Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4318

Título: Relação entre a duração do ciclo vegetativo e a tolerância ao calor em batata
Título Alternativo: Relationship between the duration of vegetative growth cycle and heat tolerance in potatoes
Autor(es): Ribeiro, Guilherme Henrique Martins Rodrigues
Orientador: Pinto, César Augusto Brasil Pereira
Membro da banca: Pádua, Joaquim Gonçalves de
Alves, José Donizeti
Área de concentração: Genética e Melhoramento de Plantas
Assunto: Solanum tuberosum L.
Estresse térmico
Caracteres morfofisiológicos
Melhoramento genético
Heat stress
Morphophysiologic characters
Breeding
Data de Defesa: 25-Fev-2010
Data de publicação: 3-Out-2014
Referência: RIBEIRO, G. H. M. R. Relação entre a duração do ciclo vegetativo e a tolerância ao calor em batata. 2010. 67 p. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Plantas)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010.
Resumo: Nas regiões tropicais, fatores climáticos exercem grande influência sobre a produtividade das cultivares de batata, principalmente a temperatura. Considerando as predições de aquecimento global, são previstas grandes perdas na produção mundial de batata. A cultura da batata no Brasil está baseada em cultivares importadas, pouco adaptadas às condições tropicais, muito sensíveis ao calor, e que apresentam nestas condições ciclo vegetativo em torno de 100 dias. Nos últimos anos o panorama da bataticultura nacional tem sido modificado, com a incorporação de novas regiões produtoras, como Bahia, Goiás e a região do Triangulo Mineiro. Estas novas regiões produtoras se caracterizam por grandes áreas, alta mecanização e por apresentarem um clima com temperaturas mais elevadas. De maneira geral, as altas temperaturas limitam os níveis de produtividade alcançados na cultura. O presente trabalho teve como objetivo estudar os processos de crescimento, tuberização e partição de matéria seca para os tubérculos ao longo do ciclo vegetativo, para o que foram utilizados caracteres morfofisiológicos. Para a realização deste estudo foram utilizados clones de ciclo longo e de ciclo curto, assim como testemunhas de ciclo curto e longo. Foram realizadas cinco colheitas por safra, em duas safras diferentes. Os caracteres morfofisiológicos avaliados foram ciclo vegetativo, produção de tubérculos, porcentagem de matéria seca dos tubérculos, taxa de tuberização, matéria seca total da parte aérea, partição de matéria seca para os tubérculos, taxa de crescimento da cultura teores e os teores de clorofila a, b e total. Os resultados mostram que os clones de ciclo longo foram mais produtivos que os de ciclo curto no final do ciclo vegetativo em ambas as safras. Os clones de ciclo longo apresentaram característica stay-green, devido menor velocidade de senescência das plantas em relação aos clones de ciclo curto. Os grupos de ciclo longo se mostraram mais eficientes nas condições de temperaturas elevadas, apresentando maiores taxas de crescimento, e maior partição de matéria seca no final do ciclo resultando em maior produção. Os resultados deste estudo sugerem que os genótipos de ciclo longo são mais tolerantes ao calor, que os de ciclo curto.
In the tropics, climatic factors, specially the temperature, have great influence on tuber yield of potato cultivars. Considering the predictions of global warming, great yield losses are expected for the potato crop around the world. In Brazil, the potato growers use introduced cultivars from temperate countries which are poorly adapted to the tropics and are very sensitive to heat besides presenting a short vegetative cycle of about 100 days. The potato crop in Brazil in the last decades has changed due to incorporation of new areas in the production system such as the States of Bahia, Goiás and the region of Triângulo Mineiro. These regions are characterized by large areas with intense mechanization and temperatures which are warmer than the optimal required by the crop. In general, warmer temperatures limit tuber yield reached by the crop. The purpose of this work was to study the plant growth, tuberization and dry matter partitioning during the vegetative cycle of potato clones differing in the duration of the growth cycle using morphophysiological traits. For this purpose clones and checks with long and short vegetative cycles were used. For each growing season (rainy and winter) five harvests were performed. The morphophysiological traits evaluated were duration of the growth cycle, tuber yield, dry matter content of tubers, tuberization rate, total dry matter content of the canopy, crop growth rate, and chlorophyll content. The results showed that clones with longer growth cycle were more productive than clones with shorter growth cycle at the end of the growing season in both seasons. The clones with longer growing cycle presented stay green due to a slower rate of senescence. The longer cycle clones were more efficient in the warmer temperatures presenting higher growth rate and more partitioning of dry matter to the tubers resulting in higher tuber yields. The genotypes with longer growth cycle were more tolerant to heat stress than the clones with shorter vegetative growth duration.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4318
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Relação entre a duração do ciclo vegetativo e a tolerância ao calor em batata.pdf1,77 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback