Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4336

Título: Extratos vegetais no controle da antracnose do feijoeiro
Título Alternativo: Plant extracts for the control of common bean anthracnose disease
Autor(es): Pinto, Joyce Mendes Andrade
Orientador: Souza, Elaine Aparecida de
Membro da banca: Abreu, Ângela de Fátima Barbosa
Oliveira, Denilson Ferreira de
Área de concentração: Genética e Melhoramento de Plantas
Assunto: Antracnose
Extratos vegetais
Colletotrichum lindemuthianum
Phaseolus vulgaris
Data de Defesa: 19-Mar-2009
Data de publicação: 6-Out-2014
Referência: PINTO, J. M. A. Extratos vegetais no controle da antracnose do feijoeiro. 2009. 57 p. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Plantas)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009.
Resumo: Este trabalho foi realizado com o objetivo de selecionar plantas da região do Alto Rio Grande e do Vale do São Francisco, no estado de Minas Gerais, Brasil, ativas no controle da antracnose do feijoeiro. Para tanto, inicialmente, submeteram-se 340 extratos metanólicos vegetais a testes in vitro de crescimento do fungo Colletotrichum lindemuthianum (LV117) em placas de polipropileno de 96 cavidades, o que permitiu selecionar 13 extratos com potencial para o controle do mencionado fungo: Astronium fraxinifolium, Inga marginata, Malva sylvestris, Matayba eleagnoides, Miconia argyrophylla, Myrcia fallax, Ocimum gratissimum, Origanum vulgare, Rollinia emarginata, Siparuna arianeae, Styrax pohlii, Tabebuia serratifolia e Trichilia pallida. Avaliou-se a atividade in vitro dos extratos dessas plantas na inibição do crescimento micelial e da germinação de conídios em experimentos conduzidos em delineamento inteiramente casualizado, empregando-se quatro isolados do fungo: LV54, LV72, LV80 e LV115. Os extratos de M. argyrophylla, M. fallax, O. vulgare, S. arianeae e S. pohlii foram os mais promissores na avaliação do crescimento micelial, enquanto os extratos de M. argyrophylla, M. eleagnoides e O. gratissimum apresentaram os melhores resultados na inibição da germinação de conídios. A seguir, foram realizados experimentos in vivo para avaliar o efeito local e sistêmico dos extratos vegetais selecionados na redução da severidade da antracnose em plantas de feijoeiro inoculadas com Colletotrichum lindemuthianum, em casa de vegetação. Os experimentos foram conduzidos em delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições, em esquema fatorial 2 x 15, sendo empregados dois isolados (LV54 e LV117), os 13 extratos vegetais acima mencionados e as duas testemunhas (Cercobin 700 e Tween 80 a 1%). Os extratos de M. argyrophylla e O. vulgare propiciaram a maior redução na severidade da doença, na avaliação do efeito local. Na avaliação do efeito sistêmico, I. marginata, M. argyrophylla, M. fallax, M. sylvestris, O. gratissimum, O. vulgare e S. arianeae apresentaram inibição da severidade da doença superior a 35%, em relação à testemunha Tween 80, sendo consideradas as espécies vegetais mais promissoras no controle da antracnose do feijoeiro.
The present study aimed to evaluate plants from Alto Rio Grande and Vale do São Francisco regions, in Minas Gerais State, Brazil, for the control of common bean anthracnose disease. Initially, 340 methanol plant extratcts were tested for inhibition of fungal growth against Colletotrichum lindemuthianum, in 96-well polypropylene plates. Only 13 plant extracts showed potential in direct control of the fungus: Astronium fraxinifolium, Inga marginata, Malva sylvestris, Matayba eleagnoides, Miconia argyrophylla, Myrcia fallax, Ocimum gratissimum, Origanum vulgare, Rollinia emarginata, Siparuna arianeae, Styrax pohlii, Tabebuia serratifolia and Trichilia pallida. The selected extracts were employed in assays to evaluate their effect on mycelia growth and conidia germination. Both experiments were performed in a completely randomized design, using the following C. lindemuthianum strains: LV54, LV72, LV80 and LV117. The extracts of M. argyrophylla, M. fallax, O. vulgare, S. arianeae and S. pohlii were the most active in the mycelia growth test, while M. argyrophylla, M. eleagnoides and O. gratissimum afforded the highest values for percentage of conidia germination inhibition. Then, in vivo tests were performed to evaluate the local and systemic effect of the selected plant extracts on the common bean anthracnose disease, using C. lindemuthianum-inoculated common bean plants in a greenhouse. The experiments were conducted in a completely randomized design with four replications, in a 2 x 15 factorial design. Two strains (LV54 and LV117) of C. lindemuthianum, 13 plant extracts and two controls (Tween 80 at 1% and Cercobin 700) were used in the tests. M. argyrophylla and O. vulgare extracts had the best performance for the local effect. In the evaluation of systemic effect, I. marginata, M. argyrophylla, M. fallax, M. sylvestris, O. gratissimum, O. vulgare and S. arianeae were the most efficient, reducing the disease severity in 35% when compared to the control (Tween 80). These plants are most promising for the control of common bean anthracnose disease.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4336
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Extratos vegetais no controle da antracnose do feijoeiro.pdf241,98 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback