Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
Revistas UFLA >
Organizações Rurais & Agroindustriais >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/8960

Título: Mecanismos de mercado de carbono disponíveis para o segmento rural mato-grossense
Autor(es): Pessoa, Sirlene Gomes
Carvalho, Regina Célia de
Pereira, Benedito Dias
Assunto: Créditos de carbono
Mecanismos de mercado
Comercialização de CER
Publicador: Organizações Rurais & Agroindustriais
Publicação: 6-Abr-2011
Referência: PESSOA, S. G.; CARVALHO, R. C. de; PEREIRA, B. D. Mecanismos de mercado de carbono disponíveis para o segmento rural mato-grossense. Organizações Rurais e Agroindustriais, Lavras, v. 10, n. 1, 2008.
Resumo: Para a elaboração deste artigo, fez-se o levantamento dos dados existentes acerca do sistema de elaboração e registro de projetos de Mecanismos de Desenvolvimento Limpo (MDL), bem como a identificação dos mecanismos de mercado existentes para a comercialização de créditos de carbono, possibilitando avaliar o comportamento do produtor rural mato-grossense nesse mercado. A metodologia utilizada foi a análise de dados secundários, caracterizando a legislação internacional e nacional que rege o MDL. Identificaram-se mecanismos, como fundos e bolsas, que financiam e comercializam créditos de carbono. Constatou-se que o mercado está constituído pela oferta e a demanda de créditos de redução de emissões, bem como pela oferta e a demanda de permissão de emissões. Identificou-se que, mundialmente, pouco mais de 2.000 projetos tramitam no Conselho Executivo do MDL/ONU, sendo apenas um proveniente de Florestamento/Reflorestamento. Deste total, 226 são brasileiros, sendo do estado de Mato Grosso 9% desse montante. Concluiu-se que o segmento rural deste estado tem participação tímida no mercado de carbono de fontes não florestais, devido ao elevado custo de elaboração, implementação e monitoramento de projetos de MDL. Existe um mercado conjectural para os créditos florestais, em função da complexidade das normas, exigências e metodologias impostas pelo Protocolo de Kyoto, bem como a ausência de políticas favoráveis à concretização do mercado.
Outras Identificações: http://revista.dae.ufla.br/index.php/ora/article/view/95
Idioma: por
Aparece nas coleções: Organizações Rurais & Agroindustriais

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback