Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
Revistas UFLA >
Ciência e Agrotecnologia >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/6040

Título: Aplicação de lactato de cálcio e ácido ascórbico na conservação de minimilho minimamente processado
Título Alternativo: Application of calcium lactate and ascorbic acid in the conservation of babycorn minimally processed
Autor(es): Reis, Kelen Cristina dos
Pereira, Joelma
Lima, Luiz Carlos de Oliveira
Von Pinho, Renzo Garcia
Morais, Augusto Ramalho de
Assunto: Zea mays
Vitamina C
Embalagem
Vitamin C
Packing
Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Publicação: 1-Abr-2005
Referência: REIS, K. C. dos et al. Aplicação de lactato de cálcio e ácido ascórbico na conservação de minimilho minimamente processado. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 29, n. 2, p. 338-345, mar./abr. 2005.
Resumo: O minimilho é uma forma especial de consumo não industrializado do milho, que consiste de espigas jovens que são utilizadas dois ou três dias após a exposição dos cabelos da espiga, os chamados estilo-estigmas. Com este trabalho teve-se como objetivo avaliar o uso de lactato de cálcio e de ácido ascórbico no processamento mínimo de minimilho e verificar as possíveis alterações do produto durante o armazenamento. Estudaram-se as características físicas, fisico-químicas, químicas e bioquímicas. O experimento foi realizado no Departamento de Ciência dos Alimentos da Universidade Federal de Lavras, MG e conduzido em delineamento inteiramente casualizado, com três repetições. Os tratamentos foram dispostos em fatorial 3x5, constituídos pela imersão do minimilho em água destilada, lactato de cálcio 1% e ácido ascórbico 1% e armazenados por 0, 3, 6, 9 e 12 dias a 5ºC e 90% U.R.. O tratamento com ácido ascórbico resultou em aumento no teor de vitamina C no minimilho minimamente processado, sugerindo que esse ácido foi eficientemente absorvido pelos tecidos. As espiguetas tratadas com lactato de cálcio e ácido ascórbico obtiveram armazenamento por 12 dias.
Abstract: The babycorn is a special form of not industrialized consumption of the corn, that consists of young spikes that are used two or three days after the exhibition of the hair of the spike, called style-stigmas. This work had as objective to evaluate the effects of calcium lactate and ascorbic acid on fresh-cut babycorn and to verify the possible alterations of the product during storage. Physical, physico-chemical, chemical and biochemical, characteristics were studied. The experiment was carried out in the Food Science Department at Federal University of Lavras, MG and conduct in completely randomized design, with three replicates. Treatments were arranged in a factorial 3x5, scheme constituted by the immersion of babycorn in distilled water, calcium lactate (1%) , ascorbic acid (1%) and stored for 0, 3, 6, 9 and 12 days (5ºC and 90% RH). Treatment with ascorbic acid increased the amount vitamin C in the minimally processed babycorn, suggesting it was absorbed by the tissue. The young ear treated with calcium lactate and ascorbic acid, had a shelf life of 12 days.
Outras Identificações: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542005000200010
Idioma: pt
Aparece nas coleções: Ciência e Agrotecnologia

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback