Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/7215
Título: Fixação de carbono e a emissão dos gases de efeito estufa na exploração da cana-de-açúcar
Título(s) alternativo(s): Fixing of carbon and emission of greenhouse gases in the exploitation of sugar cane
Autor: Paula, Mauro de
Pereira, Francisco Assis Rolim
Arias, Edison Rubens Arrabal
Scheeren, Bruno Ricardo
Souza, Celso Correia de
Mata, Danúbia Sales da
Palavras-chave: Fitomassa
Equivalência em dióxido de carbono
Sustentabilidade
Phytomass
Equivalence in carbon dioxide
Sustainability
Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Data: 1-Jun-2010
Referência: PAULA, M. de et al. Fixação de carbono e a emissão dos gases de efeito estufa na exploração da cana-de-açúcar. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 34, n. 3, p. 633-640, maio/jun. 2010.
Resumo: A produção de uma tonelada (t) de fitomassa em matéria seca (MS) de cana-de-açúcar fixa, no mínimo, 0,42 t em carbono (C), o que corresponde a mitigar 1,54 t de dióxido de carbono (CO2) da atmosfera. Neste trabalho, objetivou-se efetuar um levantamento da quantidade de fitomassa da cana-de-açúcar produzida em 1 ha anualmente. Além de analisar o total de C fixado e a emissão de diversos gases de efeito estufa (GEE), em CO2 equivalente (eqCO2), em consequência da adubação nitrogenada; da queima da fitomassa na colheita e da oxidação de combustíveis fósseis usados na produção, colheita e no transporte da cana até a indústria. Com base na análise dos dados, concluiu-se que ao adotar como procedimento a colheita da cana-de-açúcar crua, o produtor canavieiro estará deixando de emitir 0,286 t ha-1 ano-1 de material particulado, 13,53 t ha-1 ano-1 em eqCO2 de outros gases, além de fixar o C na fitomassa, gerando um ativo ambiental de 52,50 t ha-1 ano-1 de eqCO2. Ao somar-se o total da fixação, mais a redução que deixará de ser emitida, a mitigação total será de 66,03 t ha-1 ano-1 de eqCO2.
Abstract: The production of one tonne (t) of phytomass in dry matter (DM) of sugar cane assimilates at least 0.42 t in carbon (C) which corresponds to 1.54 t of carbon dioxide (CO2) from the atmosphere. This work aimed to make a survey of the quantity of phytomass from sugar cane produced in 1 ha annually, and also to examine the total C fixed and the emission of greenhouse gases (GHGs), in CO2 equivalent as a consequence of nitrogen fertilization, burning of phytomass at harvest and the oxidation of fossil fuels during production, harvest, and transport of the sugar cane to the industrial plant. Based on the analysis of data, it was concluded that by harvesting the sugar cane without burning, the farmer will not emit 0.286 t ha-1 year-1 of particulate matter, 13,53 t ha-1 year-1 in eqCO2 of other gases. This will also assimilate carbon in the phytomass, generating an environmental active of 52,50 t ha-1 year-1 of eqCO2. By adding up the total fixation and the reduction of emissions, the mitigation will total 66,03 t ha-1 year-1 of eqCO2.
Outras Identificações : http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542010000300015
Idioma: pt
Aparece nas coleções:Ciência e Agrotecnologia

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.