Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/6039
Título: Alterações na qualidade de raízes de mandioca(Manihot esculenta Crantz) minimamente processadas
Título(s) alternativo(s): Quality alterations in cassava roots (Manihot esculenta Crantz) minimally processed
Autor: Alves, Andreia
Cansian, Rogério Luis
Stuart, Giane
Valduga, Eunice
Palavras-chave: Mandioca
Processamento mínimo
Embalagem
Cassava
Packing
Minimum processing
Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Data: 1-Abr-2005
Referência: ALVES, A. et al. Alterações na qualidade de raízes de mandioca(Manihot esculenta Crantz) minimamente processadas. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 29, n. 2, p. 330-337, mar./abr. 2005.
Resumo: A conservação pós-colheita das raízes de mandioca tem sido uma preocupação das indústrias e produtores, devido ao curto tempo de estocagem e a alta perecibilidade das raízes. Dois fenômenos são apontados como responsáveis pela deterioração das raízes, um de ordem fisiológica, provocando a perda inicial da qualidade por meio do desenvolvimento da descoloração vascular do tecido parenquimatoso, e o outro, de ordem microbiana, que se segue à fisiologia, responsável pela decomposição do produto. Dessa forma, com o presente trabalho, objetivou-se estudar a conservação das raízes de mandioca (Manihot esculenta Crantz), submetidas à higienização em água clorada e armazenadas em três tipos de embalagens, bandeja de isopor envolta em filme de policloreto de vinila (PVC), embalagem multicamada (poliéster Saram-13,5µ/polietileno-100µ) com e sem vácuo e resfriadas (5 ± 0,5°C), mediante análises físico-químicas, microbiológicas, fisiológicas e sensoriais. A conservação de mandioca minimamente processada sob refrigeração para os tratamentos realizados, é possível diferenciando-se o período de armazenamento, sendo que para as amostras armazenadas em bandeja, o período de armazenamento foi de 7 dias, no selado e a vácuo foi de aproximadamente 24 dias, respectivamente.
Abstract: Post harvest of cassava roots has been a great concern in food industries and producers due to the short shelf life and high perishability. Several phenomena have been pointed out as responsible for root deterioration. Among them there are physiological aspects, that lead to losses in initial quality through vascular discoloration of parenchymatous tissue. On the other hand, phenomena from microbial origin, which follow the physiological alterations, are responsible for product decomposition. In this context, this work was aimed at investigating the conservation of cassava roots (Manihot esculenta Crantz) submitted to chlorinated water, and stored using different packings: expanded polystyrene trays covered with PVC, multi-shell packing (polyester Saram-13.5µ/polyethylene-100µ) with and without vacuum and exposed to a cold environment (5 ± 0.5°C). Physico-chemical, microbiological, physiological and sensorial analyses were conducted in this study. Results showed that conservation of cassava roots minimally processed under refrigeration seems to be feasible, resulting in adequate conservation for up to 7 day in trays and 24 days for samples kept sealed and under vacuum.
Outras Identificações : http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542005000200009
Idioma: pt
Aparece nas coleções:Ciência e Agrotecnologia

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.