Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
Revistas UFLA >
Ciência e Agrotecnologia >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/5754

Título: Efeito do estradiol, dietas e duração do período seco sobre o consumo de matéria seca de vacas holandesas
Título Alternativo: Effect of estradiol, diets and lenght of the dry period on feed intake of holstein cows
Autor(es): Teixeira, Lucia De Fátima Andrade Correia
Perez, Juan Ramon Olalquiaga
Ferreira, Daniel Furtado
Souza, José Camisão de
Muniz, Joel Augusto
Head, H. Herbert
Assunto: Dietas aniônicas
Estradiol
Período seco curto
Anionic diets
Short dry period
Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Publicação: 1-Ago-2003
Referência: TEIXEIRA, L. de F. A. C. et al. Efeito do estradiol, dietas e duração do período seco sobre o consumo de matéria seca de vacas holandesas. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 27, n. 4, p. 903-911, jul./ago. 2003.
Resumo: Foram avaliados os efeitos de dietas aniônicas (DA) e catiônicas (DC), associadas ou não ao uso de estradiol em dois períodos secos: período seco curto (30 dias) (PSC) e período seco regular (60 dias) (PSR) sobre o consumo de matéria seca (MS) de 40 vacas Holandesas, nos períodos pré-parto (PREP) e pós-parto (PP), distribuídas aleatoriamente em esquema fatorial 2x2+2. As dietas foram fornecidas por 21 dias no período pré-parto, após o qual, as vacas passaram a receber uma dieta de lactação. As DA não tiveram efeito sobre o consumo de MS no PREP; entretanto, resultaram em maior consumo quando comparadas à DC no pós-parto. Os contrastes entre tratamentos mostraram que DA fornecidas no PREP produziram aumento no consumo PP, PSR e no PSC associadas ao estradiol (P<0,01), sugerindo o efeito das DA sobre a mais rápida recuperação do consumo no PP; entretanto, essas no PSC sem estradiol resultaram em consumos semelhantes (P>0,05). Quando se comparam dietas com estradiol associado ao PSC com as demais, as primeiras apresentaram menores consumos, o que significa que a utilização de estrógenos exógenos pode reduzir o consumo no pós-parto. Não foram observadas diferenças entre consumo no PSC sem estradiol quando comparado ao PSR. O número de dias que antecederam o parto produziram efeito cúbico sobre o consumo (P<0,01), com aumento desse consumo logo na primeira semana pós-parto. Tanto o consumo no PRE, quanto no PP, foram menores na estação 2 (temperaturas acima de 260 C), quando comparados com a estação 1 (temperaturas abaixo de 260C) (P<0,01). Embora não tenha sido detectada diferença entre tratamentos no consumo no PREP, o uso de estradiol no PREP pode causar redução no consumo PP, e as vacas secas por 60 dias, que consumiram dietas aniônicas, apresentaram maiores consumos no PP, sugerindo sua efetividade sobre o controle da hipocalcemia.
Abstract: The effects of anionic and cationic diets, associated or not with estradiol injection, and two dry periods (30 days and 60 days), were evaluated in dry matter intake in prepartum and postpartum. The trial was undertaken at Dairy Research Unit of Florida University, in Gainesville, USA. Forty Holstein cows were randomly assigned to the treatments in a factorial design: 1. anionic diet, 30 days dry period (AD30) 2. cationic diet, 30 days dry period (CD30), 3. anionic diet, 30 days dry period plus estradiol (AD30E) 4. cationic diet, 30 days dry period plus estradiol (CD30E); 5.anionic diet, 60 days dry period (AD60); 6. cationic diet, 60 days dry period (CD60). After calving, a standard early lactation diet was fed to all cows for 21 days. The cows were under two different range of temperatures: up to 260C, that calved in Autumn (season 1) and over 260C, (extreme temperatures) and calved in summer (season 2). AD did not affect prepartum feed intake, however it increases intake when compared to CA in postpartum. The contrasts between treatments showed AD increased postpartum intake in 60 days period (P<0.01) and in 30 days period only when associated with estradiol (P<0.01), suggesting that AD comes the cows faster to feeding, however, AD30 did not affect feed intake, and contrast was not significant (P>0,05).When diets associated with estradiol (AD30E and CD30E) were contrasted with the others, they showed lower intakes, what means that exogenous estrogen reduces postpartum intake. No differences were observed when 30 days period without estradiol injection were compared to sixty days dry period. The days in relation to peripartum showed cubic effects on intake (P<0,01), increasing the intake in the first week postpartum. Both feed intake in prepartum and postpartum decreased in season 2, when contrasted to season 1 (P<0,01). In conclusion, however differences between treatments were not detected in prepartum, estradiol injection in prepartum can decrease feed intake.
Outras Identificações: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542003000400024
Idioma: pt
Aparece nas coleções: Ciência e Agrotecnologia

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback