Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
Revistas UFLA >
Ciência e Agrotecnologia >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/6935

Título: Avaliação in vitro do potencial antioxidante de frutas e hortaliças
Título Alternativo: In vitro assessment of the antioxidant potential of fruits and vegetables
Autor(es): Pieniz, Simone
Colpo, Elisângela
Oliveira, Viviani Ruffo de
Estefanel, Valduíno
Andreazza, Robson
Assunto: Antioxidantes
Estresse oxidativo
Peroxidação lipídica
Frutas
Hortaliças
Antioxidant
Oxidative stress
Lipid peroxidation
Fruit
Vegetable
Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Publicação: 1-Abr-2009
Referência: PIENIZ, S. et al. Avaliação in vitro do potencial antioxidante de frutas e hortaliças. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 33, n. 2, p. 552-559, mar./abr. 2009.
Resumo: O efeito protetor exercido por frutas e hortaliças tem sido atribuído à presença de compostos antioxidantes. Objetivou-se, neste estudo, avaliar in vitro a capacidade antioxidante de um grupo de frutas e hortaliças, cruas e cozidas, através da diminuição da peroxidação lipídica, induzida por ferro em fígado de ratos. Foram utilizados fígados de ratos homogeneizados, que foram submetidos à oxidação pelo ferro. As frutas e hortaliças foram utilizadas como antioxidantes, a fim de combater o estresse oxidativo induzido pelo ferro. O método utilizado neste trabalho foi a Reação ao Ácido Tiobarbitúrico (TBARS), tendo como marcador para avaliar o estresse oxidativo o Malonaldeído (MDA). De acordo com os resultados obtidos, observou-se que houve uma diminuição significativa do estresse oxidativo no grupo das frutas e das hortaliças cruas e cozidas com ferro, quando o fígado foi submetido à oxidação deste micronutriente. No grupo das frutas e das hortaliças cruas e cozidas sem ferro, ocorreu redução significativa do estresse oxidativo, apenas em determinadas frutas e hortaliças. O consumo de uma dieta rica em frutas e hortaliças contribui com a defesa antioxidante do organismo, inibindo danos oxidativos em macromoléculas in vitro.
Abstract: The protector effect of fruits and vegetables has been attributed to the presence of antioxidant compounds. The objective of this study was to evaluate the in vitro antioxidant activity of a group of raw and cooked fruits and vegetables, through the decrease of lipid peroxidation, induced by iron in rat livers. Homogenized liver of rats that were submitted to iron oxidation were used in this experiment. The fruits and vegetables were used as antioxidants, in order to combat the oxidative stress induced by the iron. The method used in this experiment was the thiobarbituric acid reaction (TBARS), with malondialdehyde (MDA) used as a marker to evaluate the oxidative stress. In accordance with the results, a significant reduction of oxidative stress was observed in the groups of raw fruits and vegetables and fruits and vegetables cooked with iron, when the liver was submitted to the oxidation of this micronutrient. In the groups of raw fruits and vegetables and fruits and vegetables cooked without iron, a significant reduction of the oxidative stress occurred, only in certain fruits and vegetables. The consumption of a diet rich in fruits and vegetables may contribute to the antioxidant defense of the organism, inhibiting in vitro oxidative damages in macromolecules.
Outras Identificações: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542009000200030
Idioma: pt
Aparece nas coleções: Ciência e Agrotecnologia

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback