Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DFP - Departamento de Fitopatologia >
DFP - Programa de Pós-graduação >
DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4669

Título: Mancha de Cercospora em Toona ciliata no Brasil
Título Alternativo: Cercospora spot in Toona ciliata in Brazil
Autor(es): Silva, Humberson Rocha
Orientador: Souza, Paulo Estevão de
Coorientador(es): Pozza, Edson Ampélio
Membro da banca: Ferreira, Maria Alves
Carvalho, Dulcinéia de
Pozza, Edson Ampélio
Área de concentração: Fitopatologia
Assunto: Cercospora meliicola
C. alchemillicola
Cedro australiano
Microscopia eletrônica de varredura
Cercosporina
Australian cedar
Scan electronic microscopy
Cercosporin
Data de Defesa: 25-Jul-2014
Data de publicação: 26-Nov-2014
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: SILVA, H. R. Mancha de Cercospora em Toona ciliata no Brasil. 2014. 63 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Fitopatologia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: Este trabalho objetivou-se em relatar a ocorrência da Mancha de Cercospora em cedro australiano no Brasil, bem como avaliar o processo de penetração no hospedeiro e temperaturas favoráveis ao crescimento micelial e à produção da toxina cercosporina, ‘in vitro’. Foram realizados os postulados de Koch para confirmar o agente causal. O fungo foi identificado, por meio de caracteres morfológicos e moleculares, utilizando-se para isso as regiões gênicas ITS e actina. Posteriormente, o estudo do processo de penetração dos isolados em folhas de cedro foi realizado sob microscopia eletrônica de varredura. Os quatro isolados apresentaram características morfológicas de Cercospora meliicola. Todavia, por meio de filogenia, foram agrupados com a espécie C. alchemillicola, formando um clado com suporte ‘bootstrap’ de 85%. Os isolados não penetraram no hospedeiro por meio de estômatos. Sua penetração ocorreu por ferimentos nas folhas de cedro, 12 horas após a inoculação. Também, foi constatada a contribuição do fungo Phyllachora balansae no desenvolvimento de ferimentos na superfície foliar, favorecendo, assim, a penetração dos isolados de Cercospora do cedro. Para avaliar as melhores temperaturas de crescimento micelial e produção de cercosporina, os isolados foram incubados sob temperaturas variando de 15 a 30°C. O maior crescimento micelial foi observado sob a temperatura de 24,8°C. A melhor faixa de temperatura, para produzir cercosporina, considerando os quatro isolados, variou entre 21,6 e 23°C, com picos de produção de cercosporina de até 4,84 μmol.disco-1.
Abstract: This work aimed at reporting the occurrence of the Cercospora spot on Australian cedar in Brazil, as well as evaluating the penetrating process of the host and favorable temperatures to the mycelial growth and the production of the cercosporin toxin in vitro. Koch postulates were performed to confirm the causing agent. The fungus was identified, by means of morphological and molecular traits, using the ITS and actin genic regions. Subsequently, the study of the penetration process of the isolates in cedar leaves was performed under scan electronic microscopy. The four isolates presented Cercospora meliicola morphological traits. However, by means of phylogeny, they were grouped with the C. alchemiliicola, forming a bootstrap supporting class of 85%. The isolates did not penetrate the host through the stomata. The penetration occurred through lesions on the cedar leaves, 12 hours after inoculation. The contribution of the Phyllachora balansae fungus over the development of lesions on the leaf surface was also observed, thus favoring, the penetration of the Cercospora isolates of the cedar. To evaluate the best temperatures for mycelial growth and production of cercosporin, the isolates were incubated under temperatures ranging from 15 to 30oC. The highest mycelial growth was observed under the temperature of 24.8oC. The best range of temperature to produce cercosporin, considering the four isolates, ranged from 21.6 to 23oC, with cercosporin production peaks of up to 4.84 μmol.disk-1.
Informações adicionais: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós- Graduação em Agronomia/Fitopatologia, área de concentração em Fitopatologia, para a obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4669
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTACAO_Mancha de Cercospora em Toona ciliata no Brasil.pdf1,86 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback