Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DZO - Departamento de Zootecnia >
DZO - Programa de Pós-graduação >
DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4262

Título: Fotoperíodos no comportamento locomotor e desenvolvimento de alevinos de tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus)
Autor(es): Veras, Galileu Crovatto
Orientador: Murgas, Luis David Solis
Coorientador(es): Logato, Priscila Vieira Rosa
Membro da banca: Zangerônimo, Márcio Gilberto
Área de concentração: Produção Animal
Assunto: Peixe de água doce
Locomoção animal
Peixe - Crescimento
Alevino
Desenvolvimento gonadal
Gonads
Data de Defesa: 28-Fev-2011
Data de publicação: 1-Out-2014
Referência: VERAS, G. C. Fotoperíodos no comportamento locomotor e desenvolvimento de alevinos de tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus). 2011. 97 p. Tese (Doutorado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2011.
Resumo: O fotoperíodo age como um relógio artificial ao regular os ritmos endógenos em peixes sobre o crescimento, atividade locomotora, taxas metabólicas, pigmentação corpórea e reprodução. Com o primeiro experimento objetivou-se avaliar o ritmo diário de atividade locomotora de alevinos de tilápia do Nilo submetidos a três fotoperíodos diferentes: zero hora de luz (0L); doze horas de luz (12L) e vinte e quatro horas de luz (24L). Para avaliar a atividade locomotora dos peixes foram utilizadas fotocélulas que registravam a atividade dos animais em computador a cada intervalo de 10min. Noventa e seis alevinos com peso inicial de 3,21 ± 0,05 g foram distribuídos em 12 aquários de 20 L em sistema de recirculação com temperatura controlada em 27 oC e densidade de oito peixes por aquário. A alimentação foi realizada sempre às 9 e 17 horas. Quando submetidos ao fotoperíodo de 12L os alevinos apresentaram maior atividade locomotora durante o período de luz (80,12%) em relação ao período de escuro (P<0,05). Além disso, os peixes submetidos a 24L também apresentaram maior atividade locomotora do que aqueles submetidos ao fotoperíodo de 0L (P<0,05). A alimentação em horários fixos também influenciou sobre a atividade locomotora dos animais submetidos aos três fotoperíodos (P<0,05). Em todos os fotoperíodos, os animais apresentaram maior atividade locomotora nos horários da alimentação do que em relação à média de atividade ao longo das 24 horas (P<0,05). Esta maior atividade durante o período de luz caracteriza a fase de desenvolvimento da espécie como sendo predominantemente diurna, seja pelo efeito do ciclo circadiano ou pelo fornecimento de ração em horários fixo. Com o segundo experimento objetivou-se avaliar o desempenho, a atividade locomotora, o desenvolvimento gonadal e o estresse de alevinos de tilápia do Nilo submetidos a diferentes fotoperíodos. Utilizou-se delineamento inteiramente casualizado com cinco tratamentos (0L; 6L; 12L; 18L; 24L) e quatro repetições, sendo o aquário a unidade experimental. Cento e sessenta alevinos com 3,21 ± 0,05 g e 4,35 ± 0,07 cm foram distribuídos em 20 aquários de 20 L em sistema de recirculação com temperatura controlada em 27 oC e densidade de oito peixes por aquário. A alimentação foi realizada duas vezes ao dia com ração comercial extrusada contendo 40% de proteína bruta, por um período de 75 dias. Os alevinos submetidos ao fotoperíodo de 12L, assim como os peixes sob os fotoperíodos 18L e 24L apresentaram os maiores registros de atividade locomotora (P<0,05). Os peixes do fotoperíodo 18L e 24L apresentaram os maiores índices de desempenho do que os submetidos aos demais fotoperíodos, enquanto os animais submetidos aos fotoperíodos mais curtos apresentaram maior desenvolvimento gonadal (P<0,05). A manipulação do fotoperíodo provavelmente não alterou a homeostase dos alevinos de tilápia do Nilo, uma vez que não houve diferença sobre a sobrevivência, a glicose sanguínea, o hematócrito e o cortisol dos animais submetidos aos diferentes fotoperíodos (P>0,05). Portanto, além do fotoperíodo modular a atividade locomotora dos animais, sob fotoperíodos longos (18L e 24L) os animais priorizam sua energia para o crescimento somático, enquanto sob fotoperíodos curtos (0L e 6L) estes animais redirecionam a energia para o desenvolvimento gonadal.
The photoperiod acts as an artificial clock to regulate the endogenous rhythms in fish on growth, locomotor activity, metabolic rates, body pigmentation, and reproduction. In the first experiment aimed to evaluate the daily rhythm of locomotor activity of Nile tilapia fingerlings submitted to three photoperiods: zero hour of light (0L), twelve hours of light (12L) and twenty four hours of light (24L). To evaluate the locomotor activity for fish, photocells that recorded the activity of the animals in the computer every 10min interval, were used. Ninety-six tilapia with initial weight of 3.21 ± 0.05 g were distributed in 12 aquariums of 20 L in a recirculation system controlled temperature at 27 °C and density of eight fish per aquarium. The food was always performed at 9 and 17 hours. When submitted to a photoperiod of 12L the fingerlings had higher locomotor activity during the light period (80.12%) compared to the dark period (P<0.05). In addition, the fingerlings of treatment 24L also showed higher locomotor activity than those undergoing photoperiod 0L (p<0.05). The fed on a schedule also influence on the locomotor activity of animals submitted to three photoperiods (P<0.05). In all of the photoperiods, the animals showed higher locomotor activity during the hours of feed than the average activity over 24 hours (P<0.05). This increased activity during the light periods of characterizes the species at that stage of development, as being predominantly diurnal, either by effect of the circadian cycle or by providing food regularly. In the second experiment aimed to evaluate the performance, locomotor activity, gonadal development and stress in Nile tilapia fingerlings subjected to different photoperiods. A randomized design with five treatments (0L: 24E; 6L: 18E, 12L: 12D, 18L: 6D, 24L: 0D) and four replications, with the aquarium as the experimental unit, was used. One hundred and sixty tilapia fingerlings with 3.21 ± 0.05 g and 4.35 ± 0.07 cm, were distributed in 20 aquariums of 20 L in a recirculation system with temperature controlled at 27 °C and a density of eight fish per aquarium. Feeding was done twice daily with extruded commercial diet containing 40% crude protein, for 75 days. The fingerlings submitted to a photoperiod of 12L, as well as the fish under the photoperiods 18L and 24L presented the highest values of locomotor activity (P<0.05). The fish in the photoperiod 18L and 24L demonstrated the highest levels of performance than the other treatments, while fish subjected to shorter photoperiods had higher gonadal development. The manipulation of photoperiod probably did not alter the homeostasis of the Nile tilapia, since there was no difference on survival, blood glucose, hematocrit, and cortisol of animals subjected to different photoperiods (P>0.05). Therefore, photoperiod modulates the locomotor activity of animals. Further, under long photoperiod (18L and 24L) animals directs their energy to somatic growth, while under short photoperiods (0L and 6L) these animals to redirect energy to gonadal development.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4262
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Fotoperíodos no comportamento locomotor e desenvolvimento de alevinos de tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus).pdf1,87 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback