Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DAG - Departamento de Agricultura >
DAG - Programa de Pós-graduação >
DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4305

Título: Micropropagação da bananeira: características fitotécnicas, fisiológicas e anatômicas
Título Alternativo: Micropropagation of banana: agronomical, physiological and anatomical traits
Autor(es): Costa, Frederico Henrique da Silva
Orientador: Pasqual, Moacir
Membro da banca: Dutra, Leonardo Ferreira
Castro, Evaristo Mauro de
Área de concentração: Fitotecnia
Assunto: Musa spp.
Cultura de tecidos vegetais
Aclimatação
Anatomia
Fisiologia
Tissue culture
Acclimatization
Anatomy
Physiology
Data de Defesa: 23-Fev-2007
Data de publicação: 3-Out-2014
Referência: COSTA, F. H. da. S. Micropropagação da bananeira: características fitotécnicas, fisiológicas e anatômicas. 2007. 113 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2007.
Resumo: O cultivo de ápices caulinares e meristemas utilizando técnicas in vitro constitui a base da propagação clonal massal de bananas e plátanos. Este trabalho objetivou estudar o desenvolvimento fitotécnico e o comportamento fisiológico e anatômico em bananeiras micropropagadas. Quatro experimentos foram realizados, os quais avaliaram: 1) a influência do tempo de enraizamento in vitro; 2) o ambiente de cultivo, concentrações de sacarose e cultivares; 3) diferenças fisiológicas e anatômicas em diferentes condições de cultivo in vitro e 4) alterações na anatomia foliar e existência de conexão vascular de raízes em diferentes etapas da micropropagação. O material vegetal consistiu de brotações axilares, provenientes do cultivo in vitro de ápices caulinares de cultivares de bananeira. Como meio de cultura básico, utilizou-se o MS, acrescido do regulador de crescimento BAP (5 mg.L-1), para a fase de multiplicação e 1 mg.L-1 de ANA ou AIB para o enraizamento. Verificou-se que a fase de indução de raízes nas brotações de bananeira in vitro ocorreu até os 14 dias de cultivo, após o qual observa-se apenas alongamento. Entre as cultivares, a ´Caipira´ apresentou desenvolvimento vegetativo in vitro e ex vitro (altura de plantas, número e comprimento de raízes e massa seca) superior ao das cultivares Preciosa e Japira, com exceção do diâmetro de pseudocaule. Após 21 dias de cultivo em meio de enraizamento, a sobrevivência das plantas foi de 100%. A rizogênese in vitro sob ambiente de luz natural e o acréscimo de 30 g.L-1 de sacarose, proporcionam resultados satisfatórios para as cultivares Caipira e Pacovan, com 100% de sobrevivência, contribuindo para a redução nos custos e nas perdas na aclimatização. Incremento na ocorrência do processo foto-oxidativo do pigmento de clorofila a, espessura dos parênquimas clorofilianos, densidade estomática da face abaxial da epiderme, conteúdo relativo de água e sobrevivência de plantas micropropagadas de bananeira, ´Caipira´, são obtidos sob enraizamento in vitro, em ambiente de luz natural. A aclimatização de plantas micropropagadas de bananeira cultivar Japira, sob as condições deste trabalho, foi obtida a partir de 63 dias, em casa de vegetação. Conexão vascular entre as raízes e a parte aérea ocorrem em ambas as plantas in vitro e aclimatizadas.
The cultivation of shoot tips and meristems through in vitro technical constitutes the basis of clonal propagation of bananas and plantain. This work aimed to study the agronomical development, physiologic and anatomical behavior of banana plants micropropagated. Four experiments were carried out which evaluated: 1) the influence of the time of rooting; 2) the atmosphere of cultivation, concentrations of sucrose and cultivars; 3) physiological and anatomical differences under different conditions of in vitro cultivation and 4) anatomical alterations of the leaves and existence of vascular connection of roots in different stages of the micropropagation process. The propagative material used was axillarys shoots of bananas from in vitro multiplication process. The basic culture medium used was the MS whitin BA at 5 mg.L-1 for the multiplication phase and NAA or IBA at 1 mg.L-1 for rooting. It was verified that the root induction occurred after 14 days of shoots cultivation and the roots grown just in length after this period. Among cultivars, 'Caipira' was the one that presented best results of growing (plant height, number and length of roots and dry mass) when compared with Preciosa and Japira cultivars, except for diameter of the pseudostem. After 21 days in rooting medium, the plant survival reached 100%. The in vitro rhizogenesis in conditions of natural light and with 30 g.L-1 of sucrose, provides satisfactory results for Caipira and Pacovan cultivars, with 100% of plant survival, contributing to the reduction in the costs and in the losses in acclimatization. Increase in the occurrence of photooxidative process of the a chlorophyll pigment, thickness of the chlorophyllian parenchyma, stomatal density on abaxial surface of the epidermis, relative water content and survival of micropropagated plants of Caipira cultivar, is obtained when the rooting in vitro is take under conditions of natural light. The acclimatization of micropropagated banana plants, cultivar Japira, it was obtained from 63 days at greenhouse. Vascular connection between roots and aerial parts is observed in both in vitro and acclimatized plants.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4305
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Micropropagação da bananeira características fitotécnicas, fisiológicas e anatômicas.pdf682,33 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback