Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4334
Título: Resistência de clones de batata à podridão-mole (Erwinia carotovora subsp. carotovora)
Título(s) alternativo(s): Resistance of potato clones to soft rot (Erwinia carotovora subsp. catorovora)
Autor : Assis, Josiane Cristina de
Primeiro orientador: Pinto, César Augusto Brasil Pereira
Primeiro membro da banca: Santos, João Bosco dos
Souza, Ricardo Magela de
Área de concentração: Genética e Melhoramento de Plantas
Palavras-chave: Batata
Podridão mole
Melhoramento genético
Potato
Soft rot
Breeding program
Data da publicação: 6-Out-2014
Referência: ASSIS, J. C. de. Resistência de clones de batata à podridão-mole (Erwinia carotovora subsp. Carotovora). 2007. 51 p. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Plantas)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2007.
Resumo: In order to find clones with high resistance levels to Erwinia carotovora subsp. catorovora and good agronomic traits, 234 clones from the Potato Breeding Program at the Universidade Federal de Lavras (UFLA) were evaluated. It was also evaluated the correlation between tuber dry matter content and resistance level to Ecc and identify traits for the easy evaluation of resistance to be applied in the breeding program. Horticultural performance was evaluated in field trials in Lavras, during the growing seasons of 2005 and 2006. The reaction to Ecc was assayed in the Bacteriology Laboratory, Phytopathology Departament (UFLA), using three tubers from each clone. Cultivar Monalisa and clone CBM 9-10 were used as susceptible and resistant controls, respectively. Tubers were innoculated with a 108 CFU/mL of bacterial suspention and kept in BOD at 28°C for 72 hours. Diameters and the depth of the rotten tissue were measured, and then the area, volume and penetrability were estimated. The diameter was the best trait to detect resistant clones to Ecc. Negative correlations were observed between tuber specific gravity and traits related to Ecc, showing that clones with higher tuber specific gravity tend to be more resistant. Clones CBM 22-19, CBM 3-26, PRM 348, GSI 1-17, JUG 1-03, MCR 5-69 e OAS 1-28 showed good levels of resistance to Ecc and were promising for horticultural traits.
Visando identificar clones com níveis mais elevados de resistência à Erwinia carotovora subsp. catorovora (Ecc), foram avaliados 234 clones gerados pelo Programa de Melhoramento Genético de Batata da Universidade Federal de Lavras(UFLA). Objetivou-se também estimar a correlação entre o teor de matéria seca dos tubérculos e o seu grau de resistência à Ecc e identificar variáveis de fácil avaliação para serem implementadas em programas de melhoramento genético buscando resistência à podridão mole. Os clones foram avaliados agronomicamente e, a seguir, foi feita a avaliação da resistência dos clones à Ecc. O experimento de campo foi instalado em Lavras-MG, no delineamento experimental de blocos casualizados. No ano de 2006, foram usados 25 clones escolhidos da safra de 2005, com vários níveis de resistência e também previamente selecionados para caracteres agronômicos. A reação de resistência à Ecc foi realizada no Laboratório de Bacteriologia, Departamento de Fitopatologia/UFLA. Foram preparadas suspensões bacterianas na concentração de 108 UFCs/mL. A inoculação foi feita nos tubérculos. As testemunhas usadas foram a cultivar Monalisa (suscetível) e o clone CBM 9-10 (resistente). Os tubérculos foram distribuídos em bandejas plásticas, no delineamento inteiramente casualizado e permaneceram em BOD, à temperatura de 28ºC. Passadas 72 horas, tomou-se medidas dos diâmetros e das profundidades das lesões, utilizando-se paquímetro. A partir dessas medições, estimaram-se a área, o volume das lesões e a penetrabilidade. De acordo com os resultados, o diâmetro da lesão é a melhor variável a ser utilizada como indicativo da resistência de clones de batata a Ecc. Existe correlação entre o peso específico dos tubérculos e resistência a Ecc, clones com maior peso específico dos tubérculos tendem a serem mais resistentes. Os clones CBM 22-19, CBM 3-26, PRM 348, GSI 1-17, JUG 1-03, MCR 5-69 e OAS 1-28 foram consistentemente resistentes a Ecc e promissores em outros caracteres agronômicos.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4334
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Resistência de clones de batata à podridão-mole (Erwinia carotovora subsp. carotovora).pdf282,41 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.