Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4388

Título: Adaptabilidade e estabilidade de híbridos de milho transgênicos e respectivos isogênicos não transgênicos
Autor(es): Diniz, Rafael Parreira
Orientador: Von Pinho, Renzo Garcia
Coorientador(es): Nunes, José Airton Rodrigues
Membro da banca: Soares, Antônio Alves
Área de concentração: Genética e Melhoramento de Plantas
Assunto: Zea mays
Transgenia
Milho Bt.
Resistência a insetos
Interação genótipo-ambiente
Transgenic
Bt corn
Insect resistance
Genotype-environment interaction
Data de Defesa: 25-Fev-2011
Data de publicação: 9-Out-2014
Referência: DINIZ, Rafael Parreira. Adaptabilidade e estabilidade de híbridos de milho transgênicos e respectivos isogênicos não transgênicos. 2011. 54 p. Dissertação (Mestrado em Genética e Melhoramento de Plantas) - Universidade Federal de Lavras, 2011.
Resumo: Com o avanço da disponibilidade e cultivo de híbridos de milho transgênicos, torna-se necessário estudar o comportamento desses híbridos, comparados com os respectivos isogênicos convencionais. Essa pesquisa teve como objetivo verificar se há diferenças entre híbridos de milho transgênicos com gene Bt, que confere resistência a insetos da ordem Lepidoptera, e respectivos isogênicos convencionais em relação à estabilidade fenotípica e caracteres agronômicos. Foram conduzidos ensaios em quatro locais da região Sul de Minas Gerais, Campo do Meio, Lavras, Madre de Deus e Paraguaçu. O delineamento utilizado foi o de blocos ao acaso, com três repetições e os tratamentos dispostos em esquema fatorial 6x2, sendo seis híbridos (AG8060, AG8088, DKB185, IMPACTO, MAXIMUS E P30F53) e dois tipos (convencional e transgênico). Foram avaliadas as características altura de planta, altura de espiga, produtividade de grãos, florescimento masculino, florescimento feminino e o stay-green. Para estimar a estabilidade dos genótipos utilizaram-se as metodologias de Anicchiarico (1992) e Wricke (1965). A altura de plantas dos híbridos varia em função do tipo de híbrido (convencional ou transgênico); de modo geral, os híbridos transgênicos possuem maiores alturas de plantas que os híbridos convencionais. A produtividade de grãos e a altura de espiga dos híbridos transgênicos e seus respectivos isogênicos convencionais, foram semelhantes, independentemente do local e da aplicação de inseticida. Dependendo do híbrido utilizado, há diferenças na estabilidade fenotípica entre híbridos transgênicos com tecnologia Bt e seus respectivos isogênicos convencionais. O híbrido mais estável foi o Maximus, na versão convencional, pelo método de Wricke, enquanto que pelo método de Anicchiarico, o híbrido mais estável foi o AG8088 na versão transgênica.
With the advance of the availability and the cultivation of transgenic corn hybrids, it becomes necessary to study the performance of these hybrids compared to their near-isogenic conventional. This study aimed at determining whether there are differences between transgenic corn hybrids with Bt gene, which confers resistance to insects of the Lepidoptera order, and their near-isogenic conventional regarding the phenotypic stability and agronomic traits. Experiments were conducted at four locations in southern Minas Gerais, Campo do Meio, Lavras, Madre de Deus and Paraguaçu. The design was a randomized block with three replications and treatments arranged in a 6x2 factorial, six hybrids (AG8060, AG8088, DKB185, IMPACT, AND MAXIMUS P30F53) and two types (conventional and transgenic). The characteristics evaluated were plant height, ear height, grain yield, male and female flowering and stay-green. To estimate the stability of the genotypes the methodologies of Anicchiarico (1992) and Wricke (1965) were followed. Plant height of hybrids varies depending on the type of hybrid (conventional or transgenic); in general, the transgenic hybrid plants have larger heights than the conventional hybrid. The grain yield and ear height of transgenic hybrids and their near-isogenic conventional were similar, regardless of location and the application of insecticide. Depending on the hybrid used, there are phenotypic differences in stability between hybrids with transgenic Bt technology and their near-isogenic conventional. The more stable hybrid was Maximus, in conventional version and in accordance with Wricke´s method, while following Anicchiarico´s method the most stable hybrid was the AG8088 in transgenic version.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4388
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DBI - Genética e Melhoramento de Plantas - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Adaptabilidade e estabilidade de híbridos de milho transgênicos e respectivos isogênicos não transgênicos.pdf444,67 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback