Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DCF - Departamento de Ciências Florestais >
DCF - Programa de Pós-graduação >
DCF - Engenharia Florestal - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4883

Título: Espacialização do volume de madeira no cerrado sensu strictu em Minas Gerais
Título Alternativo: Spatial distribution of wood volume of brazilian savannah in Minas Gerais state, Brazil
Autor(es): Silva, Sérgio Teixeira de
Orientador: Mello, José Marcio de
Membro da banca: Scolforo, José Roberto Soares
Mello, Carlos Rogério de
Andrade, Ivonise Silva
Carvalho, Luis Marcelo Tavares de
Área de concentração: Manejo Florestal
Assunto: Savana
Krigagem
Inventário florestal
Geoestatística
Sensoriamento remoto
Brazilian savanna
Kriging
Forest inventory
Geostatistics
Remote sensing
Data de Defesa: 15-Ago-2014
Data de publicação: 13-Jan-2015
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Referência: SILVA, S. T. de. Espacialização do volume de madeira no cerrado sensu strictu em Minas Gerais. 2014. 99 p. Tese (Doutorado em Engenharia Florestal) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: O Bioma Cerrado vem sendo um dos principais fornecedores de insumos para a indústria em Minas Gerais, especialmente como fonte de energia. A quantificação dos volumes de madeira existentes nas áreas propensas à exploração é realizada por métodos tradicionais, muitas das vezes utilizando-se de parcelas piloto para estimativa da variabilidade da população e ajuste no planejamento do inventário final. Métodos que se apoiam em geotecnologias têm um grande potencial para se inferir sobre a homogeneidade, distribuição e biomassa dentre outras características existentes em determinada região, com promissor ganho na qualidade do inventário. O presente estudo visa avaliar diferentes índices de vegetação no intuito de encontrar correlação entre características biométricas (área basal, altura, volume) da vegetação com tais índices, avaliar o comportamento espacial da volumetria realizando um mapeamento da variável volume, empregando técnicas de krigagem ordinária e com regressão, comparando as distribuições espaciais encontradas e elaborando um mapa de distribuição do volume de madeira para o cerrado sensu strictu em Minas Gerais. Tais avaliações fazem uso de imagens LandSat 5 TM e da base de dados do Inventário da Flora Nativa de Minas Gerais, para ajuste de modelos que estimem a volumetria para o cerrado. Através das imagens orbitais obtiveram-se diferentes índices de vegetação, dentre os quais o Índice de Vegetação por Diferença Normalizada – NDVI, um dos mais utilizados, com o qual no presente trabalho se buscou estabelecer correlação com o diâmetro e altura das árvores do cerrado sensu strictu, permitindo assim o ajuste de uma equação de regressão para inferência sobre o potencial madeireiro e sua distribuição no estado de Minas Gerais. Dentre as características biométricas testadas e os diversos índices de vegetação obtidos, nenhum deles mostrou-se bem correlacionados com tais características. No entanto, o NDVI, um dos mais utilizados em sensoriamento remoto, mostrou-se com uma correlação de 0,46, podendo ser utilizado no método de krigagem por regressão. Os valores estimados pelo modelo ajustado, ao serem processados com técnicas de krigagem ordinária, encontraram um volume médio de 35,6 m³/ha, enquanto que na krigagem com regressão este volume médio foi elevado para 36,5 m³/ha. Ambos os resultados encontram-se condizentes com os valores publicados no Inventário Florestal de Minas Gerais, permanecendo dentro do intervalo de confiança estabelecido pelo método tradicional. Desta forma, o modelo geográfico ajustado para estimativa de volume mostrou que a característica biométrica volume se encontra estruturada espacialmente, permitindo realizar sua espacialização através da krigagem, com grande potencial para inferência de volumetria no planejamento de inventários florestais em áreas distantes, de grandes dimensões ou de difícil acesso.
The savanna biome has been one of the major suppliers of inputs for the industry in the State of Minas Gerais, Brazil, especially as source of energy. The quantification of existing timber volumes on prone areas to lumbering has been by using traditional methods, mainly the pilot plots for estimating the population variability and adjust the final inventory planning. However, the geotechnology-based methods are potentials for inferring about the homogeneity, distribution, biomass, and many other parameters related to inventory quality. The purpose of this work was to assess the vegetation indices, seeking to find correlation among biometric features, such as basal area, height and volume. Was also assessed the spatial pattern of volumetry by means of ordinary kriging, and with regression. Were used LandSat 5 TM images and dataset from the native flora inventory of the State of Minas Gerais. By means of Normalized Difference Vegetation Index (NDVI), was established its correlation with diameter and height, and was adjusted a regression model seeking to infer about the timber potential and its distribution in the State. According to results, none of other vegetation indices was well correlated with the biometric features, beyond the NDVI, which showed a correlation of about 0.46. By means of ordinary kriging was found a mean volume of about 35.6 cubic meters per hectare, while by means of kriging with regression were found 36.5 cubic meters per hectare. All results were according to those recorded in the native flora inventory of the State of Minas Gerais, and ranged according to those established by using traditional methods. Therefore, the geographical model developed to estimate biometric features showed that the volume is spatially structured, allowing its spatialization by means of kriging, with great potential for volumetry inferences in the planning of a forest inventory in remote and broad areas, and/or of difficult access.
Informações adicionais: Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal, área de concentração em Manejo Florestal, para a obtenção do título de Doutor.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/4883
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DCF - Engenharia Florestal - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Espacialização do volume de madeira no cerrado sensu strictu em Minas Gerais.pdf1,84 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback