Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
Revistas UFLA >
Ciência e Agrotecnologia >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/6459

Título: Efeito de indutores de resistência sobre Meloidogyne exigua do cafeeiro
Título Alternativo: Effect of resistance inducers on Meloidogyne exígua of coffee
Autor(es): Salgado, Sônia Maria de Lima
Resende, Mário Lúcio Vilela
Campos, Vicente Paulo
Assunto: Nematóide de galha
Juvenis
Mortalidade
Eclosão
Coffea arábica
Root-knot nematode
Juveniles
Mortality
Hatching
Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Publicação: 1-Ago-2007
Referência: SALGADO, S. M. de L.; RESENDE, M. L. V.; CAMPOS, V. P. Efeito de indutores de resistência sobre Meloidogyne exigua do cafeeiro. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 31, n. 4, p. 1007-1013, jul./ago. 2007.
Resumo: A possibilidade de manejo de Meloidogyne exigua Goeldi, 1887, pela ativação de mecanismos de defesa no cafeeiro representa uma alternativa potencialmente útil no manejo desse patógeno. Com este trabalho, objetivou-se avaliar a eclosão e mortalidade de juvenis do segundo estádio (J2) de M. exigua na presença de produtos indutores de resistência e avaliar o efeito do acibenzolar-S-metil (ASM, Bion®) na indução de resistência do cafeeiro (Coffea arabica L.) 'Catuaí- 144' contra M. exigua. A eclosão e mortalidade do J2 foram avaliadas no ASM e ácido salicílico (AS) nas dosagens de 0,2; 0,35 e 0,5 g. i. a./L; e no fosfito de potássio (Hortifós® PK) e silicato de potássio (Supa-potássio®) nas dosagens 5,0; 7,5 e 10,0 mL/L, empregando água e aldicarbe como testemunhas. No segundo ensaio o ASM (0,2 g i.a./L) foi aplicado na quantidade de 125 mL por planta de 'Catuaí-144' com um ano de idade, via pulverização foliar e diretamente ao solo aos 7 dias antes da inoculação e aos 2 e 7 dias após a inoculação de aproximadamente 7000 ovos de M. exigua/planta. Foram utilizadas 8 plantas/tratamento/bloco, totalizando 6 tratamentos (3 épocas de aplicação do ASM), testemunhas absoluta e inoculada, em 4 blocos. Aos 90 dias da inoculação, foi feita a avaliação da população final (número de ovos e juvenis de M. exigua), número de galhas, fator de reprodução (população final/população inicial) e peso da matéria fresca da raiz. A dosagem dos produtos não influenciou a eclosão e mortalidade dos J2 de M. exigua. Menor eclosão dos J2 de M. exigua ocorreu igualmente no Supa-potássio® e ácido salicílico, enquanto que a eclosão no ASM e na água foi igual (P < 0,05) e significativamente menor que a eclosão dos J2 no Hortifós® PK. Maior mortalidade dos J2 ocorreu igualmente (P < 0,05) no ácido salicílico (AS) e no aldicarbe (500 ppm). Os demais produtos causaram mortalidade igual e inferior àquela observada na água. Aos 90 dias da inoculação de M. exigua nas mudas, não houve diferença significativa entre os tratamentos para nenhuma das variáveis analisadas, quais sejam, população final (número de ovos + J2), número de galhas e fator de reprodução (população final/população inicial). As plantas tratadas com o ASM não diferiram significativamente da testemunha inoculada, e o peso da matéria fresca da raiz das plantas tratadas foi estatisticamente igual (P < 0,05) à testemunha absoluta.
Abstract: The parasitism of coffee roots by Meloidogyne exigua Goeldi, 1887, widespread nematode in the main producing regions, can provoke a series of modifications in the normal development of the plant. The induction of resistance for the activation of existing latent mechanisms of defense in plants represents a potentially useful alternative for the management of M. exigua in coffee plantations. In a first assay, the present work aimed at evaluating hatching and mortality of second stage juveniles (J2) of M. exigua in solutions of acibenzolar-S-metil (ASM, Bion®) and salicylic acid (SA) at the dosages of 0.2, 0.35 and 0.5 g. of a. i./L and Supa-potássio® (potassium silicate), Hortifós® PK (potassium phosphite) at the dosages 5.0; 7.5 and 10.0 mL/L, using water and aldicarb as control. The effect of ASM (0.2 g of a.i./L) was also evaluated by foliar and drench applications at 7 days before inoculation and at 2 and 7 days after inoculation of 7000 eggs of M. exigua/plant. The hatching of M. exigua J2 was inhibited in potassium silicate and in salicylic acid solutions independent of the used dosage, while J2 hatching in ASM and water was equal and significantly lower than J2 hatching verified in potassium phosphite. The mortality of J2 in SA was next to 100% and equal to the observed in aldicarb (500 ppm). The remaining products caused the same mortality of J2, however lesser than the observed in water. At ninety days of the inoculation of M. exigua on seedlings, the final population (number of eggs + J2), number of galls, reproduction factor (final population/initial population) and fresh weight of roots of plants treated with ASM did not differed significantly from control (inoculated plants).
Outras Identificações: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542007000400010
Idioma: pt
Aparece nas coleções: Ciência e Agrotecnologia

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback