Buscar

 

RI UFLA (Universidade Federal de Lavras) >
Revistas UFLA >
Organizações Rurais & Agroindustriais >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/9216

Title: Capital social e cooperação na agricultura familiar: uma análise comparativa entre os estados de Mato Grosso do Sul e Santa Catarina
Other Titles: Social capital and cooperation in the family farm: a comparative analysis between the state of Mato Grosso do Sul and Santa Catarina
???metadata.dc.creator???: Silva, Gercina Gonçalves
Cheung, Thelma Luchese
Vilpoux, Olivier François
Sanches, Fabricia Teixeira
Keywords: Ação coletiva
Capital social
Confiança
Collective actions
Social capital
Trust
Publisher: Organizações Rurais & Agroindustriais
???metadata.dc.date???: 27-Aug-2014
Citation: SILVA, G. G. et al. Capital social e cooperação na agricultura familiar: uma análise comparativa entre os estados de Mato Grosso do Sul e Santa Catarina. Organizações Rurais e Agroindustriais, Lavras, v. 16, n. 2, p. 153-166, 2014.
???metadata.dc.description.resumo???: A organização dos agricultores familiares pelas ações cooperativas é uma alternativa para alcance de competitividade. Na cooperação se pressupõe a união das competências individuais, em prol de um objetivo comum ao grupo, sendo, dessa forma, possível superar comportamentos individualistas. Dado que o capital social é definido como a habilidade dos indivíduos em garantir benefícios, por meio de associação em redes de relações sociais, objetivou-se neste trabalho analisar a importância do capital social na implantação de relações cooperativas entre os agricultores familiares dos estados de Mato Grosso do Sul e Santa Catarina. Utilizou-se da pesquisa de campo com aplicação de questionário para 50 agricultores familiares de cada um dos estados. Verificaram-se interações sociais em níveis diferentes nos dois estados. Em Santa Catarina constatou-se um maior desenvolvimento nesse sentido, em relação ao estado de Mato Grosso do Sul, onde se verificou baixo nível de capital social, pelo baixo percentual de participação em organizações, cooperação, confiança e reciprocidade observadas.
Abstract: The organization of family farmers, through cooperative action, is an alternative for achieving competitiveness. In cooperation, we assumed the union of individual skills towards the common goal of the group, allowing the overcoming individualistic behavior. Given that social capital is defined as the ability to secure benefits through association in social relation networks, the objective of this work is to analyze the importance of social capital in implanting cooperative relations between family farmers in the states of Mato Grosso do Sul and Santa Catarina, Brazil. We used field research applying a questionnaire to 50 family farmers in each state, verifying social interactions at different levels in both states. In Santa Catarina we observed further development in this sense, when compared to the state of Mato Grosso do Sul, in which we verified a low level of social capital by the low percentage of participation in organizations, cooperation, trust and reciprocity observed.
Other Identifiers: http://revista.dae.ufla.br/index.php/ora/article/view/818
???metadata.dc.language???: por
Appears in Collections:Organizações Rurais & Agroindustriais

Files in This Item:

There are no files associated with this item.

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.


View Statistics

 


DSpace Software Copyright © 2002-2010  Duraspace - Feedback