Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DBI - Departamento de Biologia >
DBI - Programa de Pós-graduação >
DBI - Ecologia Aplicada - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/5288

Título: Ecologia reprodutiva de Lychnophora pinaster Mart. (ASTERACEAE)
Autor(es): Campos, Caroline Cambraia Furtado
Orientador: Van den Berg, Eduardo
Membro da banca: Faria, José Marcio Rocha
Mansanares, Mariana Esteves
Guerra, Tadeu José de Abdreu
Área de concentração: Ecologia e Conservação de Recursos em Paisagens Fragmentadas e Agrossistemas
Assunto: Polinização
Pollination
Germinação
Germination
Endemismo
Endemism
Campo rupestre
Data de Defesa: 27-Fev-2014
Data de publicação: 6-Abr-2015
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: CAMPOS, C. C. F. Ecologia reprodutiva de Lychnophora pinaster Mart. (ASTERACEAE). 2015. 149 p. Tese (Doutorado em Ecologia Aplicada) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2014.
Resumo: Com o maior conhecimento taxonômico do gênero Lychnophora surgem questões referentes à sua biologia reprodutiva e sua possível origem e evolução, assim como sua ecologia e manutenção de suas populações. Com o intuito de contribuir para a elucidação, mesmo que parcial, deste assunto, foi realizado o estudo da biologia reprodutiva e do processo germinativo da espécie Lychnophora pinaster. Em campo rupestre nos municípios de Itumirim-MG e Carrancas- MG, (duas áreas) acompanhamos 20 indivíduos entre julho de 2012 e dezembro de 2013, registrando as morfometrias florais, biologia floral e visitantes florais, bem como conduzindo experimentos relacionados ao sistema reprodutivo da espécie. O experimento referente a viabilidade e germinação das cipselas foi conduzido no Laboratório de Sementes Florestais do DCF- UFLA, Lavras- MG, sendo realizados testes de raio x, germinação e curva de embebição.L. pinaster apresenta flores agrupadas em capítulos de três a oito flores e estes reunidos em incapitulescências de aproximadamente 13-22 capítulos. A morfometria floral mostrou a presença de hercogamia, com diferenças nas alturas das estruturas reprodutivas. A antese inicia-se entre 10:00h e 12:00h, com poucas flores abrindo antes das 10:00h e depois das 13:00h, e as flores apresentam protandria. A floração ocorreu em dois períodos do ano, sendo uma no mês de julho, com poucas flores e a segunda de setembro a novembro, com uma floração bem mais intensa. Todos os tratamentos aplicados nos experimentos de polinização resultaram em grande proporção de aquênios sem semente. A espécie mostrou-se xenógama facultativa, formando frutos com semente por polinização cruzada, por autopolinização e por agamospermia, não ocorrendo diferenças significativas entre as três áreas analisadas. Registrei a visita de 20 espécies de insetos pertencentes a seis ordens. As abelhas Bombus morioe Xylocopa frontalis, (Apidae), são os polinizadores efetivos. Os capítulos de L. pinaster, se mostraram alvo de hervivoria. No teste de raio x, devido a grande quantidade de cipselas vazias foi necessário o uso do soprador e após isto foi obtido uma média de 42% de sementes cheias (com embrião formado). No teste de germinação observou-se que a área Morro Janela (A1) apresentou os maiores valores em relação ao número de sementes germinadas diferindo estatisticamente das demais áreas; valores similares foram encontrados ao analisar a formação de plântulas sendo que A1 também apresentou o maior número. As curvas de embebição mostraram uma fase I com duração média de 3 horas; na área Morro Janela nota-se a mudança da fase II para a III a partir de 272 horas de embebição; nas áreas de Carrancas as sementes atingiram a fase II a 322 e 346 horas.
With the greater knowledge of taxonomic genus Lychnophora issues arise regarding their reproductive biology and its possible origin and evolution, as well as its ecology and maintenance of their populations. With the aim to contribute to the elucidation, even partial, of this subject, a study was carried out on the reproductive biology and the germination process of species Lychnophora pinaster. In rocky field in municipalities of Itumirim-MG and Carrancas- MG, (two areas) we are 20 individuals between July 2012 and December 2013, registering the was clearly distinguished employing morphometric procedures floral, floral biology and floral visitors, as well as conducting experiments related to the reproductive system of the species.The experiment on the viability and germination of cipselas was conducted in the Laboratory of Forest Seeds of DCF- UFLA, Lavras, MG, being carried out x-ray tests, germination and curve of imbibition. L. pinaster presents flowers grouped in chapters three to eight flowers and these gathered in incapitulescencias approximately 13-22 chapters. Floral morphometry showed the presence of herkogamy, with differences in the heights of reproductive structures.The anthesis begins between 10:00 and 12:00 h, with few flowers opening before 10:00 a.m. and after 13:00, and the flowers have protandry. Flowering occurred in two periods of the year, being one in the month of July, with few flowers and the second from September to November, with a flowering and more intense. All treatments applied in the experiments of pollination resulted in large number of achenes without seed.The species proved to be xenógama optional, forming fruits with seeds by cross-pollination, pollination and by agamospermy, not occurring significant differences between the three areas analyzed. I registered the visit of 20 species of insects belonging to six orders. The bees Bombus morio and Xylocopa frontalis (Apidae), are effective pollinators. The chapters of L. pinaster, if showed target of hervivoria. The test of radius x, due to the large amount of empty cipselas was necessary the use of blower and after this was obtained an average of 42% of full seeds (with embryo formed). The germination test it was observed that the area Morro Janela (A1) had the highest values in relation to the number of germinated seeds differed statistically from other areas; similar values were found when analyzing the formation of seedlings being that A1 also had the highest number. The curves of imbibition showed a phase I with an average duration of 3 hours; in Morro Janela area note the change from phase II to III from 272 hours of imbibition; in the areas of Carrancas seeds reached the stage II 322 and 346 hours.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/5288
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DBI - Ecologia Aplicada - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
CAROLINE CAMBRAIA.pdf3,08 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback