Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
Revistas UFLA >
Organizações Rurais & Agroindustriais >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/9089

Título: Introdução e expansão do café na região sul de Minas Gerais
Autor(es): Filetto, Ferdinando
Alencar, Edgard
Assunto: Café
Complexo rural
História regional
Publicador: Organizações Rurais & Agroindustriais
Publicação: 1-Ago-2001
Referência: FILETTO, F.; ALENCAR, E. Introdução e expansão do café na região sul de Minas Gerais. Organizações Rurais e Agroindustriais, Lavras, n. 3,n. 1, jan./.un 2001.
Resumo: Este trabalho teve como objetivo analisar historicamente a introdução e a expansão do café da região sul de Minas Gerais. Consideramos objeto de estudo historiográfico obras literárias, documentos, textos de natureza jornalística, memorialística, biográfica, documental e didática. Outro método utilizado foi o quantitativo, além da história oral e a história de vida que suplementaram os documentos oficiais. Nosso objeto empírico de investigação foi a região sul de Minas Gerais e a temática de estudo o desenvolvimento histórico do café nesta região. A expansão do cafeeiro no sul mineiro fez surgir uma paisagem nova – a paisagem do café. Onde era mata virgem, apareceram as fazendas auto-suficientes, emoldurando o planalto. Provocou o crescimento de muitas cidades. Multiplicou as vias férreas, substituindo as trilhas onde predominavam as tropas de burros. As primeiras culturas de café no sul mineiro foram estabelecidas em Aiuruoca, Jacuí e Baependi, no vale do rio Sapucaí e rio Grande, em fins do século XVIII, por intermédio dos tropeiros que faziam a ligação do sul mineiro com o Rio de Janeiro. Determinamos que o maior entrave à expansão da cafeicultura sul mineira foi a dificuldade de transportes. As vias de comunicação eram precárias e as distâncias a serem percorridas muito longas. Até o final do século XIX, a produção e exportação foram modestas, frente à concorrência das áreas produtoras localizadas mais próximas aos portos de embarque. O início do século XX trouxe uma nova dinâmica produtiva, graças às linhas ferroviárias. São 200 anos de cultura cafeeira no sul mineiro, motivo maior que justifica a denominação de “tradicional região cafeeira”.
Abstract: This piece of work objectified a historical analysis on the introduction and the widespread of coffee in the southern region of Minas Gerais. Considered as objects of historygraphic study were literary works, documents, journalistic, memorialistic, biographic, documental and didactic oriented texts. Yet another method used was the quantitative one, besides orally reported pieces of historical nature as well as life history which completed the official documentation. Our empiric investigation object was the southern side of Minas Gerais, the study’s theme being the historic development of coffee in such region. The widespread of coffee in the region caused the arisal of a new landscape profile- the coffee landscape. Self-supporting farms arised on sites formerly covered with untouched vegetation. It also caused many towns to expand, and railroads were multiplied substituting for the trails on which jack-asses were predominant.The first coffee cultures in the region were settled in Aiuruoca, Jacuí and Baependi, by the Sapucaí and Grande rivers valley in the late 1700’s, by the troopers which made the the limk between the south of Minas Gerais and the state of Rio de Janeiro. We inferred that the greatest barrier against the expansion of coffee in the south of Minas was the difficulties concerning transportation. The means of communication were then precarious and the distances to be covered were too long. Up until the end of the 19 th century both production and exportation were only modest due to rival producing areas which were closer to the embarkation harbours.With the beginning of the 20 th century came a new production dynamism, due to the railroads. It has been 200 years of coffee culture in the south of Minas Gerais, the greatest justification for the denomination “traditional coffee producing region.”
Outras Identificações: http://revista.dae.ufla.br/index.php/ora/article/view/278
Idioma: por
Aparece nas coleções: Organizações Rurais & Agroindustriais

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback