Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4507
Título: Arginina e ractopamina na nutrição de porcas gestantes: efeitos sobre o desenvolvimento fetal e pós-natal das progênies
Autor : Garbossa, Cesar Augusto Pospissil
Primeiro orientador: Cantarelli, Vinícius de Souza
Primeiro membro da banca: Schinckel, Allan Paul
Almeida, Fernanda Radicchi Campos Lobato de
Abreu, Márvio Lobão Teixeira de
Faria, Peter Bitencourt
Sousa, Raimundo Vicente de
Área de concentração: Produção e Nutrição de Não Ruminantes
Palavras-chave: Porca
β-adrenérgico
Fibra muscular
Gestação
Progênie
Sow
β-adrenergic
Muscle fiber
Gestation
Progeny
Data da publicação: 2014
Agência(s) de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Referência: GARBOSSA, C. A. P. Arginina e ractopamina na nutrição de porcas gestantes: efeitos sobre o desenvolvimento fetal e pós-natal das progênies. 2014. 66 p. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: Cem porcas foram divididas em quatro tratamentos, dieta controle, dieta controle mais 1,0% de inclusão de L-arginina (Arg), dieta controle acrescida de 20 ppm de ractopamina-HCL (Rac) e a dieta controle com a inclusão de ambos (Arg + Rac). As porcas foram blocadas de acordo com a sua ordem de parte e linhagem genética. As progênies das fêmeas foram avaliadas desde o nascimento até o abate. O tratamento Arg + Rac teve um maior número de leitões natimortos (P <0,014). O peso ao nascer dos leitões de porcas alimentadas com Rac foi 11% maior (P <0,031) quando comparado aos leitões do tratamento controle. A distribuição no peso ao nascer foi melhorada pelo tratamento com Rac e Rac + Arg, uma maior percentagem de leitões foi observada com peso de nascimento superior a 1,6 kg (P <0,079). O CV do peso na desmama da progênie de matrizes alimentadas com Rac durante a gestação teve tendência (P <0,080) a ser menor. O diâmetro da fibra muscular do músculo semitendíneo dos leitões das fêmeas que receberam Arg, Rac e Arg+Rac aumentou (P <0,0001), quando comparado com o controle e, como consequência, o número de fibras por mm² diminuiu (P <0,0001). Na fase de creche o peso final da progênie de porcas que receberam Arg e Rac foram maiores (P <0,010) quando comparados com os animais do grupo controle. No início da fase de terminação 1 o peso dos animais do tratamento das porcas que receberam Arg foi maior do que os animais do tratamento Arg + Rac. O peso de carcaça quente foi maior (P <0,0001) para a progênie das fêmeas que receberam Arg e Rac em relação ao controle. A compacidade de carcaça foi maior (P <0,0211) para a progênie das fêmeas que receberam Arg comparada com a progênie de fêmeas que receberam Arg + Rac. O índice de bonificação (IB) apresentou tendência (P = 0,061) a ser maior para os animais do grupo Rac em comparação com os outros grupos. Não foram observados efeitos significativos para o lucro líquido, os suínos de fêmeas que receberam Arg foram 0,9% mais rentáveis do que o controle. Considerando-se o IB os animais do tratamento Rac obtiveram um lucro líquido 2,3% maior, o que representa US$1,93 dólares a mais por animal, quando comparado com os animais do grupo controle. Demonstrou-se com o estudo que a utilização de arginina e ractopamina para porcas gestantes são tecnologias aplicáveis na produção de suínos, melhorando a qualidade da progênie. A associação de ambas não diferiram do grupo controle, porém mais testes devem ser feitos para avaliar e levar a uma melhor compreensão do uso dessas tecnologias nos sistemas de produção de suínos modernos.
One hundred sows were divided in four experimental treatments, control diet, control diet plus 1.0% inclusion of L-Arginine (Arg), control diet plus 20 ppm of ractopamine-HCL (Rac) and the control diet with inclusion of both (Arg+Rac). Sows were blocked according to their parity and genetic line. The progeny of the sows were evaluated from the birth to the slaughter. The Arg+Rac treatment had a greater number of stillborn piglets (P<.014). Piglet birth weight from sows fed Rac were 11 % greater (P < .031) than piglets of the control treatment. The distribution at birth weight was improved by the treatment with Rac and Rac+Arg, a greater percentage of piglets were observed with birth weight greater than 1.6 kg (P < .079). The CV progeny weight at weaning of sows had a tendency to be lesser to sows fed Rac during gestation (P < .080). The semitendinosus muscle-fiber diameter of the piglets from the sows that received Arg, Rac, and Arg+Rac increased (P < .0001) when compared with the control and as consequence the fiber number per mm² decreased (P < .0001). In the nursery phase the final weight of the progeny from sows fed Arg and Rac were greater (P < .010). when compared with the animals of the control group. At the beginning of the Finisher 1 phase the weight of the pigs of the treatment from sows received that Arg was greater than pigs of the Arg+Rac. Hot carcass weight was greater (P < .0001) for progeny of the sows that received Arg and Rac compared to the control. Carcass compacity were greater (P < .0211) for the progeny of the sows that received Arg compared with the progeny of sows that received Arg+Rac. The bonification index (BI) had a tendency (P = .061) to be greater for the pigs of the Rac group compared to other groups. No significant effects were observed for the net income, pigs from sows that received Arg were 0.9% more profitable than the control. If the BI is considered the pigs of the Rac treatment had a 2.3% greater net income which represents US$ 1.93 dollars more per pig when compared with the pigs of the control diet. The trial showed that the utilization of arginine and ractopamine for gestating sows are applicable technologies in the swine production, improving the progeny quality, the association of both did not differ from the control group, however more trials should be made to evaluate and lead to a better understanding of the use of these technologies in the modern swine production systems.
metadata.teses.dc.description: Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, área de concentração em Produção e Nutrição de Não Ruminantes, para a obtenção do título de Doutor.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4507
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.