Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
DEX - Departamento de Ciências Exatas >
DEX - Programa de Pós-graduação >
DEX - Estatística e Experimentação Agropecuária - Doutorado (Teses) >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/752

Título: Novas contribuições para avaliação e descrição da estrutura de dependência espacial em geoestatística
Autor(es): Seidel, Enio Junior
Orientador: Oliveira, Marcelo Silva de
Membro da banca: Scalon, João Domingos
Guimarães, Ednaldo Carvalho
Mello, José Marcio de
Lima, Renato Ribeiro de
Cirillo, Marcelo Angelo
Área de concentração: Estatística e Experimentação Agropecuária
Assunto: Análise variográfica
Modelos de semivariograma
Testes de hipótese
Índices de dependência espacial
Simulação de processos estocásticos
Variographic analysis
Semivariogram models
Hypothesis testing
Spatial dependence indexes
Stochastic process simulation
Data de Defesa: 19-Dez-2012
Data de publicação: 2013
Agência de Fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES
Referência: SEIDEL, E. J. Novas contribuições para avaliação e descrição da estrutura de dependência espacial em geoestatística. 2012. 145 p. Tese (Doutorado em Estatística e Experimentação Agropecuária) - Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2013.
Resumo: Objetivou-se com esta tese desenvolver um estudo sobre aspectos da avaliação e descrição da estrutura de dependência espacial em dados geoestatísticos. Primeiramente é proposta uma correção, nos modelos exponencial e gaussiano, com base no percentual de explicação do parâmetro contribuição. Para possibilitar uma descrição do grau de dependência espacial foi proposta a construção de três índices a partir do conceito de área de dependência espacial do semivariograma. Em seguida, realizou-se um estudo comparativo entre os índices. Para a avaliação da dependência espacial foram construídos dois testes de hipótese, o primeiro a partir de simulação, o segundo por permutação. Após, foi realizado estudo sobre o nível nominal e o poder dos dois testes. A correção realizada nos modelos de semivariogramas exponencial e gaussiano permitiu gerar uma nova classe de modelos exponenciais e gaussianos. Foram formulados três novos índices para descrição da dependência espacial, denominados de IDE1, IDE2 e IDE3. Ao realizar uma aplicação comparativa dos três índices, observou-se que, de forma geral, o índice IDE3 apresentou melhor desempenho. Em relação à avaliação da estrutura de dependência espacial, foram construídos dois testes, denominados de TDE1 e TDE2, independentes entre si, para a hipótese de existência de independência espacial. Os dois testes apresentaram resultados bem semelhantes em relação aos erros Tipo I e Tipo II e ao poder. Concluiu-se que o índice IDE3 é o melhor, e, por isso, sugere-se a sua utilização para a descrição da dependência espacial. Além disso, os dois testes de hipótese, para avaliar a dependência espacial, tiveram desempenho semelhante, de forma que se sugere a utilização de qualquer um deles.
This thesis aimed at developing a study on aspects of evaluation and description of spatial dependence structure in geostatistical data. First, a correction is proposed, in the exponential and gaussian models, based on the explanation percentage of the contribution parameter. In order to allow a description of the degree of spatial dependence, the construction of three indexes was proposed from the concept of spatial dependence area of the semivariogram. Second, a comparative study between the indexes was done. For the evaluation of spatial dependence, two hypothesis tests were constructed; the first with a simulation, the second by permutation. Subsequently, a study on the nominal level and the power of the two tests was done. The correlation performed on the exponential and gaussian semivariogram models allowed the generation of a new class of exponential and gaussian models. Three new indexes were formulated for the description of the spatial dependence, denominated IDE1, IDE2 and IDE3. In carrying out a comparative application of the three indexes, it was observed, in a general way, that the IDE3 index presented a better performance. Regarding the evaluation of the spatial dependence structure, two tests were constructed, denominated TDE1 and TDE2, independent of each other, for the hypothesis of the existence of spatial independence. Both tests presented similar results in relation to Type I and Type II errors and to the power. It is concluded that the IDE3 index is the best and, therefore, its use is suggested for the description of spatial dependence. In addition, both hypothesis tests, for evaluating spatial dependence, presented similar performance, which suggests the use of either one.
Informações adicionais: Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós - Graduação em Estatística e Experimentação Agropecuária, área de concentração em Estatística e Experimentação Agropecuária, para a obtenção do título de Doutor.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/752
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções: DEX - Estatística e Experimentação Agropecuária - Doutorado (Teses)

Arquivos neste Item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
TESE_Novas contribuições para avaliação e descrição da estrutura de dependência espacial em geoestatística.pdf1,61 MBAdobe PDFVer/abrir

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback