Use este identificador para citar ou linkar para este item: repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/9530
Título: Avaliação morfofisiológica de cinco genótipos de Brachiaria spp. e modelagem do acúmulo de forragem em função de variáveis climáticas
Título(s) alternativo(s): Evaluation of five Morphophysiological genotypes Brachiaria spp. and modeling of the accumulation in forage main function climate
Autor : Santos, Leilane Oliveira
Primeiro orientador: Lara, Márcio André Stefanelli
Primeiro membro da banca: Casagrande, Daniel Rume
Pedreira, Carlos Guilherme Silveira
Área de concentração: Produção e Nutrição de Ruminantes
Palavras-chave: Brachiaria
Simulação
Estacionalidade
Simulation
Seasonality
Data da publicação: 13-Mai-2015
Agência(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Referência: SANTOS, L. O. Avaliação morfofisiológica de cinco genótipos de Brachiaria spp. e modelagem do acúmulo de forragem em função de variáveis climáticas. 2015. 150 p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015.
Resumo: Para compreender e descrever o crescimento das plantas forrageiras é necessário ter conhecimento acerca de seus aspectos agronômicos e morfofisiológicos e suas respostas aos fatores edafoclimáticos. Objetivou-se com este trabalho avaliar as respostas agronômicas e morfofisiológicas de cinco genótipos de Brachiaria e gerar modelos de crescimento baseados em variáveis climáticas, visando estabelecer bases racionais para otimização do uso desses genótipos. O experimento foi conduzido no Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Lavras. Foram cinco genótipos de Brachiaria (cvs. Marandu, Xaraés, Piatã, Mulato e Basilisk) colhidos a 15 cm de altura por onze ciclos de rebrotação distribuídos em um ano. A forragem foi colhida a cada 28 dias no verão e 42 dias no inverno. As unidades experimentais possuíam 32 m 2 (parcelas de 8 x 4 m) adubadas com o equivalente a 220 kg ha -1 ano -1 de N e K2O. O delineamento experimental foi em blocos completos casualizados com quatro repetições. Foi calculada a produção total e estacional de forragem. Uma rebrotação de verão foi acompanhada por meio de avaliações semanais para geração de curvas de resposta e parametrização de modelos. Mediu-se a densidade populacional de perfilhos, a massa do resíduo, o fluxo de tecidos e padrão de acúmulo de forragem dos genótipos com base nas variações estacionais da temperatura do ar e do fotoperíodo, além de aspectos estruturais e arquitetônicos do dossel. Os cinco genótipos avaliados são adaptados à região de Lavras MG, sendo recomendado o uso de qualquer um deles. Os genótipos Xaraés e Piatã foram os mais produtivos e menos estacionais. Mudanças na composição morfológica da forragem no estrato colhido e resíduo precisam receber maior atenção, pois podem influenciar na comparação entre os genótipos. As características morfogênicas e estruturais também foram afetadas pelas estações do ano e mecanismos de compensação estruturais permitem ajustes na área foliar e ocupação do espaço nas pastagens. Tal relação mostra que cada genótipo possui a capacidade de se adaptar à diferentes condições de exploração. A fotossíntese do dossel foi similar entre os genótipos, diferenciando somente entre as estações, sendo 30% mais alta no verão. O IAF mais alto de alguns genótipos compensa a mesma taxa fotossintética das folhas individuais, tornando o dossel mais eficiente em assimilar carbono da atmosfera. A temperatura base inferior (TBi) dos cinco genótipos variou em torno de 12 ºC. Os modelos de graus-dia (GD) e unidades fototérmicas (UF) ajustaram-se bem aos dados de acúmulo de forragem, mas o uso de um modelo gerado apenas no verão compromete a acerácea da estimativa de produção do inverno. Os modelos baseados na temperatura média mínima dos ciclos foram mais precisos.
To understand and describe the growth of forage plants is necessary have knowledge about their agronomic and morphophysiological aspects and their responses to edaphoclimatic factors. The objective of this study was to evaluate the agronomic and morphophysiological responses of five Brachiaria genotypes and generate growth models based on climatic variables, to establish a rational basis for optimizing the use of these genotypes. The experiment was conducted at Animal Science Department of Federal University of Lavras. Were used five Brachiaria genotypes (cvs. Marandu, Xaraés, Piata, Mulato and Basilisk) harvested with 15 cm of stubble heightin 11 regrowth cycles distributed in a year. The forage was harvested every 28 days in the summer and 42 days in winter. All treatments had 32 m 2 plots (8 x 4 m) fertilized with the equivalent of 220 kg ha -1 yr -1 of N and K 2O. The experimental design was a randomized complete block with four replications. Total production and seasonal forage was calculated. A summer regrowth was monitored weekly to generate response curves and parametric models. Were measured: the tiller population density, the stubble mass, tissue flow and forage accumulation pattern of genotypes based on air temperature and photoperiodseasonal changes, and the structural and architectural aspects of the canopy. The five genotypes accessed are adapted to Lavras MG region, and the use of any of them is recommended. The Xaraés and Piata genotypes were the most productive and less seasonal. Changes in the morphological composition of forage harvested and in the stubble must receive greater attention because they can interfere with the comparison between genotypes. The morphogenetic and structural characteristics were affected by the seasons and structural compensation mechanisms, allowing adjustments in leaf area and space occupation in the pastures. This relationship shows that each genotype has the ability to adapt to different exploration conditions. Photosynthesis canopy was similar between genotypes, differing only between seasons, 30% higher in summer. The higher IAF in some genotypes compensate the same photosynthetic rate of individual sheets, making the canopy most efficient to assimilate carbon from the atmosphere. The lower base temperature (TBi) of the five genotypes ranged around 12 °C. Models of degree-day (GD) and photothermal units (FU) fit well to data from forage accumulation, but the use of a model generated only in the summer compromises accuracy of the estimate in winter production. The models based on the average minimum temperature cycles were more accurate.
metadata.teses.dc.description: Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de PósGraduação em Zootecnia, área de concentração em Produção e Nutrição de Ruminantes, para a obtenção do título de Mestre.
URI: http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/9530
Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Idioma: pt_BR
Aparece nas coleções:DZO - Zootecnia - Mestrado (Dissertações)



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.