Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DFP - Departamento de Fitopatologia >
DFP - Programa de Pós-graduação >
DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/662

Título: Caracterização biológica e filogenia molecular dos agentes etiológicos da ramulose e antracnose do algodoeiro
Autor(es): Rondon, Marina Nunes
Orientador: Pfenning, Ludwig Heinrich
Membro da banca: Machado, José da Cruz
Abreu, Lucas Magalhães de
Abreu, Mário Sobral de
Área de concentração: Fitopatologia
Assunto: Gossypium hirsutum
Colletotrichum gossypii
Colletotrichum gossypii var
Cephalosporioides
Patogenicidade
MALDI-TOF
Pathogenicity
Data de Defesa: 1-Fev-2013
Data de publicação: 2013
Agência de Fomento: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - FAPEMIG
Referência: RONDON, M. N. Caracterização biológica e filogenia molecular dos agentes etiológicos da ramulose e antracnose do algodoeiro. 2013. 50 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2013.
Resumo: A ramulose, causada pelo fungo Colletotrichum gossypii var. cephalosporioides (CGC), é uma importante doença que afeta as plantações de algodão no Brasil. Outro patógeno, aqui tratado como Colletotrichum gossypii (CG), está associado à antracnose do algodão. Ambos os patógenos são transmitidos pela semente e submetidos a regimes de quarentena em várias partes do mundo. No entanto, um método seguro para a sua detecção não está disponível. Este estudo foi realizado com o objetivo de testar a hipótese de que a ramulose e antracnose do algodão são causadas por patógenos distintos pertencentes ao complexo de espécies Colletotrichum gloeosporioides. Vinte e um isolados de CGC e cinco isolados de CG identificados preliminarmente foram investigados, utilizando-se sequências de ITS rDNA, TUB2 e GAPDH. Isolados representativos de cada espécie foram submetidos a testes de patogenicidade. Observou-se que isolados de CGC e CG formaram duas linhagens filogenéticas distintas dentro do clado delimitado recentemente Colletotrichum theobromicola, nas árvores TUB2 e GAPDH, bem como na árvore obtida com o conjunto de dados combinados (ITS rDNA + TUB2 + GAPDH). Em testes de patogenicidade, os isolados de CGC induziram necrose foliar em torno de sete dias após a inoculação, seguida por morte do meristema apical, encurtamento de entrenós e ramificação lateral anormal. Plantas inoculadas com isolados de CG apresentaram manchas necróticas foliares cerca de dois meses após a inoculação, sem sintomas adicionais. Estes resultados confirmam a distinção entre CGC e CG e da classificação de ambos os patógenos dentro do complexo de espécies Colletotrichum gloeosporioides. Análises de perfil proteômico por MALDI-TOF também permitiram a diferenciação das linhagens. A disponibilidade de marcadores filogenéticos obtidos a partir de isolados de referência de patogenicidade conhecida neste estudo será útil no desenvolvimento de ensaios baseados em PCR para um diagnóstico confiável de C. gossypii var. cephalosporioides, em amostras de sementes.
Ramulosis, caused by Colletotrichum gossypii var. cephalosporioides (CGC), is an important disease affecting cotton plantations in Brazil. Another pathogen, known as Colletotrichum gossypii (CG) is associated with anthracnose of cotton. Both pathogens are seed transmitted and subject of quarantine legislation. Nevertheless, there is no reliable method available for detection of these pathogens. The objective of this study was to test the hypothesis that ramulosis and anthracnose of cotton are caused by two distinct pathogens within the Colletotrichum gloeosporioides species complex. Twenty one isolates previously identified as CGC and five isolates identified as CG were analyzed using sequences of ITS rDNA, TUB2 and GAPDH. Isolates of CGC and CG formed two clearly distinct phylogenetic lineages within the recently delimited Colletotrichum theobromicola clade, as shown in the TUB2 e GAPDH trees, as well in the combined analysis of ITS rDNA + TUB2 + GAPDH. Representative isolates of each pathogen were used in pathogenicity tests. Isolates of CGC induced foliar necrosis beginning seven days after inoculation, followed by the death of the apical meristem, shortening of the internodes and abnormal lateral ramification. Plants inoculated with CG had necrotic leaf spots beginning two months after inoculation, with no further symptoms.These results confirm that ramulosis and anthracnose have distinct etiological agents which induce typical symptoms. Analysis of protein profiles obtained by MALDI-TOF mass spectrometry confirmed the distinction between the pathogens. Our findings will give additional support for quarantine measures and the development of PCR based protocols for the detection of CGC in seed health testing.
Informações adicionais: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Agronomia, área de concentração em Fitopatologia, para a obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/662
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DFP - Agronomia/Fitopatologia - Mestrado (Dissertações)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
DISSERTAÇÃO_Caracterização biológica e filogenia molecular dos agentes etiológicos da ramulose e antracnose do algodoeiro.pdf779,35 kBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback