Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4637
Título: Suplementação de vacas leiteiras com leveduras vivas durante o verão
Autor : Salvati, Gustavo Gonçalves de Souza
Primeiro orientador: Pereira, Marcos Neves
Primeiro membro da banca: Lopes, Fernando César Ferraz
Andrade, Gustavo Augusto de
Aronovich, Marcos
Área de concentração: Nutrição de Ruminantes
Palavras-chave: Estresse térmico
Levedura viva
Saccharomyces cerevisiae
Niacina
Digestibilidade
Heat stress
Live yeast
Niacin
Digestibility
Data da publicação: 2014
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: SALVATI, G. G. de S. Suplementação de vacas leiteiras com leveduras vivas durante o verão. 2014. 150 p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: Vacas leiteiras submetidas a estresse térmico reduzem o consumo e aumentam a dependência de glicose, fazendo com que estratégias de alimentação capazes de melhorar a digestibilidade sejam plausíveis para a melhoria do fluxo de nutrientes pós-rúmen e do desempenho. O efeito da levedura sobre a digestão e desempenho de vacas leiteiras, durante os meses quentes de verão do Sudeste do Brasil, foi avaliado. As vacas foram alimentadas, individualmente, em tie stall, o THI foi superior 75,6% do tempo. Vinte e oito vacas da raça Holandesa (207 ± 87 DEL) receberam uma dieta de padronização por 14 dias e, em seguida, o tratamento por 70 dias, com ajuste de covariável em delineamento em blocos ao acaso com medidas repetidas ao longo do tempo. Os tratamentos foram: levedura (Saccharomyces cerevisiae) ou controle. Cápsulas contendo 10 g de levedura foram dadas oralmente a cada vaca, uma vez por dia, o equivalente a 25 x 1010 UFC de células vivas e 5 x 1010 UFC de células mortas. A dieta continha (%MS): silagem de milho (37,7%), silagem de Tifton (7,1%), soja crua (4,1%), farelo de soja (16,5%), milho (20,7%), polpa cítrica (11,9%). A levedura aumentou a produção de leite (26,7 vs. 25,4 kg/d) e de sólidos (3,06 vs. 2,92 kg/d), especialmente lactose. A resposta na produção de leite foi consistente ao longo do tempo e começou a partir do quinto dia. O consumo de matéria orgânica digestível, a digestibilidade total dos nutrientes, a excreção urinária de alantoína, a atividade mastigatória e o consumo de matéria seca não responderam à suplementação. Houve tendência para o aumento da glicose plasmática (62,9 vs. 57,3 mg/dL), redução na frequência respiratória (48 vs. 56 respirações/min), aumento no teor de niacina plasmática (1,31 vs. 1,22 μg/mL) com a levedura, enquanto a temperatura retal foi semelhante. Lactato e butirato ruminal como proporção dos ácidos orgânicos ruminais foram reduzidos pela levedura, mas não foi detectado efeito sobre os demais ácidos orgânicos, no pH e na concentração de protozoários do fluido ruminal. O nitrogênio ureico plasmático, ao longo de 24 h, foi aumentado pela levedura. Entre os dias 71 e 73, a polpa cítrica foi abruptamente substituída pela mesma quantidade de milho para induzir acidose. O aumento do teor de amido dietético aumentou o consumo entre 7 he13 h, a pCO2, o excesso de bases, HCO3- e reduziu o pH sanguíneo em ambos os tratamentos. A levedura aumentou o pH do sangue de 7,31 para 7,34. A suplementação de levedura melhorou a produção de leite de vacas sob estresse calórico, o mecanismo, aparentemente, envolveu a regulação da homeotermia do corpo e a disponibilidade de glicose para a glândula mamária.
Dairy cows submitted to heat stress reduce intake and increase dependency of glucose, making plausible the feeding strategies capable of improving digestibility to improve post-rumen nutrient flow and performance. The effect of yeast over the digestion and performance of dairy cows, during the hot months in Southeastern Brazil, was evaluated. The cows were individually fed in tie stall, with superior THI 75,6% of the time. Twenty-eight Holstein cows (207 ± 87 DEL) received a standardized diet for 14 days and, subsequently, the treatment for 70 days, with co-variable adjustment in randomized blocks design with measurements repeated over time. The treatments were: yeast (Saccharomyces cerevisiae) or control. Capsules containing 10 g of yeast were orally given to each cow, once a day, the equivalent of 25 x 1010 UFC of live cells and 5 x 1010 UFC of dead cells. The diet contained (%MS): corn silage (37.7%), Tifton silage (7.1%), raw soybean (4.1%), soybean meal (16.5%), corn (20.7%), citric pulp (11.9%). The yeast increased milk production (26.7 vs. 25.4 kg/d) and of solids (3.06 vs. 2.92 kg/d), specially lactose. The response on milk production was consistent over time and began in the fifth day. Digestible organic matter intake, total digestibility of the nutrients, urine excretion of alantoine, masticatory activity and dry matter intake did not respond to supplementation. There was a tendency to increase plasmatic glucose (62.9 vs. 57.3 mg/dL), reduce respiratory frequency (48 vs. 56 respirations/min), increase the content of plasmatic niacin (1.31 vs. 1.22 μg/mL) with yeast, while rectal temperature was similar. Ruminal lactate and butyrate as a proportion of ruminal organic acids were reduced by yeast, but no effect was detected over the remaining organic acids, pH and concentration of protozoa in the ruminal fluid. The plasmatic urea nitrogen, over 24 h, was increased by the yeast. Between days 71 and 73, the citric pulp was abruptly substituted by the same amount of corn to induce acidosis. The increase in the content of dietary starch increased intake between 7 h and 13 h, the pCO2, excessive bases, HCO3- and reduced blood pH in both treatments. The yeast increased the blood pH from 7.31 to 7.34. The supplementation of yeast improved milk production of cows undergoing heat stress, with the mechanism, apparently involving homoeothermic regulation of the body and the availability of glucose for the mammary gland.
metadata.teses.dc.description: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, área de concentração em Nutrição de Ruminantes, para a obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4637
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_Suplementação de vacas leiteiras com leveduras vivas durante o verão.pdf826,07 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.