Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
Revistas UFLA >
Ciência e Agrotecnologia >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/6724

Título: Metodologias de inoculação de Rhizoctonia solani na cultura da cenoura
Título Alternativo: Inoculation methodology of Rhizoctonia solani in carrot
Autor(es): Oliveira, Amanda Cabral Corrêa de
Souza, Paulo Estevão de
Pozza, Edson Ampélio
Manerba, Felipe de Carvalho
Lopes, Maurício Ferreira
Assunto: Daucus carota
Inóculo
Epidemiologia
Inoculum
Epidemiology
Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Publicação: 1-Jun-2008
Referência: OLIVEIRA, A. C. C. de et al. Metodologias de inoculação de Rhizoctonia solani na cultura da cenoura. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 32, n. 3, p. 992-995, maio/jun. 2008.
Resumo: Rhizoctonia solani pode causar diferentes tipos de doenças em cenoura (Daucus carota L.). Para a avaliação de métodos de controle geralmente se utiliza inoculação artificial. Objetivou-se neste trabalho, ajustar uma concentração de inóculo de R. solani (AG-4) no cultivo de cenoura. Utilizou-se delineamento experimental em blocos ao acaso, com 5 repetições sendo a unidade experimental um vaso de 3L com 40 sementes. Como substrato, utilizou-se solo/areia (3:1). Os tratamentos em esquema fatorial 4 x 3 sendo, 4 densidades de inóculo (9; 18; 36; 72; mg de inóculo·kg-1 de solo) e 3 métodos de infestação artificial (incorporados a todo o solo; incorporados na superfície; contato direto com as sementes) e uma testemunha adicional. O experimento foi conduzido em câmara de crescimento a 20(0)C, com fotoperíodo de 12 h. As avaliações foram realizadas diariamente do 8º ao 30º dia após a semeadura, registrando-se o estande e o número de plântulas com tombamento. Analisou-se o índice de velocidade de emergência, porcentagem média de tombamento pré e pós emergência. A densidade de 72 mg de inóculo·kg-1 de solo incorporado na superfície foi o método mais eficiente.
Abstract: Rhizoctonia solani may cause different diseases in carrot (Daucus carota L.). To test control methods, artificial inoculation is generally employed. This work aimed to adjust a methodology to inoculate R. solani (AG-4) in carrot. A randomized block outline with five replicates was used, with an experimental unit of a 3L-pot with 40 seeds and a substact composed by a mixture of soil/sand (3:1 v/v). Treatments were those in a factorial experiment 4 x 3, with 4 inoculum densities (9; 18; 36; 72 mg of inoculum.kg-1 of soil) and three forms of artificial infestation (incorporated to the substract as a whole; incorporated on the surface; with direct contact with seeds) and an additional control. The experiment was carried out in a growth chamber at 200C and a 12h photoperiod. The evaluations were daily performed from the 8th to the 30th day after sowing, recording plant stand and number of seedlings with damping-off. The emergence index, averge percentage of pre and post emergence. Were analyzed the density of 72 mg of inoculum·kg-1 of soil, incorporated on the surface of the susbtract was the most efficient inoculation method.
Outras Identificações: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542008000300044
Idioma: pt
Aparece nas coleções: Ciência e Agrotecnologia

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback