Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DAG - Departamento de Agricultura >
DAG - Programa de Pós-graduação >
DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/620

Título: Viabilidade das culturas de canola, nabo forrageiro e batata-doce para a produção de biocombustíveis no sul de Minas Gerais
Autor(es): Silva, Luis Felipe Lima e
Orientador: Maluf, Wilson Roberto
Coorientador(es): Gonçalves, Wilson Magela
Membro da banca: Resende, Luciane Vilela
Nogueira, Douglas Willian
Área de concentração: Produção Vegetal
Assunto: Balanço energético
Biocombustível
Brassica napus L
Var. oleífera
Ipomoea batatas L
Raphanus sativus L
Biomass energy
Rape oil
Data de Defesa: 22-Nov-2012
Data de publicação: 2013
Agência de Fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - FAPEMIG
Referência: SILVA, L. F. L. e. Viabilidade das culturas de canola, nabo forrageiro e batata-doce para a produção de biocombustíveis no Sul de Minas Gerais. 2013. 86 p. Dissertação (Mestrado em Fitotecnia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2013.
Resumo: O Brasil possui grande potencial para produção de biocombustíveis a partir de diferentes espécies agrícolas, tendo um futuro promissor na utilização de amiláceas e oleaginosas para esse fim. Na literatura destacam-se várias culturas consideradas potenciais fontes para produção de combustíveis alternativos. Dentre as oleaginosas, são consideradas potenciais fontes de matérias primas para a produção de biodiesel, o nabo-forrageiro (Raphanus sativus), que apresenta até 56% de teor de óleo em suas sementes; e a canola (Brassica napus L. var. oleifera), que apresenta até 46% de óleo em suas sementes. Dentre as amiláceas, a batata-doce (Ipomoea batatas L.), destaca-se por ser uma hortaliça rústica, apresentar baixo custo de produção e por suas raízes servirem para diversos fins, como na alimentação humana e animal, e também como importante alternativa para a produção de etanol. Entretanto ainda há carência em trabalhos no Brasil que indiquem a viabilidade dessas culturas para a produção dos respectivos biocombustíveis. Dados referentes a consumo e eficiência energética são considerados importantes ferramentas para diagnosticar problemas relacionados à sustentabilidade de sistemas produtivos agrícolas, e assim verificar a viabilidade deles. O objetivo do autor com este trabalho foi avaliar a viabilidade para a produção de biocombustíveis a partir das culturas de nabo forrageiro, canola e da batata-doce no sul de Minas Gerais, utilizando-se o balanço energético e econômico como ferramentas. A fase agrícola do experimento foi conduzida em campo. Para a fase industrial foram consideradas as operações para se extrair o óleo dos grãos das culturas da canola e do nabo forrageiro, e na cultura da batata doce para produzir etanol com o processamento de suas raízes. A eficiência energética foi calculada pela relação da energia produzida por meio dos outputs (rendimentos obtidos com os biocombustíveis produzidos) e a energia consumida por meio dos inputs (operações mecanizadas, mão de obra, insumos e fase industrial). A eficiência econômica de produção agrícola foi calculada de forma semelhante, só que nesta, os inputs e os outputs foram relacionados aos seus respectivos correspondentes monetários. Os valores dos índices obtidos para a produção de biodiesel a partir da cultura da canola e do nabo forrageiro foram respectivamente de 1,39; 1,61 (referentes ao balanço energético), e de 1,93 e 2,23 referentes ao balanço econômico. Apesar de apresentarem relativa rentabilidade, os índices de balanço energético para a produção de biodiesel a partir da canola e do nabo-forrageiro podem ser considerados baixos se comparados a resultados encontrados em pesquisas já realizadas, tanto para as mesmas culturas estudadas quanto para a soja que é considerada piloto para a produção de biodiesel no Brasil. Isso que demonstra que se deve investir no aperfeiçoamento das tecnologias empregadas e na familiarização dos agricultores com os cultivos, e também que são necessários investimentos em programas de melhoramento genético, visando obter cultivares mais adaptadas para nossas regiões de plantio, e assim se elevem os rendimentos médios obtidos, aumentando os índices dos balanços energéticos e econômicos obtidos. Para a produção de etanol a partir da cultura da batata-doce, foram estimados os índices dos balanços energéticos e econômicos para as produtividades médias obtidas de 35, 50 e de 80 toneladas de raízes por hectare. Com a produtividade de 35 toneladas de raízes por hectare, obtiveram-se os índices de balanço energético e econômico de 7,64 e de 1,78 respectivamente. A produtividade de 35 ton/ha, embora bastante superior à média nacional de 12 ton/ha, pode ser facilmente alcançada com a adoção de recomendações de plantio amplamente conhecidas. Com produtividade média de 50 toneladas de raízes por hectare, sob as mesmas recomendações de plantio, obtiveram-se os índices de balanço energético e econômico de 10,91 e de 2,55 respectivamente. Já com clones-elite (produtividade média de 80 ton/ha), os índices de balanço energético e econômico se elevam para 17,46 e 4,08 respectivamente. Todas as situações em que a produtividade foi igual ou superior a 35 ton/ha confirmam a grande aptidão energética e econômica da cultura da batata-doce para a produção de etanol biocombustível, tomando-se como base a cultura da cana de açúcar que é a considerada atualmente piloto para a produção de etanol no Brasil e a de milho considerada piloto para a produção de etanol nos Estados Unidos.
Informações adicionais: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fitotecnia, área de concentração em Produção Vegetal, para a obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/620
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DAG - Agronomia/Fitotecnia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Viabilidade das culturas de canola, nabo forrageiro e batata-doce para a produção de biocombustíveis no sul de Minas Gerais.pdf354,7 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback