Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
Revistas UFLA >
Ciência e Agrotecnologia >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/6589

Título: Cloreto de potássio e fosfato de sódio na multiplicação in vitro de amoreira-preta cv. Tupy
Título Alternativo: Effect of KCl and NaH2PO4.H2O on in vitro multiplication of blackberry cv. Tupy
Autor(es): Villa, Fabíola
Pasqual, Moacir
Pio, Leila Aparecida Salles
Teodoro, Grazielle Sales
Miyata, Luzia Yuriko
Assunto: Rubus spp.
Micropropagação
Macronutrientes
Micropropagation
Macronutrients
Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Publicação: 1-Fev-2008
Referência: VILLA, F. et al. Cloreto de potássio e fosfato de sódio na multiplicação in vitro de amoreira-preta cv. Tupy. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 32, n. 1, p. 37-41, jan./fev. 2008.
Resumo: A micropropagação da amoreira-preta pode gerar plantas livres de vírus e em curto espaço de tempo. Com o objetivo de aprimorar técnicas de micropropagação de amoreira-preta cv. Tupy (Rubus spp.), segmentos nodais com cerca 2 cm e 2 gemas axilares, oriundos de plantas pré estabelecidas in vitro, foram excisados e inoculados em meio de cultura MS, suplementado com diferentes concentrações de fosfato de sódio (0, 125, 250, 500 e 1000 mg L-1) e de cloreto de potássio (0, 125, 250, 500 e 1000 mg L-1). O pH foi ajustado para 5,8 antes da adição de 6 g L-1 de ágar e da autoclavagem a 121ºC e 1 atm por 20 minutos. Após a inoculação, os explantes foram transferidos para sala de crescimento a 25 ± 1ºC, irradiância de 35 mmol m-2 s-1 e fotoperíodo de 16 horas, onde permaneceram por 60 dias. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualisado, utilizando-se de quatro repetições constituídas de três tubos de ensaio contendo um explante cada. O número de brotos e o comprimento da parte aérea das plantas foi menor em função de maiores concentrações de cloreto de potássio. Melhores resultados foram obtidos na ausência de KCl e na presença de fosfato de sódio, principalmente para comprimento e matéria fresca da parte aérea.
Abstract: The micropropagation of blackberry can generate virus-free plants in short time. In order to improve micropropagation techniques of blackberry cv. Tupy (Rubus spp.), nodal segments with 2 cm length and 2 axillary buds originating from plants in vitro were excised and inoculated in MS culture medium, supplemented with different concentrations of sodium phosphate (0, 125, 250, 500 and 1000 mg L-1) and potassium chloride (0, 125, 250, 500 and 1000 mg L-1). The pH was adjusted to 5.8 before the addition of 6 g L-1 agar and sterilization at 121ºC and 1 atm for 20 minutes. After the inoculation, the explants were transferred to growth room at 25 ± 1ºC, 35 mmol m-2 s-1 irradiance and photoperiod of 16 hours, where they stayed for 60 days. The experiment was arranged in a completely randomized design, using four repetitions with 12 plants each. Number of sprouts and length of the aerial part of plants were smaller, due to larger concentrations of potassium chloride. Better results were obtained in the absence of KCl, and in the presence of sodium phosphate, mainly for length and fresh weight of the aerial part.
Outras Identificações: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542008000100005
Idioma: pt
Aparece nas coleções: Ciência e Agrotecnologia

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback