Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
Revistas UFLA >
Organizações Rurais & Agroindustriais >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/8800

Título: Coordenação e qualidade no sistema fairtrade: o exemplo do café
Título Alternativo: Coordination and quality in the Fairtrade system: the case of coffee market
Autor(es): Miranda, Bruno Varella
Saes, Maria Sylvia Macchione
Assunto: Certificação
Comércio justo
Teoria dos custos de mensuração
Certification
Fair trade
Measurement costs approach
Publicador: Organizações Rurais & Agroindustriais
Publicação: 11-Mar-2013
Referência: MIRANDA, B. V.; SAES, M. S. M. Coordenação e qualidade no sistema fairtrade: o exemplo do café. Organizações Rurais e Agroindustriais, Lavras, v. 14, n. 3, p. 367-379, 2012.
Resumo: O excesso de oferta no mercado de café Fairtrade impede a comercialização de toda a produção certificada pelo preço mínimo estabelecido pela Fairtrade Labelling Organizations (FLO). Surge, então, a necessidade de compreensão dos fatores que determinam a plena inserção das cooperativas de cafeicultores familiares no comércio justo. No presente trabalho, argumenta-se que a qualidade do café, atributo não diretamente mensurado pelo selo Fairtrade, é fundamental para garantir o êxito nesse mercado. Afirma-se, assim, que os cafeicultores e compradores participantes do comércio justo têm a capacidade de reorganizar o mercado certificado sem que, para isso, tenham que influenciar a transformação das suas regras formais. Para explicar essa realidade, este trabalho apresenta hipóteses específicas para o estudo dos sistemas de certificação, inspiradas na teoria dos custos de mensuração. Oferece, portanto, não apenas uma interpretação alternativa para o funcionamento do sistema Fairtrade, mas também fornece ferramentas para a análise de outros sistemas de certificação.
Abstract: The oversupply in the Fairtrade coffee market prevents the commercialization of all certified production by the minimum price established by the Fairtrade Labelling Organizations (FLO). It is necessary to understand the factors that determine the full insertion of cooperatives of coffee farmers in the Fairtrade system. This work argues that the quality of coffee, an attribute which is not directly measured by the Fairtrade label, is a critical factor for ensuring the success in the Fairtrade market. So, coffee farmers and buyers are able to reorganize the certified market without influencing the transformation of its formal rules. To explain this fact, this work presents specific hypotheses for the study of certification systems. Therefore, it presents not only an alternative interpretation to the working of the Fairtrade system, but also provides tools for the analysis of further certification systems.
Outras Identificações: http://revista.dae.ufla.br/index.php/ora/article/view/571
Idioma: por
Aparece nas coleções: Organizações Rurais & Agroindustriais

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback