Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DAG - Departamento de Agricultura >
DAG - Programa de Pós-graduação >
DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4871

Título: Qualidade pós-colheita de frutos de tomateiro em função de fontes de cálcio
Autor(es): Vilas Boas, Alexandre Arbex de Castro
Orientador: Resende, Luciane Vilela
Coorientador(es): Vilas Boas, Eduardo Valério de Barros
Membro da banca: Elias, Heloísa Helena Siqueira
Silva, Ernani Clarete da
Área de concentração: Produção Vegetal
Assunto: Solanum licopersycum
Podridão apical
Atividade antioxidante
Firmeza
Amadurecimento
Blossom end rot
Antioxidants activity
Firmness
Ripening
Data de Defesa: 29-Dez-2014
Data de publicação: 12-Jan-2015
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: VILAS BOAS, A. A. de C. Qualidade pós-colheita de frutos de tomateiro em função de fontes de cálcio. 2014. 94 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia/Fitotecnia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: A podridão apical (PA) ou podridão estilar (PE), responsável por perdas severas na tomaticultura, é um distúrbio fisiológico causado pela deficiência de cálcio (Ca) em frutos de tomateiro. Este distúrbio é caracterizado pelo aparecimento de um ponto necrótico marrom que evolui para manchas necróticas e encharcadas na parte distal dos frutos sendo que seus sintomas começam a ser observados já nos frutos verdes, geralmente algumas semanas após a antese. O controle para esta desordem fisiológica é a correta aplicação de cálcio no solo, ou quando necessário a correção deste nutriente, aplicação via foliar, uma vez que o cálcio é um nutriente pouco móvel, sendo transportado unidirecionalmente no xilema, das raízes para a parte aérea e pouco redistribuído pelo floema. Diante disto, o objetivo deste trabalho foi avaliar os comportamentos de diferentes fontes e doses de cálcio na qualidade pós-colheita de frutos de tomateiro. O experimento foi conduzido em vasos, em cultivo protegido durante o ciclo da cultura. Posteriormente, no Laboratório de Pós- Colheita de Frutos e Hortaliças do Departamento de Ciência dos Alimentos da Universidade Federal de Lavras (UFLA), Lavras, MG, foram realizadas as análises físico-químicas dos frutos, sendo avaliados três estádios de maturação, cinco tratamentos (carbonato de cálcio em sua dose recomendada, 0,0x, 0,5x, 1,0x e 1,5x a dose recomendada de produto a base de nitrato de cálcio) e em três repetições. Para cálcio total e cálcio ligado à parede celular ainda foram avaliados três partes do fruto (epiderme, mesoderme e endoderme). As características dos frutos foram avaliadas a partir de determinações físicas e físico-químicas. Os índices L*, a*, b*, c e H, que se referem à coloração, se mostraram uniformes entre os estádios de maturação dos frutos analisados, demonstrando heterogeneidade nas escolhas das amostras analisadas. Para as variáveis físicas (incidência de podridão apical e vida pós-colheita), o tratamento com 1,5x a dose recomendada de Calmax Ultra® apresentou as maiores médias. Para as variáveis sólidos solúveis totais (SS), pectina total e pectina solúvel, atividade de pectinametiesterase (PME), celulose, hemicelulose e compostos fenólicos, houve interação entre os tratamentos analisados e os estádios de maturação dos frutos de tomateiro. O cálcio total e o cálcio ligado à parede celular mostraram interações entre as partes dos frutos e estádios de maturação. Para pH, acidez titulável (AT), açúcares totais, firmeza, pectina da parede e atividade antioxidante, não houve interação entre os fatores analisados, havendo diferenças apenas entre os estádios de maturação estudados. A atividade de poligalacturonase (PG) não mostrou diferenças entre os tratamentos, estádios de maturação, tampouco para a interação entre estes fatores.
The blossom end rot (BER), responsible for severe losses in tomato production, is a physiological disorder caused by Calcium (Ca) deficiency in tomato fruits. This disorder is characterized by the appearance of a necrotic brown point that progresses to a soaked and necrotic spots in the distal part of the fruit and its symptoms begin to be observed already in the green fruit, usually a few weeks after anthesis. The control for this physiological disorder is the proper application of calcium in the soil, or when necessary to correct this nutrient via foliar application, since calcium is a bit mobile nutrient, being transported unidirectionally in the xylem from the roots to shoots, and it is low redistributed by phloem. Having said that, this study aims to evaluate the behaviors of different sources and levels of calcium in the production and postharvest quality of tomato fruits. The experiment was conducted in pots, in greenhouse, during the crop cycle. Later, in the Post Harvest Laboratory of Fruits and Vegetables from the Department of Food Science of Federal University of Lavras (UFLA), Lavras, MG, Brazil, physicochemical analyzes were performed and it were evaluated three maturity stages, five treatments (calcium carbonate as per its recommended dose, 0.0x, 0.5x, 1.0x and 1.5x the recommended dose for a product based on calcium nitrate) and three replications. For total calcium and calcium bounded to the cell wall it was also evaluated three parts of the fruit (epidermis, mesoderm and endoderm). The fruit characteristics were evaluated from physical and physicochemical determinations. The L *, a *, b *, c and H indexes that refer to the coloration, have proved to be uniform among ripening stages of the fruits analyzed, demonstrating heterogeneity in choices of samples analyzed. For the physical variables (incidence of blossom end rot and postharvest life), the treatment with 1.5 times the recommended dose of Calmax Ultra® had the highest averages. For total soluble solids (TSS), total and soluble fiber pectin, activity pectinametiesterase (PME), cellulose, hemicelluloses and phenolic composts, there was an interaction between treatments analyzed and maturity stages of tomato fruits. The total calcium and calcium bounded to the cell wall have showed interactions between the parts of the fruits and ripening stages. Concerning pH, acidity, total sugars, firmness, pectin wall and antioxidant activities, there were no interaction between the analyzed factors, with differences only between the ripening stages studied. The polygalacturonase (PG) activity hasn´t showed differences between treatments, stages of maturation nor for the interaction between these factors.
Informações adicionais: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Agronomia / Fitotecnia da UFLA, área de concentração Produção Vegetal, para a obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4871
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Qualidade pós-colheita de frutos de tomateiro em função de fontes de cálcio.pdf4,35 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback