Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
Revistas UFLA >
Organizações Rurais & Agroindustriais >

Por favor, utilize esse identificador para citar este item ou usar como link: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/9182

Título: Cooperativismo nos garimpos: potencialidades e limitações a partir de um estudo de caso
Título Alternativo: Cooperatives in diamonds’ digging: potentialities and limitations from a case study
Autor(es): Bitencourt, Marcelige
Amodeo, Nora Beatriz Presno
Valadares, José Horta
Assunto: Organização
Cooperativa
Garimpeiro
Organization
Cooperation
Publicador: Organizações Rurais & Agroindustriais
Publicação: 4-Abr-2011
Referência: BITENCOURT, M.; AMODEO, N. B. P.; VALADARES, J. H. Cooperativismo nos garimpos: potencialidades e limitações a partir de um estudo de caso. Organizações Rurais e Agroindustriais, Lavras, v. 12, n. 3, p. 399-410, 2010.
Resumo: A Constituição de 1988 promoveu a forma cooperativa para organizar os garimpeiros. Neste artigo, analisa-se como os garimpeiros de um município mineiro se apropriaram da forma cooperativa, tendo como consequência um inerente conflito entre a forma de organização da cooperativa e a organização dos garimpos. Trata-se de um estudo de caso, para o qual se fez uma análise dos documentos da cooperativa, além de entrevistas semiestruturadas aplicadas aos dirigentes, aos garimpeiros associados, às autoridades locais e a outros informantes considerados relevantes para analisar o caso. Nessa pesquisa, as teorias da Contingência e da Nova Economia Institucional são utilizadas para explicar a gênese da organização. Conclui-se que a forma cooperativa não deve ser proposta como solução para qualquer tipo de atividade, deve-se levar em consideração a atividade e a cultura organizacional já estabelecida pela organização, desta vez na atividade garimpeira, o que acarretou uma apropriação inadequada, embora involuntária, da forma organizacional cooperativa.
Abstract: The Constitution of 1988 promotes cooperatives as privileged forms of organizing for the diggers. This paper analyses how diamond diggers from a district of Minas Gerais utilize the cooperative form, having as presupposition that there is an inherent conflict between the cooperative form and the organization of digging activities. This is a case study, for which documents were analyzed and also some of the board members of the cooperative, diamonds diggers members of the coop, local authorities and other relevant informants were interviewed. In this research Contingency Theory and New Institutional Economy are used to explain the genesis of the organization. It is concluded that cooperative organization should not be proposed as a solution for any type of activity. One should take into account the kind of activity and the organizational culture already established by the organization, this time in diamonds digging, which led to an inadequate appropriation, although involuntarily, of a cooperative organizational form.
Outras Identificações: http://revista.dae.ufla.br/index.php/ora/article/view/15
Idioma: por
Aparece nas coleções: Organizações Rurais & Agroindustriais

Arquivos neste Item:

Não há arquivos associados para este Item.

Itens protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, Salvo indicação em contrário.


Mostrar estatísticas

 


DSpace Software Copyright © 2002-2007 MIT and Hewlett-Packard - Feedback