Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Agronomia/Fisiologia Vegetal - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4872

Título: Aplicação exógena de peróxido de hidrogênio e sacarose e tolerância de genótipos de soja ao excesso de manganês
Título Alternativo: Exogenous application of hydrogen peroxide and sucrose, and the tolerance of soybean genotypes to manganese excess
Autor(es): Souza, Kamila Rezende Dázio de
Orientador: Alves, José Donizeti
Membro da banca: Magalhães, Paulo César
Goulart, Patrícia de Fátima Pereira
Pereira, Fabrício José
Polo, Marcelo
Área de concentração: Fisiologia Vegetal
Assunto: Glycine max
Pré-tratamento
Peróxido de hidrogênio
Sacarose
Pretreatment
Hydrogen peroxide
Sucrose
Data de Defesa: 15-Ago-2014
Data de publicação: 12-Jan-2015
Agência de Fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG)
Referência: SOUZA, K. R. D. de. Aplicação exógena de peróxido de hidrogênio e sacarose e tolerância de genótipos de soja ao excesso de manganês. 2014. 74 p. Tese (Doutorado em Agronomia/Fisiologia Vegetal) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: We investigated the relationship between the tolerance to waterlogging and manganese excess, and the effects of the pretreatments with hydrogen peroxide and sucrose in the tolerance of soybeans genotypes to manganese excess. For this, plants of soybeans from BRS Taura RR, BMX Apolo RR and AN 8500 genotypes in V1 stage were transferred to nutrient solution and were acclimated for 21 days. Then, plants were sumitted to four treatments: normal Mn, Mn excess, 10 mM H2O2 pretreatment for six hours followed by manganese excess, 90 mM sucrose pretreatment for six hours followed by hypoxia with manganese excess. Manganese concentrations were 2 μM for hypoxia and 1 mM for manganese excess treatments and the pH of the nutriente solutions was set for 4.5. After 15 days of treatment, plants that were in V5 stage were harvested for the analysis. We evaluated the intensity of manganese toxicity symptons, dry matter, activity of antioxidant enzymes, ascorbate and hydrogen peroxide levels, photosynthetic pigments, ecophysiological parameters and manganese quantification. There was a relationship between the tolerance of the genotypes to waterlogging and manganese excess. BRS Taura RR showed physiological reponses that are typical of stress sensitive plants, while BMX Apolo RR and AN 8500 had a similar behavior under stress, with typical tolerant responses to manganese excess. Hydrogen peroxide pretreatment was more effective in promoting adaptative responses in BMX Apolo RR and AN 8500, while sucrose was more efficient for BRS Taura RR.
Investigou-se a relação entre a tolerância ao alagamento e ao excesso de manganês, assim como o efeito dos pré-tratamentos com peróxido de hidrogênio e sacarose na tolerância de genótipos de soja ao excesso de manganês. Para tanto, plantas de soja dos genótipos BRS Taura RR, BMX Apolo RR e AN 8500, em estádio V1, foram transferidas paraa solução nutritiva e aclimatadas, por um período de 21 dias. Em seguida, as plantas foram submetidas a quatro tratamentos: normal Mn, excesso Mn, pré-tratamento com H2O210 mM por seis horas, seguido de excesso de manganês, pré-tratamento com sacarose 90 mM por seis horas, seguido de excesso de manganês. As concentrações de manganês foram 2 μM, para o tratamento com concentração normal e 1 mM, para o excesso e o pH da solução nutritiva foi 4,5. Após 15 dias de tratamento, quando as plantas se encontravam em V5, foram realizadas as coletas. Avaliou-se a intensidade de sintomas de toxidade por manganês, acúmulo de massa seca, atividade das enzimas do sistema antioxidante, níveis de ascorbato, peróxido de hidrogênio, teor de pigmentos fotossintéticos, parâmetros ecofisiológicos e quantificação de manganês. Verificou-se uma relação entre tolerância dos genótipos ao alagamento e ao excesso de manganês. BRS Taura RR apresentou respostas fisiológicas típicas de plantas sensíveis ao estresse, enquanto BMX Apolo RR e AN 8500, que se comportaram de maneira semelhante, apresentaram respostas típicas de plantas tolerantes ao estresse. Enquanto o peróxido de hidrogênio teve maior efetividade na promoção de respostas adaptativas nos genótipos BMX Apolo RR e AN 8500, a sacarose foi mais eficiente para o genótipo BRS Taura RR.
Informações adicionais: Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fisiologia Vegetal, área de concentração em Fisiologia Vegetal, para obtenção do título de Doutor.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4872
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DBI - Agronomia/Fisiologia Vegetal - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Aplicação exógena de peróxido de hidrogênio e sacarose e tolerância de genótipos de soja ao excesso de manganês.pdf2,17 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback