Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
Revistas UFLA >
Ciência e Agrotecnologia >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/6638

Título: Enraizamento de estacas herbáceas de mirtilo: influência da lesão na base e do ácido indolbutírico
Título Alternativo: Rooting of herbaceous blueberry cuttings: influence of the base incision and indolbutiric acid
Autor(es): Trevisan, Renato
Franzon, Rodrigo Cezar
Fritsche Neto, Roberto
Gonçalves,Rafael da Silva
Gonçalves, Emerson Dias
Antunes, Luis Eduardo Corrêa
Assunto: Propagação vegetativa
Estaquia
Mirtilo
Vaccinium sp.
Vegetative propagation
Cuttings
Blueberry
Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Publicação: 1-Abr-2008
Referência: TREVISAN, R. et al. Enraizamento de estacas herbáceas de mirtilo: influência da lesão na base e do ácido indolbutírico. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 32, n. 2, p. 402-406, mar./abr. 2008.
Resumo: O mirtilo (Vaccinium sp.) é uma espécie de clima temperado que, por ocasião do período vegetativo, produz abundante quantidade de material vegetal que pode ser utilizado na propagação. Objetivou-se verificar o potencial de enraizamento de estacas herbáceas de diferentes cultivares de mirtilo, tratadas ou não com ácido indolbutírico e com e sem lesão na base. O trabalho foi realizado em dois experimentos, testando a capacidade de enraizamento das cultivares Florida, Woodard, Bluegem, Bluebele, Clímax e Briteblue. No primeiro experimento, as estacas das cultivares foram tratadas com AIB (0, 2500, 5000 e 7500mgL-1). No segundo experimento utilizou-se 2000mgL-1 de AIB, em estacas com e sem lesão na base. O delineamento utilizado foi completamente casualizado com repetições e unidades experimentais adequadas para cada experimento. O uso do ácido indolbutírico e a lesão nas estacas, não proporcionaram estímulo na emissão de raízes adventícias; as cultivares apresentam potencial genético de enraizamento diferenciado, sendo que, a Bluebelle apresentou maiores porcentuais de estacas enraizadas, e a Clímax, os menores porcentuais.
Abstract: Blueberries (Vaccinium sp.) are species of temperate climate that, for occasion of the vegetative period, produce large amount of vegetal material that can be used in the propagation. This way, with the aim of verifying the rooting potential of different herbaceous cuttings of blueberry cultivars, with the use or not of indolbutíric acid and base injury. The work was carried out in two experiments, having tested the capacity of rooting of the following cultivars Florida, Woodard, Bluegem, Bluebele, Clímax and Briteblue. In the first experiment, cuttings of cultivars were treated with IBA (0, 2500, 5000 and 7500mg.L-1). On the second experiment one used 2000mg.L-1 of AIB, in cuttings with and without injury in the base. The experimental design was the completely randomized with adjusted repetitions and experimental units for each experiment. After 90 days, it was evaluated rooting percentage for each cultivar submitted to IBA treatment with different doses. The use of the indolbutíric acid and the cutting injury, did not stimulated the emission of adventitious root; the cultivars present genetic potential of differentiated rooting, so that, the Bluebelle presented higher percentage rooting cutting, and the Climax, the lowest percentage.
Outras Identificações: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542008000200009
Idioma: pt
Aparece nas coleções: Ciência e Agrotecnologia

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback