Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/5877
Título: Produção de silagem de capim-marandu (Brachiaria brizantha Stapf cv. Marandu) com e sem emurchecimento
Autor: Evangelista, Antônio Ricardo
Abreu, Joadil Gonçalves de
Amaral, Pedro Nelson Cesar do
Pereira, Rosana Cristina
Salvador, Flavio Moreno
Santana, Ronan Aparecido Valadares
Palavras-chave: emurchecimento
matéria seca
nitrogênio amoniacal
pH
proteína bruta
Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Data: 1-Abr-2004
Outras Identificações : http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542004000200027
Descrição: Este experimento foi conduzido com o objetivo de avaliar algumas características da silagem de capim-marandu (Brachiaria brizantha Stapf cv. Marandu) submetida a diferentes tempos de emurchecimento. O delineamento experimental usado foi o inteiramente casualizado com quatro tratamentos e quatro repetições. Os tratamentos foram tempos de emurchecimento de zero, duas, quatro e seis horas após o corte, em pleno sol. A gramínea foi colhida com aproximadamente 90 dias de rebrota e permaneceu ensilada por 40 dias em silos experimentais de canos de PVC. Determinaram-se os valores de pH, poder tampão (PT) e os teores de MS, PB, FDN, FDA e nitrogênio amoniacal (N-NH3). Pelas características analisadas, pôde-se concluir que o capim-marandu ensilado após emurchecimento de 1,32 a 3,02 horas pode ser satisfatoriamente armazenado na forma de silagem, conciliando vantagens operacionais e de qualidade da forragem.
Idioma: pt
Aparece nas coleções:Ciência e Agrotecnologia

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.