Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/749
Título: Compartimentalização de biomassa e de nutrientes em estruturas de plantas de eucalipto cultivadas em solos distintos
Autor : Benatti, Bruno Peres
Primeiro orientador: Furtini Neto, Antonio Eduardo
Primeiro membro da banca: Curi, Nilton
Nogueira, Francisco Dias
Área de concentração: Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas
Palavras-chave: Eucalyptus sp. Latossolo
Cambissolo
Floresta plantada
Ciclagem de nutriente
Eucalyptus sp. Latosol
Cambisol
Planted forests
Nutrient cycling
Data da publicação: 28-Jun-2013
Agência(s) de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES
Referência: BENATTI, B. P. Compartimentalização de biomassa e de nutrientes em estruturas de plantas de eucalipto cultivadas em solos distintos. 2013. 114 p. Dissertação (Mestrado em Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2013.
Resumo: The present study was conducted in clonal plantations of Eucalyptus urophylla and E. grandis spontaneous hybrids in the region of Campos das Vertentes, Minas Gerais, Brazil, on Pam Bioenergia company property, of the Saint Gobain group. The planting density of the study areas is 3.5 x 2.5 meters between rows and between plants, respectively totaling approximately 1142 - 6.5 year-old plants per hectare. The general objective of the study was to quantify the biomass and the nutrients in the litter of the plantings and in the different plant compartments, such as leaves, live branches, dead branches, bark, wood and total. In the first study plantings of the clone I-144 were appraised in the latosol and cambisol classes and in the second study the clones I-144 and I-220 were appraised only in the cambisol, for it being the most representative soil class of the region. For the evaluation, based on the recent forest plantation inventory, stands were chosen with the highest and lowest dominant heights, as it is the quality variable with higher representativeness of the forest sites. Having determined the stands for study, the evaluation of the average diameter at breast height (DBH) of each stand was conducted and 5 trees with average DBH cut down in each stand. The leaves and live and dead branches were weighed in the area, removing samples for determination of the humidity. For the trunk (wood + bark), the rigorous cubage was conducted through the collection of disks at 10 cm, at DBH and at 10, 30, 50 and 70% of the total height of the plants. For the quantification of the litter 12 samples were collected in each stand. All of the compartments of the eucalyptus and litter, were dried in an oven, and the humidity and the dry matter of each analyzed layer determined. After that, they were ground and analyzed as to the N, P, K, Ca, Mg, S, B and Zn content. With the contents and dry matter, the accumulation of nutrients per area was determined. In the first study, in relation to the soil classes, they influenced the accumulation of nutrients, the highest biomass production and nutrient accumulation being demonstrated in the latosol. The nutrient that presented the highest accumulation was Ca, followed in decreasing order by N, K, Mg, P, S, Zn and B. The highest accumulation of N, P, K and Zn was in the wood, Ca, Mg and B in the bark and S in the leaves. In the second study, the clones of the higher dominant height sites presented similar productivity. The total allocation of nutrients was of 34%, 27%, 19%, 12% and 8% respectively in the wood, bark, leaves, live branches and dead branches The bark holds 11% N, 14% P, 20% K, 47% Ca, 31% Mg, 19% S, 36% B and 14% Zn, considering the average of the two clones
O presente estudo foi realizado em plantios clonais de híbridos espontâneos de Eucalyptus urophylla e E. grandis, na região dos Campos das Vertentes, Minas Gerais, Brasil, em propriedades da empresa Pam Bioenergia, do grupo Saint Gobain. A densidade de plantio das áreas de estudo é de 3,5 x 2,5 m entre linhas e entre plantas, respectivamente, totalizando aproximadamente 1.142 plantas por hectare, com idade de seis anos e meio. O estudo foi realizado com o objetivo geral de quantificar a biomassa e os nutrientes na serrapilheira dos plantios e nos distintos compartimentos das plantas, como folhas, galhos vivos, galhos mortos, casca, lenho e total visando um manejo mais eficiente e sustentável. No primeiro estudo foram avaliados plantios do clone I-144 nas classes de Latossolo e Cambissolo e, no segundo estudo, foram avaliados os clones I-144 e I-220 somente no Cambissolo, por ser a classe de solo mais representativa da região. Para a avaliação, com base no inventário florestal recente dos plantios, foram escolhidos sítios com as maiores e as menores alturas dominantes, por se tratar da variável com maior representatividade de qualidade dos sítios florestais. Determinados os talhões de estudo, foi feita a avaliação do diâmetro à altura do peito (DAP) médio de cada sítio e abatidas cinco árvores em cada sítio com o DAP médio. Folhas, galhos vivos e mortos foram pesados na área, sendo retiradas amostras para a determinação da umidade. Para o tronco (lenho e casca), foi feita a cubagem rigorosa por meio da coleta de discos a 10 cm, no DAP, 10%, 30%, 50% e 70% da altura total das plantas. Para a quantificação da serrapilheira foram coletadas 12 amostras em cada sítio. Todos os compartimentos do eucalipto e serrapilheira foram secos em estufa, determinando-se a umidade e a massa seca de cada estrato analisado que, posteriormente, foram moídos e avaliados quanto aos teores de N, P, K, Ca, Mg, S, B e Zn. Também foi determinado o acúmulo de nutrientes por área. No primeiro estudo, em relação às classes de solo, estas influenciaram o acúmulo de nutrientes, sendo obtida a maior produção de biomassa e acúmulo de nutrientes no Latossolo. O nutriente que apresentou maior acúmulo foi o Ca, seguido, em ordem decrescente, por N, K, Mg, P, S, Zn e B. O maior acúmulo de N, P, K e Zn ocorreu no lenho; de Ca, Mg e B, na casca e de S, nas folhas. No segundo estudo, os clones dos sítios de maiores alturas dominantes apresentaram produtividade semelhante. A alocação total de nutrientes foi de 34%, 27%, 19%, 12% e 8%, respectivamente, no lenho, na casca, na folha, nos galhos vivos e nos galhos mortos. A casca compartimentaliza 11% do N, 14% do P, 20% do K, 47% do Ca, 31% do Mg, 19% do S, 36% do B e 14% do Zn, considerando a média dos dois clones
metadata.teses.dc.description: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo, área de concentração em Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas, para a obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/749
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DCS - Ciência do Solo - Mestrado (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTACAO_Compartimentalização de biomassa e de nutrientes....pdf1,1 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.