Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
Revistas UFLA >
Ciência e Agrotecnologia >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/5849

Título: Enraizamento adventício de estacas apicais de figueira e desenvolvimento inicial das plantas no campo
Título Alternativo: Rooting of apical cuttings and first development of the plants in the field
Autor(es): Pio, Rafael
Ramos, José Darlan
Chalfun, Nilton Nagib Jorge
Coelho, Juliana Helena Carvalho
Gontijo, Tiago Chaltein Almeida
Carrijo, Edney Paulo
Villa, Fabíola
Assunto: Ficus carica L.
Ácido indolbutírico
Estaquia
Propagação
Indolbutiric acid
Cutting
Propagation
Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Publicação: 1-Fev-2004
Referência: PIO, R. et al. Enraizamento adventício de estacas apicais de figueira e desenvolvimento inicial das plantas no campo. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 28, n. 1, p. 213-219, jan./fev. 2004.
Resumo: Apesar de a propagação vegetativa da figueira ser praticada há muito tempo, estudos para definir novas metodologias são importantes, notadamente com o uso de estacas apicais e reguladores vegetais. Objetivou-se com este trabalho verificar o comportamento de plantas de figueira no campo, previamente enraizadas, com o uso de sacarose diluída em soluções de AIB. Estacas lenhosas e lisas da porção apical de figueira com 20 cm de comprimento foram imersas em soluções sem e com sacarose a 2%, em AIB (0, 1000, 2000, 3000 e 4000 mg.L-1), por 5 segundos. Após as imersões, as estacas foram acondicionadas em recipientes de 26 x 14 cm preenchidos com substrato à base de terra e areia (2:1 v/v) e transferidas para câmara de nebulização com sistema de irrigação e temperatura controlada. Após 60 dias, realizou-se a primeira avaliação em atributos referentes ao sistema radicular e parte aérea. Uma outra parte das plantas foi transferida para recipientes constituídos de plástico rígido com capacidade de 5 litros, preenchidos com substratos constituídos de terra e esterco de curral (3:1 v/v), em campo. Após 120 dias, constatou-se que estacas tratadas e não tratadas com sacarose e AIB na fase de enraizamento possuem comportamentos semelhantes no campo, havendo necessidade do tratamento de estacas com AIB somente para aumentar a porcentagem de estacas enraizadas.
Abstract: Althoug the vegetative propagation of the fig tree has being practiced a long time ago, studies aiming at defining new methods are important, specially using apical cuttings and growth regulators. The present work had the objective to verify the behavior of fig plants obtained from rooting using sucrose diluted in solutions of IBA, through fast immersion. Woody and flat cuttings of the apical portion standardized with 20 cm of length were immerged in solution with and without sucrose at 2%, diluted in IBA (0, 1000, 2000, 3000 and 4000 mg.L-1) for 5 seconds. After the immersions the cuttings were placed in recipients measuring 26 x 14 cm, filled with a substrate composed by soil and sand (2:1 v/v) and transferred to a greenhouse with humidity and temperature control. After 60 days, the roots and aerial part were evaluated. Part of the plants was transferred to the field in recipients constituted of rigid plastic with 5 liters of capacity filled with substrate composed by soil and cow manure (3:1 v/v). After 120 days it was verified that cuttings treated or not with sucrose or IBA in the rooting process have similar behaviors in the field, and the treatment with IBA is only necessary to increase the rooting percentage.
Outras Identificações: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542004000100029
Idioma: pt
Aparece nas coleções: Ciência e Agrotecnologia

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback