Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DZO - Departamento de Zootecnia >
DZO - Programa de Pós-graduação >
DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4307

Título: Formas de suplementação de selênio para frangos de corte
Autor(es): Silva, Vanessa Avelar
Orientador: Bertechini, Antônio Gilberto
Membro da banca: Ramos, Eduardo Mendes
Alvarenga, Renata Ribeiro
Lara, Leonardo José Camargos
Área de concentração: Produção e Nutrição de Monogástricos
Assunto: Rendimento de peito
Custo alimentar
Breast yield
Feed cost
Data de Defesa: 24-Mar-2014
Data de publicação: 2014
Agência de Fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ)
Referência: SILVA, V. A. Formas de suplementação de selênio para frangos de corte. 2014. 63 p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: A investigação dos benefícios do consumo de selênio pelos seres humanos está em evidência e este mineral tem se mostrado eficiente na prevenção de diversos tipos de cânceres e de doenças infecciosas e seu consumo cada vez mais incentivado. Pesquisas mostram que a utilização de selênio orgânico para frangos de corte proporciona melhoria na qualidade da carne desses animais e aumenta a deposição muscular do mineral. No entanto, a grande limitação da utilização dessa fonte se deve ao custo, cerca de vinte vezes mais caro do que a fonte inorgânica comumente utilizada. O estudo teve como objetivo avaliar a suplementação de selênio na forma orgânica para frangos de corte nos diferentes períodos de criação. Foram utilizados 1200 pintos (Ross 308), distribuídos aleatoriamente em seis tratamentos (8 repetições / 25 aves): T1 (1-42d Selenito de Sódio (SS - 45,6%)); T2 (1-42d Selenium Yeast (SY- 0,2%) ); T3 (1-14 d SS e 15-42 d SY); T4 (1-21 d SS e 22-42 d SY); T5 (1-28 d SS e 29-42 d SY) e T6 (1-35 d SS e 36-42 d SY). As rações foram à base de milho e farelo de soja. Foram avaliados o desempenho, rendimento de carcaça, qualidade física e química dos peitos de frango, substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS), deposição de selênio no peito e no fígado. Aos 42 dias foram abatidas duas aves por repetição para avaliação da carcaça. Os resultados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas por meio do teste SNK (p<0,05), os dados econômicos submetidos ao teste T de Student a 5% de significância. Não houve diferença entre os tratamentos para os índices de qualidade de carne: cor objetiva, perda de peso por gotejamento, força de cisalhamento e pH. Também não foram observadas diferenças nos valores de desempenho, rendimento de carcaça e deposição hepática de selênio. No entanto, verificou-se que a inclusão de selênio orgânico na última semana do pré-abate proporcionou os menores índices de peroxidação. A inclusão de SY nas últimas duas semanas apresentou valores semelhantes para a perda de peso por cozimento ao tratamento em que foi fornecido SY durante toda a fase de criação. O conteúdo de Se no músculo do peito no tratamento em que se usou SY em todo período experimental foi de 1,067 mg / kg, este valor não diferiu (p > 0,05) do tratamento em que o SY foi suplementado apenas na última semana (1,130 mg / kg). Já a utilização do SS em todo período experimental resultou em concentrações mais baixas de selênio (0,693 mg/kg , p < 0,05). Esses resultados mostram que não há necessidade de incluir SY desde o primeiro dia para alcançar níveis significativos de Se em carnes de peito, além de reduzir os custos da alimentação.
The investigation of the benefits of selenium consumption by humans is in evidence and this mineral has shown to be efficient in the prevention of many types of cancers and infectious diseases and its consumption is more and more encouraged. Researches show that the use of organic selenium for broilers provide improvement in the quality of the meat and increases muscular deposition of the mineral. However, the great limitation of the use of this source is due to its cost, around twenty times more expensive than the commonly used inorganic source. The study had the objective of evaluating the supplementation of selenium in its organic form for broilers in the different production periods. Twelve hundred chicks (Ross 308) were used, randomly distributed in six treatments (8 replicates/25birds): T1 (1-42d Sodium Selenite (SS – 45.6%)); T2 (1-42d Selenium Yeast (SY – 0.2%)); T3 (1-14d SS and 15-42d SY); T4 (1-21d SS and 22-42d SY); T5 (1-28d SS and 29-42d SY) and T6 (1-35d SS and 36-42d SY). The rations were formulated based on maize and soybean meal. We evaluated the performance, carcass yield, physical and chemical quality of the breast, thiobarbituric acid reactive substances (TBARS), selenium deposition in the chest and liver. At 42 days two birds per replicate were slaughtered for the carcass evaluation. The results were submitted to analysis of variance and the means were compared by means of the SNK test (p<0.05), the economic data submitted to the T Student test at 5% of significance. There was no significant difference between the treatments for meat quality indexes: objective color, weight loss by dripping, shredding force and pH. There also were no differences observed in the values for performance, carcass yield and hepatic deposition of selenium. However, it was verified that the inclusion of organic selenium in the last pre-slaughter week provided the best peroxidation indexes. The inclusion of SY in the last weeks presented values for weight loss by cooking similar to the treatment in which was provided SY during the entire production phase. The content of Se in the chest muscle in the treatment in which SY was used for the entire experimental period was of 1.067 mg/kg, this value did not differ (p>0.05) from the treatment in which the SY was supplemented only in the last week (1.130 mg/kg). The use of SS in the entire experimental period resulted in lower selenium concentrations (0.693 mg/kg, p<0.05). These results show that there is no need to include SY from the first day to reach significant levels of Se in chest meat, in addition to reducing feed costs.
Informações adicionais: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, área de concentração em Produção e Nutrição de Monogástricos, para a obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4307
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Formas de suplementação de selênio para frangos de corte.pdf240,75 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback