Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DCF - Departamento de Ciências Florestais >
DCF - Programa de Pós-graduação >
DCF - Engenharia Florestal - Mestrado (Dissertações) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/5458

Title: Aspectos fisiológicos e moleculares da tolerância à dessecação em sementes de Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan
Other Titles: Physiological and molecular aspects of desiccation tolerance in seeds of Anadenanthera colubrina (Vell.)Brenan
???metadata.dc.creator???: Martins, Andreza da Silva
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Faria, José Marcio Rocha
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: José, Anderson Cleiton
Tonetti, Olívia Alvina Oliveira
???metadata.dc.contributor.referee1???: Guimarães, Renato Mendes
Carvalho, Letícia Renata de
???metadata.dc.description.concentration???: Ciências Florestais
Keywords: Sementes florestais
Atividade enzimática
Perfil proteico
Forest seeds
Enzymatic activity
Protein profile
???metadata.dc.date.submitted???: 25-Feb-2015
Issue Date: 24-Apr-2015
???metadata.dc.description.sponsorship???: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Citation: MARTINS, A. da S. Aspectos fisiológicos e moleculares da tolerância à dessecação em sementes de Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan. 2015. 80 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015.
???metadata.dc.description.resumo???: A tolerância à dessecação é a habilidade de um organismo de sobreviver à remoção severa de água, atingindo graus de umidade reduzidos, e retomando o metabolismo normal com a reidratação. A aquisição e a manutenção da tolerância à dessecação em sementes ortodoxas estão associadas a uma série de processos celulares. Neste trabalho, objetivou-se estudar aspectos fisiológicos e moleculares da tolerância e restabelecimento da tolerância à dessecação em sementes de Anadenanthera colubrina em processo germinativo. Inicialmente, as sementes foram embebidas durante 0 (controle), 8, 16, 24 horas e até o final da germinação (radícula protrudida com 1mm de comprimento). Após a embebição/germinação, as sementes foram desidratadas e, posteriormente, reidratadas. Aquelas que retomaram o processo germinativo e formaram plântulas normais foram consideradas tolerantes à dessecação. Com isso, foi caracterizado o padrão da perda da tolerância à dessecação para as sementes dessa espécie, durante a embebição e após a germinação. Também foram realizados tratamentos de restabelecimento da tolerância à dessecação, por meio da incubação das sementes em soluções de diferentes potenciais osmóticos e concentrações de ABA. Por fim, foram realizadas análises eletroforéticas de proteínas totais e resistentes ao calor e a quantificação da atividade enzimática da catalase, superóxido dismutase e peroxidase. Foi possível concluir que as sementes perdem a tolerância ao longo do processo germinativo, sendo total a perda após a protrusão radicular. Além disso, as proteínas resistentes ao calor e as enzimas CAT e SOD estão diretamente envolvidas com perda da tolerância à dessecação ao longo da embebição.
The desiccation tolerance is the ability of an organism to survive the severe water removal, reaching low levels of humidity, and resuming normal metabolism after rehydration. The acquisition and maintenance of desiccation tolerance in orthodox seeds are associated to many cellular processes. This work aimed to evaluate physiological and molecular aspects of desiccation tolerance in germinating seeds of Anadenantheracolubrina. Initially, the seeds were put to imbibe for 0 (control), 8, 16, 24 hours and after germination (1mm radicle protrusion). After imbibition/germination, seeds were dried on drying boxes with silica gel until reach the initial water content (before imbibition) and rehydrated. Those that developed into normal seedlings were considered desiccation tolerant. Besides characterizing the pattern of loss of desiccation tolerance, treatments for its reestablishment were also carried out through incubation of the seeds in solutions with different osmotic potential and ABA concentrations. Total and heat resistant proteins were also analyzed as well as the enzymatic activity of catalase (CAT), superoxide dismutase (SOD) and peroxidase (POX). It was concluded that the seeds lose tolerance throughout the germination process, with the total loss at root protrusion. Moreover, the heat resistant proteins and enzymes SOD and CAT are directly involved with the loss of desiccation tolerance during the germination.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/5458
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
???metadata.dc.language???: pt_BR
Appears in Collections:DCF - Engenharia Florestal - Mestrado (Dissertações)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DISSERTACAO_spectos fisiológicos e moleculares da tolerância à dessecação em sementes de Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan.pdf550.7 kBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback