Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
Revistas UFLA >
Ciência e Agrotecnologia >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/5949

Título: Estabelecimento in vitro de estrelícia (Strelitzia reginae Banks.)
Título Alternativo: In vitro stablisment of strelitzia (Strelitzia reginae Banks.)
Autor(es): Paiva, Patrícia Duarte de Oliveira
Paiva, Renato
Pasqual, Moacir
Paiva, Luciano Vilela
Assunto: Estrelícia
Micropropagação
Strelitzia reginae
Cultura de embriões
Strelitzia
Micropropagation
Embryo culture
Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Publicação: 1-Out-2004
Referência: PAIVA, P. D. de O. et al. Estabelecimento in vitro de estrelícia (Strelitzia reginae Banks.). Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 28, n. 5, p. 1031-1037, set./out. 2004.
Resumo: A estrelícia (Strelitzia reginae Banks.) é uma planta ornamental tropical de grande valor comercial. O seu desenvolvimento, no entanto, é bastante lento e, conseqüentemente, a produção de novas mudas também. Assim, a cultura de tecidos é uma alternativa para a formação de novas mudas. Objetivou-se, assim, avaliar o comportamento in vitro, de estrelícia e a viabilidade de propagação dessa espécie por meio desse processo. Para o estabelecimento in vitro utilizaram-se como explantes gemas axilares, segmentos foliares e embriões imaturos, não se obtendo sucesso nos dois primeiros. No cultivo dos embriões, avaliaram-se o período para coleta das sementes e o desenvolvimento dos embriões em diferentes concentrações de sacarose e do meio de cultura e ainda o uso de diferentes concentrações de BAP. Determinou-se como melhor período para coleta das sementes e extração dos embriões 20 semanas após a polinização. As diferentes concentrações do meio MS não alteraram o desenvolvimento dos embriões, sendo esse favorecido pela adição de 20,64 g/L de sacarose ao meio de cultura. A adição de BAP proporcionou a formação de plantas de menor tamanho.
Abstract: Strelitzia (Strelitzia reginae Banks.) is a tropical ornamental plant of expressive commercial value. Its development however is slow and the production of seedlings is reduced. Thus the use of tissue culture is an alternative for its propagation. The objective of this work was to evaluate the in vitro behavior of this specie as well as the viability of the in vitro propagation technique. For the in vitro establishment, leaf segments, axillaries buds, and immature embryos were used as explants. No in vitro development was observed using leaf segments and axillaries buds as explants. The period of seed harvest and embryo development in different sucrose concentrations and culture medium and the use of different concentrations of BAP were evaluated during embryo culture. The best period for seed harvest and embryo extraction was observed to be 20 weeks after pollination. Variations in the MS medium concentrations have no effect on embryo development. Higher shoot development can be obtained using MS medium supplemented with 20.64 g/L sucrose. The addition of BAP produced plants with reduced size.
Outras Identificações: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542004000500009
Idioma: pt
Aparece nas coleções: Ciência e Agrotecnologia

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback