Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DZO - Departamento de Zootecnia >
DZO - Programa de Pós-graduação >
DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4651

Título: Diferentes relações cálcio: fósforo disponível e suplementação de fitases em rações para frangos de corte
Autor(es): Nardelli, Nicole Batelli de Souza
Orientador: Rodrigues, Paulo Borges
Membro da banca: Fassani, Édison José
Abreu, Márvio Lobão Teixeira de
Geraldo, Adriano
Área de concentração: Nutrição e Produção de Monogástricos
Assunto: Avicultura
Cinza óssea
Desempenho
Enzima
Fitato
Aviculture
Bony ashes
Performance
Enzyme
Phytate
Data de Defesa: 18-Jul-2014
Data de publicação: 14-Nov-2014
Agência de Fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Referência: NARDELLI, N. B. de S. Diferentes relações cálcio: fósforo disponível e suplementação de fitases em rações para frangos de corte. 2014. 58 p. Dissertação (Mestrado em Nutrição e Produção de Monogástricos) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: Os frangos de corte apresentam baixa ou ausência de atividade da fitase endógena, portanto, apenas uma pequena fração do fósforo fítico (Pfit) da dieta é naturalmente aproveitada. Assim, é crescente o uso da fitase exógena em rações destinada a esses animais, pois esta enzima proporciona maior aproveitamento do fósforo (P). Entretanto, ao utilizar fitases em rações formuladas com reduzido teor de P, faz-se necessário avaliar a relação cálcio: P disponível (Ca:Pdisp) da dieta, pois ela pode interferir na eficiência catalítica da enzima. Portanto, este trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar o efeito de diferentes relações Ca:Pdisp e suplementação de diferentes fitases (3-fitase e 6-fitase), de maneira individual ou combinada, no desempenho e determinação dos teores de cinzas ósseas, Ca e P na tíbia de frangos de corte. Foram utilizados 900 frangos de corte, machos Cobb-500®, dos 22 aos 35 dias de idade, os quais foram distribuídos em dez tratamentos (6 repetições/15aves). O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, disposto em esquema fatorial 3 x 3 + 1, sendo três maneiras de suplementação da ração com fitase (1.500 FTU da 3-fitase/kg de ração; 1.500 FTU da 6-fitase/kg de ração e combinação das duas fitases na proporção de inclusão de 750 FTU/kg para cada enzima), três relações Ca:Pdisp (7,5:1,0; 6,0:1,0 e 4,5:1,0) mais uma dieta controle positivo, sem fitase, formulada para atender as exigências nutricionais das aves. Foi avaliado o consumo de ração (CR),o ganho de peso (GP) e a conversão alimentar (CA) dos frangos no período total. Além disso, ao final do ensaio, duas aves por repetição foram abatidas, para retirada da tíbia esquerda para posteriores análises ósseas. Os dados foram submetidos à análise de variância e, quando significativa, as diferentes relações Ca:Pdisp e as diferentes maneiras de suplementação das enzimas foram comparadas entre si pelo teste de SNK (P < 0,05). Não houve interação entre a forma de suplementação da fitase e a relação Ca:Pdisp da dieta, para a CA, CR, GP e teores de cinzas e Ca determinados na tíbia. Contudo, independente da relação Ca:Pdisp da dieta, a 6-fitase proporcionou a melhor CA. Por outro lado, independente da maneira de suplementação da enzima, a relação 7,5:1,0 proporcionou a melhor CA. Houve interação das fitases e teor de fósforo na tíbia, sendo que a enzima 6-fitase nas relações 4,5:1 e 6,0:1,0 proporcionou maior conteúdo de fósforo na tíbia das aves. Conclui-se que é viável formular dietas com relação Ca:Pdisp na ração de 4,5:1 ou 6,0:1 e 1500 FTU kg-1 da 6-fitase, utilizando-se apenas 1,0 g/kg de Pdisp e na relação 4,5:1,0 para a 3-fitase, não comprometendo o desempenho e a mineralização óssea das aves.
Abstract: The chicken for slaughtering has low or no endogenous phytase activity. However, only a small fraction of phytic phosphorus of the diet is naturally used. Thus, the use of exogenous phytase from ration intended to these animals is crescent, because this enzyme provides greater usage of phosphorus (P). When using phytase on formulating rations with low content of P, was found to be necessary assessing the relation of available phosphorus on the diet, because this can interfere in the catalytic efficiency of the enzyme. In this work, we sought to assess the effect of different relations of available phosphorus and supplementation of two different phytases (3-phytase and 6-phytase), separated or in association, in the performance of contents of bony ashes, Calcium (Ca) and P in the tibia of chicken for slaughtering. We used 900 male-chickens, commercial line Cobb-500®, of 22 to 35 living days, using completely randomized design with ten treatments, six replications of 15 chickens in 3×3+1 factorial scheme, this representing three different forms of supplementing rations containing phytase, three relations of available phosphorus, and a diet as positive control with no phytase, formulated for attending chickens nutritional requirement. We also assessed the ration consumption (RC), weight gain (WG) and chicken feed conversion (FC). Besides, at the end of the experiment, two chicken per replication were slaughtered for extracting left tibia for further bony analysis. Data were subjected to analysis of variance and, when statistically significant, different relations of available phosphorus and different forms of enzymes supplementation were compared among themselves by using the SNK test at 5% of significance. There was no interaction between the form of phytase supplementation and the relation of available phosphorus for RC, WG, FC and content of bony ashes and Ca. Therefore, regardless the relation of available phosphorus in the diet, the 6-phytase provided the best FC. In addition, regardless the form of enzyme supplementation, the relation 7.5:1.0 also provided the best FC. There were interactions of phytase and tibia phosphorus. Thus, the enzyme 6-phytase in the proportion 4.5:1.0 and 6.0:1.0 provided greater content of phosphorus in the chicken tibia, so that we may conclude that, formulating diets using the proportion of available phosphorus on these rations and on 1500 FTU kg-1 of 6-phytase, is viable, the same way such in the proportion 4.5:1.0 for the enzyme 3-phytase, without compromising the performance and bone mineralization of fowls.
Informações adicionais: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa Pós-Graduação em Zootecnia, área de concentração em Nutrição e Produção de Monogástricos, para obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4651
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTACAO_Diferentes relações cálcio: fósforo disponível e suplementação de fitases em rações para frangos de corte.pdf339,85 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback