Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/733
Título: Manganês via foliar em soja convencional e transgênica RR: efeitos na qualidade de sementes, atividade enzimática, lignina e produtividade
Autor : Carvalho, Everson Reis
Primeiro orientador: Oliveira, João Almir
Primeiro membro da banca: Rosa, Sttela Dellyzete Veiga Franco da
Vieira, Antonio Rodrigues
Guimarães, Renato Mendes
Contado, José Luís
Área de concentração: Produção Vegetal
Palavras-chave: Glycine max
Micronutriente
Nutrição mineral
Qualidade fisiológica
Qualidade sanitária
Micronutrient
Mineral nutrition
Physiological quality
Sanitary quality
Data da publicação: 2013
Agência(s) de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq
Referência: CARVALHO, E. R. Manganês via foliar em soja convencional e transgênica RR: efeitos na qualidade de sementes, atividade enzimática, lignina e produtividade. 2013. Tese. 134 p. (Doutorado em Produção Vegetal)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2013.
Resumo: O manganês (Mn) está associado à ativação de enzimas, tais como as relacionadas à síntese de lignina, que pode afetar a qualidade das sementes. Existem relatos de que plantas de soja transgênicas, tolerantes ao glifosato (RR), são menos eficientes do que as convencionais no acúmulo de Mn e que cultivares RR possuem teores de lignina superiores. No entanto, os resultados são ainda discrepantes. Assim, objetivou-se neste trabalho avaliar o efeito da aplicação foliar com Mn em soja, no processo produtivo e na qualidade das sementes de cultivares convencionais e de derivadas RR. O ensaio foi conduzido na Universidade Federal de Lavras (UFLA), Lavras, MG, em blocos casualizados, com três repetições e esquema fatorial 4 x 4 x 2, sendo quatro cultivares de soja, duas convencionais e suas derivadas RR (Celeste e Baliza RR, Jataí e Silvânia RR), quatro doses de Mn via foliar (0; 200; 400 e 600 g Mn ha-1) e dois estádios de aplicação (R1 ou R3). Foram avaliadas as características agronômicas (acamamento; número de legumes por planta; peso de mil sementes e produtividade), a composição química (Lignina e Mn), a atividade enzimática (esterase, EST; isocitrato liase, ICL; álcool desidrogenase, ADH; malato desidrogenase, MDH; superóxido dismutase, SOD; peroxidase, PRX), a qualidade fisiológica (germinação, envelhecimento acelerado, emergência, condutividade elétrica e tetrazólio) e a qualidade sanitária das sementes, antes e após o armazenamento. Quanto às características agronômicas constatou-se que a resposta à aplicação do Mn pode estar condicionada ao genótipo e não à modificação genética RR, com aumento na produtividade de sementes de Baliza RR e Celeste em função da utilização do Mn foliar, valores máximos obtidos com 150 g Mn ha-1. Houve tendência de melhores resultados quando da aplicação de Mn no estádio R1. Em relação à qualidade das sementes, Celeste e Baliza RR apresentam sementes com melhor qualidade fisiológica quando comparadas às de Jataí e Silvânia RR. A aplicação foliar de Mn proporciona melhor qualidade fisiológica e sanitária das sementes. Para a composição química observou-se que o Mn aplicado via foliar transloca até as sementes, mas não altera o teor de lignina no tegumento das mesmas. Os teores de lignina no tegumento das sementes de soja RR são superiores aos de suas convencionais. Sementes de cultivares de soja com maiores teores de lignina no tegumento não apresentam necessariamente melhor qualidade fisiológica. As expressões da SOD, PRX, EST e ICL em sementes de soja são afetadas em função da aplicação de Mn foliar, independente do estádio de aplicação. Nas sementes das cultivares que apresentam melhor qualidade fisiológica, Celeste e Baliza RR, são constatadas maiores expressões de ADH e ICL e menores de MDH e PRX
The Mn is associated with enzymes activation, which include the ones related to the formation of lignin, and the latter may influence seed quality. There are reports that glyphosate-resistant (GR) soybean plants are less efficient than conventional ones in accumulation of Mn and that GR soybean has greater lignin content than conventional. However, studies on these areas still are contrasting. The aim of this study was to evaluate the influence of foliar Mn application in the production process and in the quality of soybean seeds, in conventional cultivars and its derived GR. The experiment was carried out at the Federal University of Lavras, MG state, using a randomized block design with three replications and a 4 x 4 x 2 factorial structure, with four soybean cultivars, two conventional and its derived GR (Celeste and Baliza RR, Jataí and Silvânia RR), four rates of foliar Mn (0; 200; 400 and 600 g Mn ha-1) and two stages of application (R1 or R3). It was evaluated the agronomic traits (lodging, number of pods per plant, thousand seed weight and yield), the chemical composition (lignin content in the seed coat and the Mn content in the seed), the enzyme activity (esterase, EST; isocitrate lyase, ICL; alcohol dehydrogenase, ADH; malate dehydrogenase, MDH; superoxide dismutase, SOD; peroxidase, PRX) and physiological (germination, accelerated aging, emergency, electrical conductivity and tetrazolium) and sanitary quality of seeds, before and after storage. In regards to the agronomic traits, it was found that the response to the application of Mn might be conditioned to the genotype rather than to the GR genetic modification, with increase in seed yield of Baliza RR and Celeste with of foliar Mn application, maximum values obtained with 150 g Mn ha-1. There was a trend of better results when applied Mn in R1. In relations to seed quality, Celeste and Baliza RR seed have better physiological quality when compared to Jataí and Silvânia RR. The foliar Mn application provides better physiological and sanitary quality of seeds. For the chemical composition it was observed that Mn applied by foliar translocates to the seeds, but doesn’t modify the lignin content in the seed coat. The lignin content in the GR soybeans seeds coat are superior to their conventional ones. Soybean cultivars whose seeds have higher lignin contents in the seed coat not necessarily present better physiological quality. In what concerns the enzymes, it was observed that the expression of SOD, PRX, EST and ICL in soybean seeds are affected due to the foliar Mn application, regardless the stage of application. In the seeds of cultivars that have better physiological quality, Celeste and Baliza RR, it is found higher expression of ADH and ICL, but lower expression of MDH and PRX
metadata.teses.dc.description: Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Fitotecnia, área de concentração em Produção Vegetal, para a obtenção do título de Doutor.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/733
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DAG - Agronomia/Fitotecnia - Doutorado (Teses)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE_Manganês via foliar em soja convencional e transgênica RR....pdf1,58 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.