Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
Revistas UFLA >
Organizações Rurais & Agroindustriais >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/8839

Título: O papel da mulher na agricultura familiar: dois estudos de caso
Título Alternativo: The role of women in family farming two case studies
Autor(es): Medeiros, Rosa Maria
Ribeiro, Eduardo Magalhães
Assunto: Agricultura familiar
Trabalho feminino
Mulher rural
Family farming
Female labour
Rural woman
Publicador: Organizações Rurais & Agroindustriais
Publicação: 18-Abr-2011
Referência: MEDEIROS, R. M.; RIBEIRO, E. M. O papel da mulher na agricultura familiar: dois estudos de caso. Organizações Rurais e Agroindustriais, Lavras, v. 5, n. 1, 2003.
Resumo: O presente artigo discute aspectos do trabalho feminino nas estratégias desenvolvidas por agricultores familiares mineiros para garantirem o acesso e a permanência à terra. Foram desenvolvidos estudos de caso em duas comunidades – uma de constituição mais antiga, Boa Vista, município de Itaguara, MG e outra recentemente constituída, o Assentamento Dom Orione, Betim, MG – onde foi possível observar a importância do papel da mulher, com sua luta e seu trabalho, na composição das estratégias familiares. A comunidade de Boa Vista vem sofrendo alterações na dinâmica produtiva das famílias em decorrência do declínio da renda agrícola, fazendo com que o artesanato em tear, que é uma tradição da comunidade, ganhe importância econômica cada vez maior. Esta atividade envolve todos os membros da família, mas são as mulheres que se destacam por coordenarem as atividades e por serem elas as artesãs, conhecedoras do ofício. A nova importância do artesanato em tear vem redefinindo as relações de gênero na família e também fora dela. Isso não traz, no entanto, mudanças mais profundas no padrão cultural: apesar de modificar mulheres e homens, eles mantêm e reafirmam as relações de gênero e, nestas, a subordinação do papel feminino. Já a história de vida das famílias que estão no Assentamento Dom Orione revela aspectos de alteração do padrão de comportamento e do papel da mulher na família. De origem rural, essas famílias viveram intensos processos migratórios, motivadas pela busca de terra e trabalho. As mulheres representaram força de trabalho, de organização comunitária e desempenharam papel fundamental na criação de filhos e cuidados com a família. Destaca-se que o Assentamento está localizado na região metropolitana de Belo Horizonte e as famílias dedicam-se principalmente a atividades agrícolas, não sendo marcantes as atividades não agrícolas desenvolvidas por elas. Assim, o trabalho agrícola feminino torna-se auxiliar e subordinado ao homem. Além disso, a participação das mulheres na gestão comunitária se dá apenas de forma secundária, ocupando postos de menor poder político. O ambiente agrícola desse espaço rural que é, ao mesmo tempo, muito próximo do urbano, exerce fortes mecanismos de controle do papel desempenhado pelas mulheres.
Abstract: This articles discusses aspects of female labour in the strategies developed by farming families from Minas so as to ensure both access to and permanence in farmlands. Case studies have been carried out in two communities- one of which being an old constitution, Boa Vista, in Itaguara, MG, the other being a newly consituted unit, Assentamento Dom Orione, in Betim, MG- where it was possible to observe the importance of women’s role with their struggle and labor in the composition of family strategies. The Boa Vista community has been experiencing changes in the families’ production dynamics due to the decline in income from farming activities, causing handcraft work to gain greater and greater economic importance. Such activity involves all family members, but it is the women who outstand for coordinating the related activities and for being, themselves, the artisans, the connoisseurs of the office. The new importance of handcraft work done in loomshas redefined gender relations in and out of the family nucleus. However, that does not bring deeper changes in cultural patterns. In spite of modifying men and women, they not only keep, but also reaffirm gender relations, female subordination included. As for the life history of the families from Assentamento Dom Orione brings to light aspects of alterations in women’s bahaviour patterns and roles. Of rural origin, these families have undergone intense migratory processes, motivated by the search for land and work. Women stood for labour force of communitary organization and played a fundamental role in children raising and family care. It is important to mention that the community in question is located in the metropolitan boundaries of Belo Horizonte, and the families are devoted mainly to farming activities, the non-farming activities performed by them not being the chief ones. Thus, female farm work becomes auxiliary and subordinated to men’s. Besides, women’s participation in the gestion of the community is of secondary importance, occupying positions of smaller political strength. The farming environment in this rural space which lies next to the urban space strongly controls the role played by women.
Outras Identificações: http://revista.dae.ufla.br/index.php/ora/article/view/247
Idioma: por
Aparece nas coleções: Organizações Rurais & Agroindustriais

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback