Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DZO - Departamento de Zootecnia >
DZO - Programa de Pós-graduação >
DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/575

Title: Substituição de milho moído por milho reidratado e ensilado ou melaço de soja em vacas leiteiras
???metadata.dc.creator???: Bitencourt, Luciene Lignani
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Pereira, Marcos Neves
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Alves, Nadja Gomes
???metadata.dc.contributor.referee1???: Andrade, Gustavo Augusto
Rosa, Priscila Vieira e
Pereira, Renata Apocalypse Nogueira
Costa, Suely de Fátima
???metadata.dc.description.concentration???: Nutrição e Produção de Ruminantes
Keywords: Digestibilidade
Disgestibility
Bovino de leite
Dairy cattle
???metadata.dc.date.submitted???: 23-Feb-2012
Issue Date: 2012
???metadata.dc.description.sponsorship???: CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, FAPEMIG - Fundação de Amparo à Pesquisa do estado de Minas Gerais
Citation: BITENCOURT, L. L. Substituição de milho moído por milho reidratado e ensilado ou melaço de soja em vacas leiteiras. 2012. 130 p. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2012.
???metadata.dc.description.resumo???: Estratégias de manipulação do perfil de carboidratos dietéticos foram estudadas in vivo. No primeiro trabalho avaliou-se o efeito da reidratação e ensilagem do milho maduro sobre o desempenho e a digestibilidade de nutrientes em vacas leiteiras. Os tratamentos foram: milho com textura dura do endosperma finamente moído e reidratado a 43,7% de umidade na silagem (MHE), milho moído (MM) ou milho extrusado (MEx). Quinze vacas Holandês receberam os tratamentos em cinco quadrados latinos 3x3, conduzidos simultaneamente, com períodos de 21 dias e mensurações realizadas na terceira semana. O MEx deprimiu as secreções diárias de energia e gordura no leite e o consumo (P<0,05) e tendeu a aumentar o teor de proteína no leite (P=0,09). Houve tendência de aumento na digestibilidade da matéria orgânica (P=0,10) e de queda no teor de N-ureico no leite com MHE (P<0,06). Tanto MEx quanto MHE resultaram em pequeno aumento na relação entre a produção de leite e o consumo de matéria seca (P<0,15). O tempo diário de ruminação mais ingestão foi reduzido com MHE e MEx (P<0,06). O MEx e MHE reduziram o consumo por refeição (P<0,02). No segundo trabalho avaliou-se a substituição de milho reidratado e ensilado ou casca de soja por melaço de soja em dois experimentos. No primeiro experimento, 24 vacas Holandês, blocadas por ordem de parto e produção de leite, foram alocadas a um de três tratamentos por 28 dias, após um período de padronização de sete dias. Os dados obtidos no final da padronização foram utilizados como covariável no modelo estatístico. A resposta aos tratamentos foi mensurada na quarta semana. Os tratamentos foram: Dieta controle com 21,5% de milho reidratado e ensilado, 4,5 % de melaço de soja na MS em substituição ao milho reidratado e ensilado (M4,5) ou 9% de melaço de soja (M9). A produção diária de proteína do leite foi 0, 903 kg no controle, 0,871 kg para M4,5 e 0,772 kg para M9 (P=0,01 para o contraste linear de teor de melaço) e a produção de leite foi 30,2, 27,7 e 26,9 kg, respectivamente (P=0,04 para contraste linear). O pH ruminal foi 6,2 no controle, 6,2 no M4,5 e 6,7 no M9 (P=0,05 para contraste linear). No segundo experimento foram utilizadas 24 vacas em delineamento idêntico ao do primeiro experimento. Os tratamentos foram: Controle com 11,7% de milho reidratado e ensilado e 11,6% de casca de soja ou 3,3% de melaço de soja em substituição à casca de soja. As produções diárias de leite foram 27,6 kg no controle e 27,8 kg no melaço (P=0,91). Houve tendência de aumento na excreção urinária de alantoína com a adição de melaço de soja na dieta (P<0,08). Baseado na resposta em desempenho animal, a fermentabilidade do amido no grão reidratado e ensilado parece ser intermediária à dos milhos finamente moído e extrusado. A substituição parcial de casca de soja por melaço de soja foi uma estratégia mais promissora que a substituição de amido de milho por melaço de soja
Strategies for manipulating the profile of dietary carbohydrates were studied in vivo. In the first study, the effect of rehydration and ensiling of mature corn on performance and nutrient digestibility of dairy cows was evaluated. Treatments were: corn flint endosperm type finely ground and rehydrated to 43.7% moisture at ensiling (REC), ground corn (GC) or extruded corn (ExC). Fifteen Holstein received the treatments in five 3x3 Latin Squares, conducted simultaneously, with 21-day periods and measurements performed on the third week. The ExC depressed daily secretion of milk energy and fat and intake (P<0.05) and tended to increase milk protein content (P=0.09). There was a tendency for increased organic matter digestibility (P=0.10) and decreased milk N-urea concentration with REC (P=0.06). Both ExC and REC resulted in a slight increase in the relationship between milk yield and dry matter intake (P<0.15). Daily time chewing was reduced with REC and Exc (P<0.06). The REC and ExC reduced intake per meal (P<0.02). The second study evaluated the replacement of rehydrated and ensiled corn or soy hulls by soy molasses in two trials. In trial one, 24 Holstein, blocked based on parity and yield, were assigned to one of three treatments for 28 days, following a standardization 7-day period. Data obtained at the end of the standardization was used as covariate in the statistical model. Treatments response was performed on the fourth week. Treatments were: control with 21,5% of rehydrated and ensiling corn, 4.5% of soy molasses replacing rehydrated and ensiled corn (SM4.5) or 9.5 SM (SM9.5). Daily milk protein yield was 0.903 for control, 0.871 for SM4.5 and 0.722 for SM9.5 (P=0.04 linear contrast content of molasses) and milk yield was 30.2, 27.2 and 26.9 kg, respectively (P=0.01 linear contrast). Ruminal pH was 6.2 for control, 6.2 for SM4.5 and 6.7 for SM9.5 (P=0.05 linear contrast). Trial two used 24 cows in an identical design to the first one. Treatments were: control with 11.7% of rehydrated and ensiling corn and 11,6% of soy hulls or 3.3% of soy molasses as a replacement for soy hulls. Daily milk yield was 27.2 kg for control and 27.8 kg for molasses (P=0.91). There was a tendency for increased allantoin excretion in urine with the addition of molasses in diet (P<0.08). Based on animal performance, the fermentability of starch in rehydrated and ensiled corn grain seems to be intermediate to that of the finely ground and extruded corn. The replacement of soy hulls by soy molasses was a more promising strategy than the replacement of corn starch by soy molasses
Description: Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, área de concentração em Nutrição e Produção de Ruminantes, para a obtenção do título de Doutor
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/575
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
???metadata.dc.language???: pt_BR
Appears in Collections:DZO - Zootecnia - Doutorado (Teses)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TESE_Substituição de milho moído por milho reidratado e ensilado ou melaço de soja em vacas leiteiras.pdf629.16 kBAdobe PDFView/Open

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback