Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/5738
Título: Influência da forma de acondicionamento sob frio na sobrevivência de mudas de figueira
Título(s) alternativo(s): Influence of the cold conditioning form on the survival of fig tree seedlings
Autor: Gonçalves, Francisco César
Chalfun, Nilton Nagib Jorge
Alvarenga, Amauri Alves de
Miranda, Clécius Spuri de
Palavras-chave: Plantas - Propagação por estaquia
Plantas - Estratificação
Figo - Cultivo
Ficus carica
Plant cuttings
Plants - Stratification
Fig - Growing
Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Data: 1-Ago-2003
Referência: GONCALVES, F. C. et al. Influência da forma de acondicionamento sob frio na sobrevivência de mudas de figueira. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 27, n. 4, p. 798-803, jul./ago. 2003.
Resumo: A figueira (Ficus carica L.) vem se tornando uma das mais importantes plantas frutíferas cultivadas no sul e sudeste do país. A formação de mudas em viveiros, em comparação com a estaquia direta no campo, vem sendo cada vez mais utilizada. Objetivou-se com este trabalho estudar a influência da forma de acondicionamento sob frio no estabelecimento e sobrevivência de mudas de figueira, cv. Roxo de Valinhos. Propagadas por estaquia, mudas de um ano de idade foram preparadas durante o período de inverno (julho) e colocadas para conservação em câmara fria com temperatura de 8°C, divididas em 11 tratamentos, com delineamento inteiramente casualizado, contendo três repetições e 18 mudas por parcela. Os tratamentos consistiram na forma de acondicionamento utilizando-se jornal, saco plástico, areia, serragem, parafina e algumas combinações desses materiais. O tempo de permanência em câmara fria foi de 120 dias. Nesse período, foram avaliados, na instalação do experimento e a cada 30 dias, os teores endógenos de aminoácidos e proteínas. Após esse período, as mudas foram plantadas diretamente no campo, em sulcos espaçados em 1 m e 0,20 cm entre plantas com delineamento em blocos casualizados com três repetições e 14 mudas por parcela. Foi avaliado o crescimento das brotações até 8 meses do plantio e, no final, a porcentagem de estacas brotadas que foram consideradas como plantas estabelecidas. O índice de vingamento atingiu, em média, 97,09% nos melhores tratamentos.
Abstract: The fig tree (Ficus carica L.) is becoming one of the most important fruit plants grown in the south and southeast region of the country. The seedlings formation in nursery, compared to those obtained by direct field cut, is being more and more used. The purpose of this work was to study the influence of the cold conditioning form on the survival and establishment of fig seedlings, cv. Roxo de Valinhos. Propagated by cutting, one-year-old seedlings were prepared during the winter season (July) and conserved in cold chambers at 8º C, divided in 11 treatments, in wholly randomized design, containing three replications and 18 cuttings per plot. The treatments had consisted on the kind of conditioning where were used newspaper, plastic bag, sand, sawdust, paraffin, and some combinations of these materials. The permanence time in cold chamber was 120 days. During this period, the endogen contents of aminoacids and proteins were evaluated every 30 days. After this period, the seedlings were planted directly in the field, in ridges spaced 1m and 0,20 m apart between the plants in a completely randomized design with three replications and 14 seedlings per plot. The shoots growing was evaluated up to 8 months from their planting and, at the end, the percentage of sprouted cuttings that were considered as established plants. The survival index reached, on average, 97,09% in the best treatments.
Outras Identificações : http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542003000400008
Idioma: pt
Aparece nas coleções:Ciência e Agrotecnologia

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.