Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
Revistas UFLA >
Ciência e Agrotecnologia >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/6728

Título: Aspectos biológicos e capacidade predatória de Ceraeochrysa cubana (Hagen, 1861) (Neuroptera: Chrysopidae) alimentada com Aphis gossypii Glover, 1877 (Hemiptera: Aphididae) em diferentes temperaturas
Título Alternativo: Biological aspects and predatory capacity of Ceraeochrysa cubana (Hagen, 1861) (Neuroptera: Chrysopidae) fed on Aphis gossypii Glover, 1877 (Hemiptera: Aphididae) under different temperatures
Autor(es): Alcantra, Eliana
Carvalho, César Freire
Santos, Terezinha Monteiro dos
Souza, Brígida
Santa-Cecília, Lenira Viana Costa
Assunto: Controle biológico
Pulgão do algodoeiro
Crisopídeo
Biological control
Cotton aphid
Green lacewing
Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Publicação: 1-Ago-2008
Referência: ALCANTRA, E. et al. Aspectos biológicos e capacidade predatória de Ceraeochrysa cubana (Hagen, 1861) (Neuroptera: Chrysopidae) alimentada com Aphis gossypii Glover, 1877 (Hemiptera: Aphididae) em diferentes temperaturas. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 32, n. 4, p. 1047-1054, jul./ago. 2008.
Resumo: Avaliou-se alguns aspectos biológicos e a capacidade predatória em três temperaturas de larvas de Ceraeochrysa cubana (Hagen) alimentadas com ninfas de terceiro e quarto ínstares de Aphis gossypii Glover. Os experimentos foram conduzidos em câmaras climáticas a 22; 25 e 28±1ºC, 70±10% de UR e fotofase de 12 horas. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com três tratamentos (temperaturas), com 40 repetições. Verificou-se redução no tempo de vida das larvas nos três ínstares, das fases de pré-pupa e pupa em função do aumento da temperatura. As maiores viabilidades foram obtidas a 22ºC. Para larvas de primeiro ínstar não houve diferença significativa no consumo médio diário nas três temperaturas. Para larvas de segundo e terceiro ínstares houve maior consumo diário de pulgões na maior temperatura. O número médio total de afídeos consumido por larvas de primeiro e segundo ínstares não diferiu em função do aumento da temperatura. Para larvas de terceiro ínstar o maior consumo total foi observado a 22ºC, e o menor a 25ºC. Na menor temperatura observou-se maior consumo médio total na fase larval.
Abstract: Some biological aspects and the predatory capacity at three temperatures of larvae of Ceraeochrysa cubana (Hagen) fed third and fourth instar nymphs of Aphis gossypii Glover were evaluated. The experiments were conducted in climatic chambers at 22; 25 and 28±1ºC, 70±10% of RH and 12-hour photophase. The experimental design was completely randomized with three treatments (temperatures) and 40 replicates. A reduction in the median life time of the larvae in the three instars of the stages of pre-pupa and pupa was found as related with the increase of temperature. The highest survivals were obtained at 22ºC. For larvae of first instar, there were no significant differences in the daily average consumption of aphids at the three temperatures. For second and third instar larvae, there was higher consumption of aphids at the highest temperature. The total average number of aphids consumed by first and second instar larvae did not differ as related with the increase of temperature. For third instar larvae, the greatest total consumption was observed at 22ºC, and the lowest consumption at 25ºC. The lowest temperature enabled the highest total average consumption of the larval stage.
Outras Identificações: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542008000400003
Idioma: pt
Aparece nas coleções: Ciência e Agrotecnologia

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback