Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4465
Título: Estratégias para conservação in vitro de gabirobeira (Campomanesia pubescens): micropropagação, unidades encapsuláveis e criopreservação
Título(s) alternativo(s): Strategies for in vitro conservation of gabirobeira (Campomanesia pubescens): micropropagation, encapsulated units and cryopreservation
Autor : Campos, Nádia Alves
Primeiro orientador: Paiva, Renato
metadata.teses.dc.contributor.advisor-co: Swennen, Rony
Panis, Bartholomeus J. (Supervisor)
Primeiro membro da banca: Santos, Breno Régis
Nery, Fernanda Carlota
Silva, Luciano Coutinho
Santos, Paulo Augusto Almeida
Área de concentração: Fisiologia Vegetal
Palavras-chave: Criopreservação
Droplet
Vitrification
Cerrado
Frutífera
Planta medicinal
Criopreservation
Droplet vitrification
Fruitful plant
Medicinal plant
Data da publicação: 2014
Agência(s) de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: CAMPOS, N. A. Estratégias para conservação in vitro de gabirobeira (Campomanesia pubescens): micropropagação, unidades encapsuláveis e criopreservação. 2014. 109 p. Tese (Doutorado em Agronomia/Fisiologia Vegetal) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: A gabirobeira (Campomanesia pubescens) é uma espécie frutífera do Cerrado, que além do potencial para exploração comercial, apresenta importantes propriedades medicinais. Como espécie nativa do Cerrado, a gabirobeira, assim como o Bioma ao qual pertence, vem sofrendo com o desmatamento e corre o risco de desaparecer. Essa espécie possui sementes recalcitrantes, que não suportam dessecação e armazenamento em baixa temperatura, manejos que são a base das metodologias convencionais de armazenamento e conservação da biodiversidade. Espécies com essa particularidade podem ser conservadas por meio de técnicas in vitro, como a micropropagação e a criopreservação. Diante disso, o objetivo geral deste trabalho foi desenvolver estratégias que permitam a conservação da gabirobeira usando técnicas alternativas. Foram testados a micropropagação, produção e armazenamento de unidades encapsuláveis e criopreservação de ápices caulinares. Para a micropropagação foram testados meios para indução de brotações com diferentes concentrações de BAP, sendo recomendada a utilização do MS acrescido de 4,4 µM de BAP. A fase de enraizamento mostrou-se difícil de obtenção in vitro, porém em um teste preliminar indicou ser possível ex vitro com a utilização do pó comercial de enraizamento Rootone®. A produção de unidades encapsuláveis de gabirobeira foi obtida com a utilização de ápices caulinares como explantes em MS ou água como constituinte das cápsulas. O armazenamento das cápsulas a 4°C foi possível por sete dias sem o comprometimento da ruptura e desenvolvimento das plântulas. Na criopreservação de ápices caulinares, foi estabelecido o meio para crescimento dos ápices em meio MS com adição de 2,2 ou 4,4 µM de BAP. O pré-cultivo em meio com alta concentração de sacarose tem efeito positivo na sobrevivência dos explantes, sendo essencial para obtenção do sucesso da técnica nessa espécie. A criopreservação foi obtida com sucesso de aproximadamente 50% com o tratamento por 15 ou 30 minutos de PVS2. Alguns parâmetros ainda necessitam de otimização, porém, os dados obtidos apontam direções satisfatórias para a preservação de Campomanesia pubescens, que podem também auxiliar na preservação de outras espécies do Cerrado.
The gabirobeira (Campomanesia pubescens) is a fruitfulspecies from Cerrado, which in addition to the potential for commercial exploitation, has important medicinal properties. As a native plant from Cerrado, C. pubescens, as its biome, has suffered with deforestation and runs the risk of disappearing. This species has recalcitrant seeds, which do not support desiccation and storage at low temperature, which are the basis of conventional methods of storage and biodiversity conservation. Species with this characteristic can be preserved by in vitro techniques, such as micropropagation and cryopreservation. Therefore, the aim of this study was to develop strategies to enable the conservation C. pubescens through unconventional techniques. Micropropagation, production and storage of encapsulated units and cryopreservation of shoot tips were tested. For micropropagation, a medium for shoot induction with different BAP concentrations were tested, and the use of MS supplemented with 4.4 µM BAP is recommended. The rooting phase proved quite difficult to obtain in vitro, but a preliminary test showed that ex vitro rooting is possible using the commercial rooting powder Rootone®. The production of encapusulated units was obtained with the use of shoot tip explants and MS or water as capsules constituent. Storage of the capsules at 4°C for 7 days was possible without compromising the capsule rupture and development of seedlings. In relation to cryopreservation of shoot tips, the growth medium was established as MS, with addition of 2.2 or 4.4 µM BAP. The preculture in medium rich in sucrose is effective in survival of explants, and is essential for achieving success in this kind of technique. Cryopreservation was obtained with 50% success with the treatment for 15 or 30 minutes in PVS2. Some parameters still need optimization, however, the data indicate satisfactory directions for preserving Campomanesia pubescens, which can also aid in the preservation of other species from Cerrado.
metadata.teses.dc.description: Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fisiologia Vegetal, área de concentração em Fisiologia Vegetal, para a obtenção do título de Doutor.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4465
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DBI - Agronomia/Fisiologia Vegetal - Doutorado (Teses)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.