo; FR-Fosfato Reativo, Arad e FN-Fosfato Natural, Araxá) e nas subsubparcelas as doses de P (0, 40, 80 e 120 kg/ha de P2O5). O capim-coastcross e o capim-florona apresentaram maior densidade de perfilhos (DP) que o capim-quicuio, proporcionada pelo FR e FN. No entanto, neste último o capim-coastcross produziu perfilhos mais leves. O peso de perfilhos (PP) do capim-coastcross não variou com a adubação fosfatada, entretanto o ST e o FR proporcionaram perfilhos mais pesados para o capim-florona e o FR e FN, para o capim-quicuio. As variáveis número total de folhas (NTF), número de folhas vivas (NFV), número de folhas mortas (NFM), comprimento final de folhas (CFF), duração do alongamento (DA), taxa de alongamento de folha (TAlF), taxa de aparecimento de folha (TApF) e filocrono (FILOC) não foram influenciadas (P>0,05) pela adubação fosfatada que, por outro lado, afetou o número de folhas emergentes (NFE). Não houve variação entre as gramíneas quanto ao NTF, NFV, TApF e FILOC, apresentando valores médios de 10,52 e 8,25 folhas/perfilho; 0,40 folhas/dia e 2,53 dias/folha, respectivamente; o capim-florona exibiu maior TAlF, 9,04 mm/dia. O capim-quicuio foi superior em NFE (3,37), NFM (2,87), CFF (11,03 cm) e DA (17,16 dias). Verificou-se, também, que a DA de folhas individuais aumentou com o nível de inserção das mesmas em detrimento da TapF. O capim-quicuio apresentou maior razão de área foliar (RAF), razão de peso foliar (RPF), área foliar específica (AFE), área foliar por planta (AFP) e relação folha/caule (RFC) que o capim-coastcross e o capim-florona, que se mostraram mais próximos entre si, observando-se valores médios de dois anos para o capim-quicuio de 0,0218 m2/g, 0,4985 g/g, 0,0482 m2/g, 0,0034 m2 e 1,71, respectivamente. O rendimento do capim-coastcross, tanto na estação das águas como na da seca, foi superior (P<0,05) aos capins Florona e Quicuio, com produções médias de MS de dois anos de 12,7 e 4,7, 11,2 e 2,9 e 6,33 e 3,73 t/ha, respectivamente. No entanto, o capim-quicuio apresentou melhor valor nutritivo. Observou-se que 70-80 % da produção de MS das gramíneas ocorreu nas águas (outubro/março). O ST proporcionou maior (P<0,01) produção de MS das gramíneas, porém não muito superior às do FR e FN, observando-se valores médios de dois anos de 13,6, 13,3 e 12,8 t/ha, respectivamente. No geral, a adubação fosfatada não afetou os teores de FDN, FDA e DIVMS das gramíneas, porém aumentou (P<0,05) os teores de N, P, Ca e Mg. O capim-quicuio apresentou maior (P<0,01) concentração de P inorgânico (322 µg/g) que o capim-coastcross (244 µg/g) e o capim-florona (235 µg/g). Entretanto, o capim-coastcross apresentou maior concentração de P total que os capins florona e quicuio, observando-se valores de 589, 442 e 492 µg/g, respectivamente.
Abstract: The objective of this work was to study morphophysiology and nutritive value of tropical forage grasses, at 35 days of regrowth, under sources and doses of P an one experiment was driven in the field in area of the Department of Animal Science of the Universidade Federal de Lavras - UFLA, Lavras, MG. The experimental design used was a randomized complete block, in split split plot scheme, with three repetitions, being allocated in the plot the grasses (coastcross bermudagrass, florona stargrass and kikuyu grass), in the subplot the sources of P (TS-Triple superphosphate; RF- Reactive phosphate, Arad/Onk Djebel and NP- Nature phosphate, Araxa) and, in the subsubplot, the doses of P (0, 40, 80 and 120 kg/ha of P2O5). The coastcross bermudagrass and florona stargrass presented larger tillers density (TD) than the kikuyu grass, provided by RP and NP. However, in this last one and in the coastcross bermudagrass less heavy tillers were observed. The tillers weigth (TW) of the coastcross bermudagrass didn't vary with the phosphorus fertilization, however TS and RP provided tillers more weighted for the florona stargrass and, for kikuyu grass, RP and NP. Variables as total number of leaves (TNL), number of lives leaves (NLL), number of deads leaves (NDL), leaf final length (LFL), elongation duration (ED), leaf elongation rate (LER), leaf appearance rate (LAR) and phyllochron (PHYL) were not influenced (P>0.05) for the phosphorus fertilization that, on the other hand, affected number of emergents leaves (NEL). The grasses didn't vary with relationship to TNL, NLL, LAR and PHYL, presented medium values of 10.52 and 8.25 leaves/tiller; 0,40 leaves/day and 2,53 days/leaf, respectively; the florona stargrass showed larger LER, 9.04 mm/day. The kikuyu grass was higher in NEL (3.37), NDL (2.87), LFL (11.03 cm) and ED (17.16 days). Also, it was verified that the ED of individual leaves increase with the insert level of them in detriment of LAR. The kikuyu grass presented larger leaf area ratio (LAR), leaf weigth ratio (LWR), specific leaf area (SLA), leaf area per plant (PLA) and leaf:stem ratio (LSR) than the coastcross bermudagrass and the florona stargrass that were shown more similar to each other, being observed medium values of two years for the kikuyu grass of 0.0218 m2/g, 0.4985 g/g, 0.0482 m2/g, 0,0034 m2 and 1.71, respectively. The yield of the coastcross bermudagrass in the wet and dry seasons was higher (P <0.05) than the florona stargrass and kikuyu grass, with medium productions of two years equal to 12.7 and 4.7, 11.2 and 2.9 and 6.33 and 3.73 t/ha, respectively. However, the kikuyu grass presented better nutritive value. It was observed that 70-80% of the yield of DM of the grasses occurred in the wet season (october/march). The TS provided higher (P<0.01) production of DM of the grasses, however not very higher that of the RF and NF, being observed values of the average of two years of 13.6, 13.3 and 12.8 t/ha, respectively. In the general, the phosphorus fertilization didn't affect the contents of NDF, ADF and IVDMD of the grasses; even so, it increased (P<0.05) the contents of N, P, Ca and Mg. The kikuyu grass presented higher (P <0.01) concentration of inorganic P (322 µg/g) than that the coastcross bermudagrass (244 µg/g) and the florona stargrass (235 µg/g). However, the coastcross bermudagrass presented larger concentration of total P than that the florona stargrass and kikuyu grass, being observed values of 589,442 and 492 µg/g, respectively.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4260
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Morfofisiologia e valor nutritivo de gramineas forrageiras Tropicais sob fontes e doses de fósforo.pdf2,34 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback