Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
Revistas UFLA >
Ciência e Agrotecnologia >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/6149

Título: Qualidade fisiológica de sementes de milho tratadas associadas a polímeros durante o armazenamento
Autor(es): Pereira, Carlos Eduardo
Oliveira, João Almir
Evangelista, José Renato Emiliorelli
Assunto: Peliculização
Zea mays
Inseticida
Fungicida
Fludioxonil
Carbofuran
Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Publicação: 1-Dez-2005
Referência: PEREIRA, C. E.; OLIVEIRA, J. A.; EVANGELISTA, J. R. E. Qualidade fisiológica de sementes de milho tratadas associadas a polímeros durante o armazenamento. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 29, n. 6, p. 1201-1208, nov. 2005.
Resumo: O uso de produtos fitossanitários aplicados via sementes é uma prática rotineira para a cultura do milho. No entanto, a crescente preocupação com o meio ambiente e com a segurança humana torna necessário o desenvolvimento de tecnologias que venham reduzir os riscos com a manipulação destes fitoprotetores, sendo este um dos principais objetivos do uso de polímeros. Assim, com este trabalho, objetivou-se avaliar a qualidade fisiológica e sanitária de sementes de milho submetidas a tratamentos fitossanitários em associação com diferentes polímeros, durante o armazenamento. Para tanto, as sementes de milho dos híbridos AG9010 e AG122 foram tratadas ou não com inseticida carbofuran (nome comercial: Furazin) na dosagem de 1,5 L/100 kg de sementes e em mistura com o fungicida fludioxonil (nome comercial: Maxin) na dosagem de 100 mL/100 kg de sementes. Durante o tratamento das sementes foram utilizados ou não os polímeros 1519 na dosagem de 50 mL/100 kg de sementes e 1080 na dosagem de 100 mL/100 kg de sementes. As sementes foram acondicionadas em embalagens de papel multifoliado e armazenadas durante seis meses sob condições ambientais. A qualidade das sementes foi avaliada antes e após o armazenamento, por meio das seguintes determinações: teste de germinação, teste de frio, teste de emergência em bandeja, determinação de sementes infestadas, índice de velocidade de emergência e teste de sanidade. Conclui-se que a peliculização não afeta a qualidade fisiológica das sementes de milho e a aplicação de Furazin e/ou Maxin, sobre as sementes de milho, é tecnicamente viável. Sementes de milho de alta qualidade inicial podem ser tratadas e armazenadas por seis meses, sem que haja comprometimento de sua qualidade fisiológica.
Outras Identificações: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542005000600014
Idioma: pt
Aparece nas coleções: Ciência e Agrotecnologia

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback